Ala ideológica perde espaço no governo Bolsonaro

Gestos do presidente ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal geram queixas e aumentam cobrança por postura mais direta

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Os integrantes da ala ideológica do governo Jair Bolsonaro começaram a admitir a perda de espaço, e as primeiras reclamações sobre a falta de apoio do presidente já deram sinais.

Segundo o jornal O Globo, as críticas apareceram após os diversos gestos de aproximação por parte do Palácio do Planalto tanto ao Congresso Nacional como ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Pode-se dizer que a mudança na retórica do governo coincidiu com a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) em São Paulo, além do avanço das investigações no inquérito das fake news e na apuração dos atos antidemocráticos.

Em outro sinal ao STF, o governo Bolsonaro tirou os deputados Otoni de Paula (PSC-RJ) e Daniel Silveira (PSL-RJ) de cargos de vice-liderança na Câmara. Os dois são alvos de inquéritos na Corte – e Siqueira chegou a usar as redes sociais para culpar o general Luiz Eduardo Ramos, ministro da Secretaria de Governo, pela articulação.

 

 

Leia Também
Desencanto democrático e o êxito do populismo
Bolsonaro dobra presença de militares em cargos civis
Grupos evangélicos e olavistas ajudaram a espalhar fake news de Bolsonaro sobre esquerda e pedofilia

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora