Varejo ampliado fica estável entre setembro e outubro

Jornal GGN – O comércio varejista ampliado, que, além do varejo, inclui as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, praticamente fica estável na passagem de setembro para outubro (-0,1%), na série ajustada sazonalmente, segundo dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Quanto à receita nominal, a variação de 0,4% foi registrada após dois meses em queda.

Em relação ao total apurado em outubro de 2014, o varejo ampliado recuou 11,8% para o volume de vendas e de 4,3% na receita nominal de vendas. No que tange às taxas acumuladas, os resultados foram de -7,9% no ano e de -6,8% nos últimos 12 meses, para o volume de vendas, e de -1,4% e -0,6% para a receita nominal, respectivamente.

Segundo o IBGE, a relativa estabilidade no patamar do volume de vendas na passagem de setembro para outubro reflete, sobretudo, o comportamento das vendas de veículos, motos, partes e peças, que apresentou taxa de -0,9%, menor do que a observada em setembro (-4,2%) e agosto (-6,1%). O segmento de vendas de material de construção registrou recuo de -2,9% na mesma comparação.

No confronto com outubro de 2014 (sem ajuste sazonal), as variações foram de -11,8% para o volume de vendas e de -4,3% para a receita nominal. No volume de vendas, as taxas acumuladas foram de -7,9% no ano e de -6,8% nos últimos 12 meses, com a receita nominal registrando variações de -1,4% e -0,6%, respectivamente. Veículos, motos, partes e peças (-23,9%) e material de construção (-15,7%) ampliaram, em outubro, a queda nas vendas em relação ao mês anterior, -21,7% e -12,7%, respectivamente.

Leia também:  Ibope desiste de fazer boca de urna no segundo turno

Em termos regionais, todas as 27 Unidades da Federação apresentaram variações negativas na comparação com outubro do ano passado. Em termos de volume de vendas, destacaram-se Tocantins com 27,2%, Maranhão (-23,5%), Espírito Santo (-23,3%) e Goiás (-23,2%). O estado com maior impacto negativo foi Rio de Janeiro (-13,9%).

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome