Catarina e Jarirí – uma paixão sobre-humana

– Ucêis tá préstanu atenssão nu qui ieu tô falanu? Tão intendenu qui u assassinato acunteceu pur um tiquinho di nada?

– Sim, Zeca. Cuntinua contanu, quar foi u dêsfêcho?

– Entoncis, Bento ficô vremeio feito uma brasa i, cumu eile tava muito bébadu, u pavio da discórdia se acendeu rapidinhu. I eile arréspondeu anssim:

– Agóra, ucê vai tê di dizdizê u qui disse, sinão ieu vo picá ucê na bala.

I foi indaí qui um silêncio profundu baxô pesado i tudo o mundo arrégalô oszólhos, ispéranu u desate daquele inrosco. Maisi Tião Malafé ficô calmo i cum sórriso nu cantin da boca, cérto di qui siria eile u vitorioso. I foi memo. Bento Pandero, cuando tentô puxá u révórvi da cintura já éra tardi. Tião puxô muito antis i descarregô …… u revórvi nu peito du póbri Bento, qui caiu pá tráizi cumu uma jaca dispencanu das artura. Cuandu eile bateu as còsta nu chão, um baruio dum istampido foi a úrtima cousa qui foi ouvida in antis dum silêncio maisi baruiento ãinda, um silêncio di ispanto qui tumém feiz todos ficá oianu pra u cadáver isburrachadu nu chão. U sango ispirrô du peito di Bento cumu si fossi um jato duma mangueira d’água furada, tanto qui muita jienti qui tava ali peŕto ficô cá roupa réspingada. Tião dévil tê acertado tudus us tirus nu coração deile, u qui formô u isguichu.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora