7,5 milhões doados para testes de Covid foram desviados para programa de Michelle Bolsonaro

Somente depois que o dinheiro foi depositado, a empresa soube que ele seria destinado a um projeto que alimenta instituições evangélicas ligadas a Damares

Foto: Carolina Antunes/Presidência

Jornal GGN – Em março de 2020, quando a pandemia de coronavírus no Brasil estava em ascensão descontrolada, a Marfrig, um dos maiores frigoríficos do país, decidiu doar R$ 7,5 milhões para a compra de 100 mil testes para diagnóstico de Covid-19. O destino da verba estava pré-determina, mas depois que o dinheiro foi depositado, ele mudou de destino.

A Casa Civil da Presidência da República então entrou em contato com a empresa para informar que os recursos que deveriam ser usados com “o fim específico de aquisição e aplicação de testes de Covid-19”, agora seria destinado ao programa Pátria Voluntária, coordenado pela primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Na quarta (30), a Folha de S. Paulo revelou que o Pátria Voluntária repassou dinheiro para instituições evangélicas ligadas a Damares Alves. Pelos relatos da reportagem, igrejas ligadas a essas instituições missionárias receberam cestas de alimentos e pastores escolheram pessoalmente quem seriam os beneficiários.

Procurada, a Casa Civil não quis comentar. A Marfrig apenas informou que foi comunicada do desvio da finalidade e consentiu, por entender que a entrega de cestas básicas era uma forma de mitigar os efeitos da pandemia em cima das populações mais vulneráveis.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora