Antes de deixar chefia da Câmara, Maia faz série de exonerações de aliados de Lira

Os chamados cargos de natureza especial (CNE) são parte importante da negociação pela Mesa Diretora nas eleições da Câmara. Desde dezembro ocorreram cerca de 20 exonerações, inclusive de servidores nomeados por influência de siglas que apoiam Lira

Foto: Agência Câmara

Jornal GGN – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está demitindo servidores em cargos comissionados indicados por parlamentares de siglas que agora apoiam o líder do centrão, deputado Arthur Lira (PP-AL), na disputa pela chefia da casa. O deputado Baleia Rossi (MDB-SP), aliado de Maia, briga pela vaga.

De acordo com informações do Globo, os chamados cargos de natureza especial (CNE) são parte importante da negociação pela Mesa Diretora nas eleições da Câmara.

Desde dezembro passado, ocorreram cerca de 20 exonerações e um número equivalente de nomeações registradas no boletim administrativo da Câmara dos Deputados. Um aliado de Lira ainda afirmou à reportagem que dois assessores indicados por ele foram exonerados sem explicação na semana passada.

Aliados de Maia, no entanto, afirmaram que o processo de exoneração é de praxe da casa, no momento em que se antecede qualquer eleição. A próxima disputa deve acontecer no início de fevereiro.

Além disso, o próprio presidente disse que as mudanças são corriqueiras. “Todo dia tem dezenas de mudanças em toda a estrutura de cargos da Câmara. Da mesma forma que os líderes têm cargo, a Presidência tem também e pode mudar, não necessariamente tem relação com nada”, afirmou.

Hoje, há cerca de 1.700 CNE, distribuídos entre ocupantes da Mesa Diretora e partidos políticos. Dessas, o presidente da casa tem direito a cerca de 200 vagas de livre nomeação, que podem ser cedidas a aliados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora