Bolsonaro é pressionado a dar dinheiro do Fundeb a escolas ligadas a igrejas

Damares e MEC estudam bancar até 15% das matrículas do ensino fundamental e médio em escolas privadas sem fins lucrativos, situação que hoje é hoje proibida

Jornal GGN – Jair Bolsonaro e Damares Alves fizeram um encontro com lideranças religiosas ligadas a escolas particulares filantrópicas, que demandaram recursos do Fundeb para custear a educação desde a creche até o ensino médio. Hoje o Fundeb não é usado para essa finalidade.

Segundo informações de O Globo, as escolas beneficiadas são confessionais, ou seja, vinculadas a igrejas e religiões, ou comunitárias (com representantes locais, a exemplo de grupo de pais ou professores).

“A ideia é estabelecer um teto de 15% do total das matrículas do ensino fundamental e do médio que poderão ser custeadas em instituições privadas filantrópicas com dinheiro do fundo público. Hoje, é vedado usar o recurso para financiar estudantes nessas etapas escolares fora da rede estatal”, anotou o jornal.

Bolsonaro prometeu que Damares, junto ao Ministério da Educação, fariam um estudo e apresentariam um texto com a proposta.

O novo Fundeb, aprovado em agosto, será regulamentado pela Câmara. Pelas regras atuais, o repasse do fundo a escolas privadas acontece apenas nas “etapas ainda não plenamente atendidas na rede pública: creches, pré-escola, educação especial e do campo.”

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. Nao era a escola que estava “aparelhada e doutrinava” as crianças? Ah, mas doutrinação neoevangélica “pode”? Esse “governo” sempre faz o contrário do que prega…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome