Bolsonaro ignora isolamento social e fala em vermífugo contra covid-19

Depois de exaltar a cloroquina, presidente diz que toma medicamento sem comprovação científica – Bolsonaro foi diagnosticado com coronavírus

Foto: Marcos Corrêa/PR

Jornal GGN – O presidente Jair Bolsonaro ignorou as recomendações de isolamento social após ser diagnosticado com covid-19: neste sábado, Bolsonaro disse aos seus apoiadores no Palácio da Alvorada que consumiu um vermífugo que, assim como a hidroxicloroquina, não possui eficácia cientificamente comprovada contra o vírus.

“Eu comecei essa semana a tomar também Annita”, disse Bolsonaro, citando o nome comercial do medicamento nitazoxanida, segundo informações do jornal O Globo. O mandatário foi diagnosticado com covid-19 no começo deste mês.

O presidente também voltou a defender o uso da cloroquina para o tratamento do vírus, embora ele mesmo tenha admitido a inexistência de comprovações sobre a eficácia do medicamento. Bolsonaro também criticou o isolamento social e as medidas tomadas pelos políticos estaduais e municipais para evitar a disseminação da doença.

“Pelo que eu sei, ninguém morreu por falta de UTI ou respirador. Tem que pensar na economia. Não adianta ficar falando em vida, em vida, em vida, porque o isolamento mata”, disse Bolsonaro.

 

 

Leia Também
Infectologistas recomendam abandono da hidroxicloroquina em qualquer fase da covid-19
O “placar da vida”: a enganação estatística do milagre brasileiro, por Javier Blank
Bolsonaro e o regresso de seu alien predileto, por Fabio de Oliveira Ribeiro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

  1. O irresponsável expõe tanto sua inconsequência, ignorância (segundo Mourão ele no exército deu atenção ao crescimento do físico em detrimento do intelectual), descrença, estupidez, mas principalmente a sua total incompetência.
    – Já tentou se desvencilhar da responsabilidade em agir e descuido com relação à crise sanitária mundial, ao patrocinar a ida de comitiva presidencial que voltou dos EUA infectada e movida pelo apelo ideológico do Trump de culpar ao vírus “chinês”
    – Já tentou o caminho da crença religiosa ao promover domingos de jejuns, de orações e de live com pastores, proferindo enganosamente que o vírus havia ido embora.
    – Tentou se utilizar da sandice de expor seus seguidores nas ruas, para desobedecer e desrespeitar as autoridades sanitárias e municipais.
    – Promoveu suas desrespeitosas e doentias aglomerações diante de populares, sem as mesmas condições de tratamento nababescas que ele tem.
    – Propagandeou medicamentos sem eficácia comprovada no tratamento da doença
    – Negou auxílio econômico a pessoas e empresas, tornando-se responsável pela afetação financeira a CPFs e CNPJs.
    – Contribuiu desde o início da pandemia para a desunião entre o estado nacional e os estados membros. Basta recorrer a memória à primeira e ridícula live com governadores onde iniciou sua fala em tom jocos e agressivo, levando para a disputa eleitoral.
    – Criou seguidas desordens no ministério que deveria se tornar o principal, durante a crise sanitária, além do aparelhamento e falta de apoio, coesão e negando recursos.

    Sim. cada uma das mortes, desarranjos econômicos e sofrimentos provocados, carregam as digitais malinas do falso messias, enviado para causar distensões, confusões e inquietações.

  2. Deixa que tome o que quiser. Quem sabe daqui a pouco o sujeito não usa e recomenda canabis?
    O que acontece é que as provas da incitação ao genocidio continuam se acumulando, o que facilitará o julgamento dos envolvidos.
    Deixem que a boca insana continue aberta. O que importa para salvar vidas é que a ciencia, a midia séria, os médicos e todos os profissionais de saúde desmintam firmemente este boquirroto mostrando a ineficiência e, em alguns casos, a potencial letalidade destes remédios para a população.

  3. Como na Austrália, país de origem da pesquisa sobre a possibilidade de uso desse vermífugo contra Covid-19, não houve nenhum registro de cura, tudo indica que deve existir algum espertão precisando faturar alto com a renovação de estoque desse remédio…
    por lá também sumiu das farmácias, gerando uma onda de usuários mais confiantes, mas também um segundo surto de infecção descontrolada que passaram a chamar de comunitária. Ou seria entre usuários?

    mais tardar no final de julho estarão acionando novamente o alerta vermelho em Victória

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome