Casada com Jair Bolsonaro, Ana Cristina enriqueceu comprando 14 imóveis

Dos 14 imóveis, 9 ficaram com ela após a separação, em 2008. Ela vendeu um bloco de terrenos que custava 160 mil por quase 2 milhões de reais, a um empresário delator da Lava Jato

Jornal GGN – Enquanto esteve casada com Jair Bolsonaro, entre 1997 e 2008, Ana Cristina Valle comprou 14 propriedades, sendo que pelo menos cinco delas foram adquiridas com dinheiro vivo. É o que revela reportagem da revista Época desta sexta (17).

Segundo a matéria, após a separação, Ana Cristina ficou com 9 das 14 propriedades. Entre elas, um conjunto de 5 terrenos que foi comprado em 2006, com Bolsonaro, por 160 mil reais. Em 2011, Ana Cristina vendeu tudo pela bagatela de 1,9 milhão de reais.

“O comprador que contribuiu para essa incrível valorização é um personagem envolvido em outras transações nebulosas: o empresário do setor de transportes Marcelo Traça”, contou Época.

“As compras, em março e julho de 2011, foram feitas por uma empresa da qual ele é sócio, a Alambari Empreendimentos e Participações Ltda. Traça é um conhecido delator da Operação Lava Jato no Rio e admitiu, em sua colaboração premiada, que adquiria imóveis como forma de lavar dinheiro”, disparou.

Ainda segundo a revista, das 14 propriedades, pelo menos 5 foram compradas com dinheiro vivo. “Foram duas casas, um apartamento e dois terrenos — tudo feito em negociações separadas ocorridas entre 2000 e 2006, que somam R$ 243.300, em dinheiro da época.” São R$ 680 mil em valores de hoje.

Época frisou que os investimentos imobiliários de Ana Cristina e Jair Bolsonaro se multiplicaram justamente na década que concentra as investigações das rachadinhas nos gabinetes de Flávio e Carlos Bolsonaro.

No Twitter, a jornalista Juliana Dal Paiva anotou que “o enriquecimento de Ana Cristina continua. No ano passado, ela adquiriu um apartamento no Rio por 420 mil, mas a avaliação fiscal para cálculo de IBTI do imóvel foi de R$ 1,2 milhão.”

Leia também:  Surpresa e complexidade: armadilhas no enfrentamento da Covid-19, por Reinaldo Guimarães

Os 14 apartamentos, casas e terrenos somavam um patrimônio de aproximadamente R$ 3 milhões na data da separação, em 2008. Em valores atuais, seria cerca de R$ 5,3 milhões.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

7 comentários

  1. Resultado de roubo. Também chamada de rachadinha ou de negócio das milícias. Não tem outra explicação.
    Hoje ele escolhe, aponta e analisa o desempenho de ministros de estado.
    O generais de palácio… com ele.
    Destruíram o país.

  2. Como já comentei antes:
    1) Pq só agora o interesse;
    2) A Receita tem acesso às transações de móveispara cruzar com as declarações, só, vejam só, passou a haver impedimento.
    3) Isso acontece desde que nos entendemos por gente.

  3. Esse povo sabe tudo, sabe acabar com a covid e reabrir tudo sem problemas e como triplicar seu dinheiro investindo…. deveriam estar na ONU, resolveriam todos os problemas mundiais…

  4. Rachadinha, negócios milicianos e outras coisas a mais.
    Hoje ele seleciona, escolhe, aponta e analisa do desempenho de ministros de estado.
    E aponta os rumos da saúde em plena pandemia universal. Ministério da saúde com general e às suas ordens.
    Que desgraça!
    Senhores militares, por favor ao país e a vocês próprios, voltem aos quartéis.

  5. O quê falta mais para denunciar a família? Todas as provas do desvio do dinheiro estão aí. O q vão esperar? Essa família vai quebrar o país.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome