Argentina vive expectativa de derrota de Macri no 1º turno

No dia da votação, Fernandez enviou um recado para o ex-presidente Lula, que faz aniversário neste domingo

Jornal GGN – Mais de 32 milhões de argentinos vão às urnas neste domingo (27) eleger o novo presidente. Se as últimas pesquisas de opinião se confirmarem, o atual presidente Maurício Macri deve ser derrotado pela chapa Alberto Fernandez e Cristina Kirchner no primeiro turno.

Para vencer, Fernandez precisa de 45% dos votos, ou 40% no primeiro turno mais 10 pontos de vantagem sobre Macri no segundo turno, informa o El País na Argentina.

Nas eleições primárias, Fernandez marcou 50% dos votos e abriu 17 pontos de vantagem sobre Macri.

Cristina está em Buenos Aires e deve se reunir em um comitê de campanha para aguardar a apuração dos votos.

Por volta das 16h30 do horário de Brasília, pouco mais de 60% da lista eleitoral já havia votado. Na Argentina, o sistema de votação não é eletrônico. Há expectativa de que os primeiros resultados comecem a surgir à noite.

Depois de votar, o candidato Fernandez postou nas redes sociais um recado para o ex-presidente Lula, que faz aniversário neste domingo. “Um homem extraordinário que está preso injustamente há um ano e meio”.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Bolsonaro cede a Trump, e zera imposto sobre etanol dos EUA

1 comentário

  1. Sai o safado vendilhao do Macri que colocou a Argentina nas garras do FMI.
    Venceu Fernandez e parece que um novo sol se avista no horizonte.
    Certamente o maior presente que Lula recebeu no seu aniversario. Afinal, o novo presidente da Argentina já havia mandado ontem mesmo:
    “Também hoje faz aniversário meu amigo Lula, um homem extraordinário que está injustamente preso faz um ano e meio”, escreveu Fernández. “Parabéns pra você, querido Lula. Espero te ver em breve.”
    Este recado já parece definir que a America do Sul quer chutar a bunda dos ridículos tiranos que chegaram ao poder nos ultimos anos, comandados pelo neo(pseudo)liberalismo de ultradireita, pelos torturadoes não condenados (nao ocorre na Argentina) e pela intolerância religiosa implantada por seitas neopentecostais, que, aliás, não conseguem espalhar suas conversas fiadas no pais vizinho.
    Por falar em tirano escroto, o nosso já balbuciou que “não pretende cumprimentar o novo mandatário Argentino”. Foda-se! Certamente exclamará aliviado o povo Argentino.
    Bem vindo presidente Fernandez, nos devolveu alguma esperança.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome