Casamento Lula e Janja: um festival de chutômetro e de antipatia da grande mídia

Casal ganhou uma cobertura invasiva e especulativa, com as redações calculando gastos da festa na base do chutômetro

O ex-presidente Lula e a socióloga Rosângela Silva, mais conhecida como Janja, casam na noite desta quarta-feira, 18 de maio, em São Paulo. De “presente” da grande mídia, o casal ganhou uma cobertura invasiva e especulativa, já que as redações decidiram calcular os gastos da festa na base do chutômetro. Os jornalões miraram na suposta “ostentação” do casório, e acertaram na exposição da própria ojeriza em relação a Lula e ao PT.

A cobertura enviesada da imprensa não passou despercebida aos olhos dos críticos na internet. No Twitter, são incontáveis as mensagens questionando a “força-tarefa” destacada por alguns jornais para “investigar” os gastos de Lula, enquanto o País tem assuntos mais sérios para serem tratados.

A SAGA DO ESPUMANTE

Lula e Janja tentaram manter o máximo de discrição sobre o casamento, mas a cobertura ganhou uma outra dimensão a partir do momento em que a coluna de Léo Dias, no site Metrópoles, alegou ter tido acesso a uma lista de bebidas que o casal supostamente vai comprar por conta própria. A matéria divulgada no último final de semana foi feita no chutômetro – e não está muito claro o esforço para, pelo menos, mirar dentro do gol.

A coluna diz, por exemplo, que Lula compraria, entre outros itens, 114 garrafas do espumante “tradicional Cave Geisse, o Brut”, cujo preço pode variar de R$ 800 a R$ 135, segundo sites varejistas consultados pela reportagem. A coluna admite não saber qual seria o preço correto do rótulo escolhido pelo casal. Mas chutou que Lula – candidato a presidente em 2022 – compraria uma centena de espumantes ao custo de R$ 800 cada uma garrafa, a coluna fez as contas e chegou ao valor final de mais de R$ 100 mil gastos só em bebidas. Uma “ostentação”, disse a coluna, que preferiu fazer o cálculo usando o Brut mais caro. Assim mesmo, na suposição.

A coluna teria feito estimativa mais próxima da realidade se tivesse consultado uma assessoria de casamento. Descobriria, por exemplo, que bebidas para festas do gênero geralmente são compradas em lotes que reduzem o valor por unidade.

Outro detalhe que quem já casou sabe, mas passou longe da “investigação” da grande mídia: casamentos são ainda mais caros quando ocorrem numa noite de sexta-feira e aos sábados. Casar em buffet no meio da semana já é um sinal de economia. Mas esse tipo de detalhe não vem ao caso quando o intuito é mostrar ostentação.

A assessoria de imprensa de Lula não divulgou dados para rebater o festival de matérias feitas no chutômetro, mas garantiu que a festa ocorrerá sem “exorbitâncias”. Mais importante: reafirmou que será paga com recursos próprios do casal, e não com dinheiro público. Deveria bastar para reduzir a ânsia da imprensa, mas não.

Nesta quarta, UOL chutou também o valor da suíte do hotel “cinco estrelas” onde Lula e Janja passarão a noite de núpcias, em São Paulo: R$ 3 mil, afirma a manchete do site. Indo atrás de funcionários do hotel, descobriram que Dilma Rousseff está hospedada no local e pagou pela própria estadia “à vista”. Com recursos próprios. O humorista Paulo Vieira tirou sarro da notícia:

Ainda no UOL, uma matéria lembrando dos outros dois casamentos de Lula e dizendo que o ex-presidente já ofereceu festas “mais modestas”. Pelo que se depreende da leitura, a “ostentação” que a grande mídia está vendo deve ter relação com o primeiro casamento de Lula, quando “pão” e “guaraná” foram servidos aos convidados.

Para o professor de Economia da UFF, Uallace Moreira, a questão é Lula dar a volta por cima incomoda “a Casa Grande.”

Segundo a grande mídia, ninguém “confirma nem desmente” as informações até agora publicadas sobre o casamento de Lula. É tudo “segredo”. A festa seria tão reservada que os convidados foram proibidos de entrar com celular. Paradoxalmente, o perfil @lulaverso, nas redes sociais, promete compartilhar imagens inéditas da entrada da festa com os seguidores de Lula e Janja, a partir das 18 horas.

4 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Carlos

- 2022-05-22 19:44:44

A grande mídia deixa de tratar de gastos absurdos de dinheiro público, que se repetem a cada semana no desgoverno do "Mico", para julgar o que o Lula pode ou não servir aos seus convidados. O cara ficou um tempão preso, comendo marmitas, com um sentimento de injustiça na garganta, e não tem o direito de fazer uma festa de casamento de classe média? A imprensa comprometida com os oligarcas que a financiam deixa de cumprir o seu papel com relação ao governo Bolsonaro, o mais incompetente e desonesto presidente que já tivemos - sem falar de suas limitações cognitivas - para fofocar e especular. Estes também são CANALHAS!

Vladimir

- 2022-05-18 20:32:50

A mídia golpista nunca aceitou o presidente Lula como presidente. É nunca o aceitará como vice. Se essa escumalha consultadas a agenda dessa igrejas mais famosas não precisariam noticiar o casamento modesto do presidente Lula. Poderiam esbaldar-se nessas baboseiras de preços que eles tanto gostam. Agora,querendo ou não, os golpistas sentiram mais essa vitória do presidente Lula e estão se remoendo de inveja. Como dizia aquele baba ovo dos ricos: Sorry,golpistas

Christian Fernandes

- 2022-05-18 20:17:55

Será que vai ter casamento na terceira via?

Murilo Mazur

- 2022-05-18 19:21:06

Hoje, a imprensa brasileira se comportou da forma como foi concebida: canalha! Ao mesmo tempo em que entupiam seus portais e redes sociais com o casamento do Lula, escondiam que o TCU liberou a entrega da Eletrobras pela gangue de milicianos (do rio de janeiro e da faria lima) aos abutres do mercado financeiro. E verdade seja dita: muita gente da esquerda ajudou a imprensa nessa canalhice!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador