Bolsonaro e o desafio impossível de impedir que antigos aliados comecem a falar

Adriano Nóbrega, fiel aliado, tombou na Bahia. E o máximo que recebeu de Jair foi o silêncio obsequioso. Ronnie Lessa está preso, como preso está o motorista Élcio Queiroz. Agora, falta cair a peça principal, Fabrício Queiroz. Aí ficará claro que é cada um por si.

O governo Bolsonaro enfrenta seu maior desafio.

O crescimento econômico e político das milícias, o estímulo dos Bolsonaro à indisciplina duas policias, seus ataques constantes às instituições, tudo isso levou ao seguinte quadro:

  1. Os Bolsonaro estão envolvidos até a tampa com as milícias. O pacto de silêncio delas depende de duas circunstâncias: a certeza de que os Bolsonaro manterão o poder; a convicção de que manterão sua lealdade aos antigos aliados.
  2. Porém, não haverá como Bolsonaro, pai, impedir as ações oficiais contra as milícias e os amotinados, porque, a partir dos tiros em Cid Gomes, virou questão de segurança nacional. Jair teve que desdobrar fibra por fibra o coração, para autorizar o envio de forças do Exército ao Ceará. Mas não teve opção. E nem adiantou o remendo de declarações do filho, pela Internet, apoiando as sedições. Obviamente os rebelados do Ceará não tem ligações com as milícias de Bolsonaro. Mas fazem parte de seu bloco de apoio.
  3. O Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro iniciou o cerco financeiro à economia das milícias. Com o caso Adriano Nóbrega expondo as vísceras da lavagem de dinheiro das milícias, não haverá como impedir que Receita – e Polícia Federal – avancem sobre as vaquejadas e outros ramos de exploração.
  4. Adriano Nóbrega, fiel aliado, tombou na Bahia. E o máximo que recebeu de Jair foi o silêncio obsequioso. Ronnie Lessa está preso, como preso está o motorista Élcio Queiroz. Agora, falta cair a peça principal, Fabrício Queiroz. Aí ficará claro que é cada um por si.
Leia também:  Olavo de Carvalho, o guru da morte, por Lucia Helena Issa

É quando as bases se sentem abandonadas que se quebra o pacto de silêncio.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

10 comentários

  1. Nassif: continuo dizendo que não se bate em rabo de cobra. O MessiasDoBras é cria exclusiva do AltoComando dos VerdeSauvas, filho dileto das AgulhasNegras e foi embalado no berço da QuerênciaDeCruzAlta. As MilíciasDoTanque não passam de detalhe nesse paisagem dantesca pintada pelos milicos. Ou se corta o mal pela raiz ou teremos (como desde 15 de novembro de 1889) a merda constante, variando conforme a mosca. Ou se decepa a cabeça dessa HidraDeLerna sulista ou seu hálito fétido e mortífero continuara arruinando Pindorama. A cobra ferida ou acuada quando se bate no seu rabo volta-se e pica quantos estejam à volta. Cuidado para não tirar o Nada e botar no lugar um CoisaNenhuma……

    13
  2. Ao que parece Adriano tombou na Bahia portanto um RG do Ceará, conforme foto que circulou em algumas matérias sobre o caso.

  3. A ousadia das milícias tem sido tanta, que há duas semanas tocaiaram dois policiais federais na favela do Rollas no bairro de Santa Cruz, RJ. Nessa tocaia, um dos policiais foi morto e o outro ferido. Os milicianos, temerosos por represálias da PF, imputaram o crime ao Comando Vermelho, facção criminosa q foi expulsa da favela há mais de um ano. A situação aqui é tão grave, que linhas de ônibus pequenas estão sendo extintas para darem lugar a vans das milícias. Segundo especialistas, dada a capilaridade das milícias na sociedade Fluminense, é provável q a arrecadação mensal delas já se aproxime da do Estado.

  4. O único plano dos Bolsonaros é o mais rápido possível consolidar sua guarda pretoriana. E as PMs farão esse papel. Aquela aberração chamada Zema vai dar os 45 por cento de reajuste aos PMs de um estado quebrado e com certeza terá ajuda do governo federal pra promessa chegar aos bolsos dos pms. E assim os Bolsonaros vão comprando sua guarda pretoriana ( afinal só apoio ideológico dos pms não enche barriga ), que será uma força armada a rivalizar com o próprio exército do país. Aí quero ver coxinha tendo coragem de ir protestar na paulista contra a quebra do econômica do país sabendo que será cercado por pms que não pensaram duas vezes em apertar o gatilho contra a multidão. E não nos esqueçamos que os Bolsonaros só fazem isso porque eles representam a nossa elite miserável de quinta. Enquanto isso, a esquerda se preocupa em vigiar fantasia alheia.

  5. Enquanto Bozzo vai contaminando todas as instituições para desinstituí-las, os eleitores bolsominions (aqueles “puros”, fora os conservadores tucanos e os anti-petistas), estão cada vez mais ativos e incisivos nas redes, replicando furiosamente tudo que lhes mandam dos robôs de disparo 00 a 0″n”.
    Estão entrando naquela fase do “estado de negação”.
    Espero que o último a sair acenda a luz.
    Se não for tarde demais.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome