Bolsonaro diz que Pazuello não ficará no Ministério da Saúde

Em plena pandemia de coronavírus, Bolsonaro deixa o Ministério da Saúde há mais de 50 dias sem um titular

Jornal GGN – Jair Bolsonaro aproveitou a reunião de alguns veículos de imprensa nesta terça (7), quando admitiu que está com covid-19, para informar que o general Eduardo Pazuello não permanecerá no Ministério da Saúde em caráter definitivo.

Em plena pandemia de coronavírus, Bolsonaro deixa a Saúde sem titular há mais de 50 dias. Com a saída de Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, Pazuello recheou a Pasta de militares. O Tribunal de Contas da União criticou a substituição de técnicos da saúde por militares da reserva e afirmou que o governo Bolsonaro não tem plano para enfrentar o crescimento da covid.

Nesta terça, ao anunciar que está com coronavírus, Bolsonaro comentou que Pazuello “é um nome que não vai ficar para sempre, está completando três meses como interino e já deu uma excelente contribuição para nós”. Ele não demonstrou pressa em buscar um nome para ocupar a Saúde como titular.

Bolsonaro também admitiu que cogita o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), para o Ministério da Educação.

Leia também:

TCU demole trabalho dos militares que ocupam a Saúde na pandemia de coronavírus

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Casos de Covid-19 no mundo duplicam a cada seis semanas

1 comentário

  1. Nassif: aquilo virou cabide de emprego. Quase todos milicos “em disponibilidade” vieram pra boquinha. E (dizem) tem fila de espera (que nem pra receber o abono da CEF). Mas a missão tá andando. Já são quase 70 mil de finados do Corona, 97% do INSS (a meta era 99,999%), números satisfatórios pro Mercado do GuéGué. Povoado o local pelos do KhmerVerde não tem porque manter o estrelado no “comando”. Pode ser “paisano”. A “climatização” do ambiente ficará tão impregnada de caserna que mesmo civil o ministro terá de bater continência ao entrar no gabinete. Até o Centrão, vencedor da rifa da Pasta, anda arredio na aceitação desse presente de grego.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome