Vendas de títulos públicos caem 4,6% em novembro

Jornal GGN – As vendas de títulos públicos a pessoas físicas pela internet perderam força no mês de novembro, mas bateram recorde para o mês. Dados divulgados pelo Tesouro Nacional mostram que, no período, o Programa Tesouro Direto vendeu R$ 1,072 bilhão no mês passado, o maior valor contabilizado para o mês, mas 4,6% abaixo do registrado em outubro, quando as vendas tinham atingido R$ 1,124 bilhão. O número de investidores ultrapassou 600 mil.

Os títulos mais vendidos foram os corrigidos pela inflação oficial, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que concentraram 47,6% das operações. Em seguida, vieram os papéis vinculados à Selic (taxa básica de juros), que somaram 29,6%. Os títulos prefixados (com juros definidos com antecedência) representaram 22,8% das vendas.

Em relação ao prazo de emissão, 9,3% das vendas no Tesouro Direto no mês corresponderam a títulos com vencimentos acima de 10 anos. As vendas de títulos com prazo entre 5 e 10 anos representaram 49,3% e as com prazo entre 1 e 5 anos, 41,4% do total.

Foram realizadas, no mês, 96.487 operações de venda de títulos a investidores. A utilização do programa por pequenos investidores pode ser observada pelo número de vendas até R$ 5.000,00, que correspondeu a 69,2% das vendas ocorridas no mês. O valor médio por operação, neste mês, foi de R$ 11.106,08.

Em novembro, 17.027 novos investidores cadastraram-se no Tesouro Direto, elevando para 604.302 o total de pessoas físicas que fazem parte do programa. Nos últimos 12 meses, o número de investidores acumula aumento de 35,1%.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora