O Brasil mergulhou na era dos extremos nos últimos anos. Atravessamos tempos em que direitos conquistados a duras penas e há tão pouco tempo são colocados à prova, inclusive por instituições estimadas que viram seus princípios abalados diante da politização e polarização de todos os setores da sociedade, até mesmo do Judiciário. Nestes tempos obscuros, o GGN entrou na mira do ativismo judicial e da guerrilha digital, em razão de nossa atuação crítica, independente e comprometida com valores civilizatórios. 

Para resistir aos ataques, dar continuidade ao nosso trabalho e melhorar o nosso site e programação na TVGGN, lançamos uma campanha de assinaturas via Catarse. Até o momento, atingimos 36% da nossa meta financeira mensal. Com estes recursos já foi possível aumentar a equipe e contratar suporte, mas há questões técnicas ainda não superadas e o objetivo principal ainda é entregar literalmente um novo site para os nossos leitores. Portanto, se você quiser saber como nos ajudar nesta batalha, clique no link abaixo.

:: SAIBA COMO APOIAR O GGN CLICANDO AQUI ::  

BATALHAS JUDICIAIS E ATAQUES HACKERS

Ao longo de 2020, o GGN foi surpreendido pela maior censura contra a imprensa livre já ocorrida no período democrático, com a determinação judicial de retirada do ar de 11 reportagens inéditas que denunciavam negócios obscuros envolvendo o banco BTG Pactual e uma licitação da Zona Azul de São Paulo. O caso teve grande repercussão nas redes sociais, com jornalistas e políticos saindo em defesa do site. Graças à atuação profícua de advogados dedicados à defesa da liberdade de imprensa, garantimos a suspensão, ainda não definitiva, da decisão. Este, no entanto, é somente um dos processos que enfrentamos na Justiça. As condenações sem precedentes têm provocado sufocamento financeiro e colocado em risco a sobrevivência do GGN.

Mesmo diante das adversidades, com apoio dos nossos leitores, seguimos produzindo algumas peças de alto impacto jornalístico, como o documentário “Sérgio Moro: a construção de um juiz acima da lei”, lançado em fevereiro de 2021. Surpreendentemente ou não, com nossa cobertura sobre a Lava Jato, nos tornamos vítimas da guerrilha digital e o nosso portal – até então, a mais relevante de nossas ferramentas de produção jornalística – passou a ser bombardeado, diariamente, por ataques hackers que criaram instabilidade e prejudicaram nossa audiência.

Foi neste contexto que Luís Nassif chegou a publicar um artigo de desabafo intitulado “Estou juridicamente marcado para morrer”, que resultou em um movimento de solidariedade de profissionais das mais diversas áreas, seja jurídica, econômica, artística ou da psicanálise. Eles lançaram um manifesto – já subscrito por mais de 2 mil pessoas – e realizaram virtualmente a “Vigília Pela Vida e Pela Liberdade”, no dia 7 de abril de 2021, em defesa da imprensa independente e livre. É este grupo, batizado “Amigas e amigos de Luís Nassif”, que “tem alimentado nosso ânimo de permanecer na batalha pela democracia e pelo direito à informação”, afirma Nassif.

FORMAS DE APOIAR

Dentre as possíveis soluções que sugeriu para garantir a reestruturação do GGNo grupo sugeriu o lançamento desta campanha de assinaturas mensais, mirando apoios mais robustos e temporários, com facilidade de pagamento via plataforma Catarse. Caso prefira, há ainda outras formas de apoiar o GGN – como o clube de membros no Youtube [clique aqui] e as colaborações diretamente pelo nosso site de apoio [aqui].

“De fato, para seguir em frente e ter condições de enfrentar este momento caótico, precisamos mais do que nunca da colaboração das pessoas que acreditam e se nutrem de nosso trabalho”, diz Nassif. “Desde já agradecemos a cada uma e a cada um que sempre estiveram ao nosso lado e a quem mais quiser se juntar à família GGN, em nome da democracia, da expressão de contraponto e da liberdade de imprensa.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Realmente, depois que o GGN se reestruturou nunca mais foi tecnicamente o mesmo. O mais irritante tem sido a dificuldade de se fazer rolar as manchetes (quando se clica na setinha para ver outra manchete ela demora a mudar, as vezes fica aquela bolinha rodando como acontece quando a Internet é muito fraca). Sem dúvida isso prejudica a assiduidade das pessoas ao site porque se torna muito lento e cansativo.
    Quanto à ajuda ao site, é um grande prazer – e dever – nosso ajudar, porque nos representa.
    Se fosse possível nos avisar quando a nossa contribuição cessa, seria muito bom, ou isso é dispendioso tecnicamente? Quero dizer que a gente escolhe uma contribuição continuada e, de repente, por algum motivo ela cessa, seja porque foi automaticamente programada para valer por 12 meses apenas ou quando acontece mudança de cartão, etc. Quando a gente percebe já não está mais contribuindo. É difícil fazer um aviso automático para o contribuinte quando a contribuição, por algum motivo, cessa?

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome