Bolsonaro merece impeachment por inventar “fraude eleitoral”

Se houve fraude eleitoral, que responsáveis sejam punidos e novas eleições, convocadas, diz advogado

Foto: Marcos Corrêa/PR

Jornal GGN – Enquanto a economia global vivia um dia de cão por conta do impacto do coronavírus e da queda brusca no preço do barril de petróleo, Jair Bolsonaro a mídia internacional durante viagem aos Estados Unidos para lançar mais um disparate. Dessa vez, o presidente afirmou que possui “provas” de que houve “fraude eleitoral” na eleição de 2018 . Em vídeo exibido pela Rede Record, Bolsonaro afirma que foi eleito em primeiro turno.

Nas redes sociais, políticos, advogados e jornalistas reagiram. Na visão deles, Bolsonaro precisa ser responsabilizado pela declaração que ataca a Justiça Eleitoral brasileiro. Se não tiver provas do que diz, merece um processo de impeachment.

Flávio Dino, governador do Maranhão: “Tentar desmoralizar o Judiciário, por suposta fraude em eleições, e – para piorar – estando em solo estrangeiro, é uma das atitudes mais absurdas protagonizadas por Bolsonaro como chefe de Estado.”

Kennedy Alencar, jornalista: “É crime Bolsonaro dizer que foi eleito no primeiro turno. Mentira. Tem gente pedindo responsabilidade. Não tem nenhuma. Despreparado, agravará crise e culpará imprensa, Congresso, coronavírus. Podia apresentar prova da fraude eleitoral junto com a do empréstimo ao Queiroz. República de Bananas e Complexo de Vira-Lata são isso, um presidente mentir no exterior dizendo que foi vítima de fraude eleitoral. Deveria resultar em impeachment, mas não vai dar em nada.”

Rogério Correia, deputado federal: “O energúmeno Jair Bolsonaro é a fraude personalizada. Foi eleito c/ mentiras na internet, após combinar com o político Moro a prisão de Lula. Agora foge da crise econômica falando mentiras enquanto o povo sofre.”

Marcelo uchôa, advogado: “Se for verdade, que os responsáveis sejam rigorosamente punidos e convocadas novas eleições; se for mentira, q saia um impeachment pra esse platelminto, q já mostrou não querer governar o Brasil, só provocar discórdia social e instabilidade pro país.”

Jandira Feghali, deputada: “É muito grave a declaração de Bolsonaro. Não é apenas uma bravata.  Ele peita o Tribunal Superior Eleitoral, acusa publicamente de fraude e diz “que tem provas”. É muita irresponsabilidade com a República!!! O que farão as instituições envolvidas diante disto?”

 

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Airton Roberto

- 2020-03-13 14:48:53

Daniel. Todos esses que você citou não tem credibilidade nenhuma. Deveriam estar presos.

Luiz Fernando Juncal Gomes

- 2020-03-10 12:20:21

Crime de responsabilidade? Pega a senha, senta e aguarde, tem mais uns 30 na fila.

José Ribeiro Jr

- 2020-03-10 12:06:08

O que mais os pretensos lideres dos poderes Legislativo e Judiciário estão esperando para tomar uma atitude frente a esse miliciano desequilibrado?? Das pretensas esquerdas não espero mais nada, só sabem exercer o "Jus sperniandi"; Fenaj, OAB, CUT, MTST, CNBB, MST, GGN ... , quem vai tomar a frente dessa luta, que não permite mais qualquer adiamento?! #NãoDaMaisImpeachmentNesseFDP

Daniel

- 2020-03-10 10:59:34

Ou o pessoal se reúne: Maia, centrão, oposição, Alcolumbre, STF, Mourão e outros lideres militares e acertam a retirada desse doente do Poder ou teremos sérios problemas no País. E deve fazer o quanto antes para que não fique tarde. Não cabe outra analise, é o que deve ser feito, o quanto antes. Senão ele não vai parar.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador