Aras reage à divulgação de relatórios da Transparência Internacional

Em nota, procurador-geral da República diz que dados são ‘distorcidos’ para consolidar ‘narrativa que não reflete a realidade’

Augusto Aras, procurador-geral da República. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O procurador-geral da República, Augusto Aras, criticou os relatórios divulgados esta semana pela Transparência Internacional. O material em questão apontou ‘retrocessos’ no combate à corrupção no Brasil e a preocupação com a perda de autonomia de órgãos de investigação e controle.

Segundo o jornal O Estado de São Paulo, Aras divulgou uma nota nesta quinta-feira (15/10) onde acusou os relatórios divulgados de parcialidade, uma vez que “pinçam episódios e os interpretam de forma distorcida com o objetivo de consolidar narrativa que não reflete a realidade”.

O texto de Aras diz que os números de denúncias apresentadas na atual gestão ‘provam’ o avanço no combate à corrupção: em 12 meses, a PGR ofereceu 26 denúncias contra 92 pessoas e abriu 121 novas frentes de investigação.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Guedes confirma fim do auxílio, mas congressistas querem prorrogação

2 comentários

  1. O PGR, servil a bolsonaro como ele só, tem que ficar enxugando gelo o tempo todo.
    A Transparência Internacional apresentou relatórios equivocados sobre corrupção e também sobre perda de autonomia de órgãos de investigação, yes…
    E isto em uma semana em que um vice líder de governo foi flagrado com 30 mil dentro da cueca, os três patetas têm pela frente um rosário de processos a serem enfrentados, o contrato para o fornecimento da vacina, da Zeneca, é um escárnio, mas se trump mandar contratar, contratado estará.
    O brasil pandeira está magnífico.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome