Celso de Mello deve atender Moro e divulgar íntegra de reunião com Bolsonaro

Jornal diz que o decano do STF ficou "incrédulo" com o vídeo da reunião ministerial em que há ataques ao STF, China e pressão sobre a PF

Jornal GGN – Depois de assistir ao vídeo da reunião ministerial em que Jair Bolsonaro pressiona a Polícia Federal e ameaça demitir Sergio Moro do Ministério da Justiça por resistir a pedidos de mudanças em cargos estratégicos dentro da corporação, o ministro Celso de Mello, relator da investigação Moro x Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal, tende a divulgar o material na íntegra, acolhendo pedido da defesa do ex-juiz da Lava Jato.

Segundo o Estadão, o decano ficou “incrédulo” com o conteúdo da reunião. Nela, além de demonstrar interesse em obter informações da PF para traçar “estratégias” e defender a família e amigos, Bolsonaro deixa seus ministros falarem abertamente sobre prender os membros do STF e governadores e prefeitos por causa da guerra em torno do coronavírus.

Na segunda (18), quando recebeu o vídeo em mãos, Celso de Mello emitiu uma nota à imprensa afirmando que decidirá sobre a liberação total ou parcial do material até a sexta. “Talvez antes”, disse o ministro.

Moro defende a divulgação total. A Advocacia-Geral da União, que defende Bolsonaro, quer que todas as falas do presidente sejam divulgadas. Já a Procuradoria-Geral da República quer que apenas as falas de Bolsonaro restritas ao objeto do inquérito (as interferências na PF) sejam reveladas ao público.

O GGN PREPARA UM DOSSIÊ SOBRE A TRAJETÓRIA DE SERGIO MORO, SEM OS RETOQUES DA GRANDE MÍDIA. SAIBA COMO APOIAR O PROJETO CLICANDO AQUI.

Confira, abaixo, alguns trechos de Bolsonaro já divulgados pela AGU:

“Já tentei trocar gente da segurança nossa no Rio de Janeiro oficialmente e não consegui. Isso acabou. Eu não vou esperar f. minha família toda de sacanagem, ou amigo meu, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence à estrutura. Vai trocar; se não puder trocar, troca o chefe dele; não pode trocar o chefe, troca o Ministro. E ponto final. Não estamos aqui para brincadeira.”

“Pô, eu tenho a PF que não me dá informações; eu tenho as inteligências das Forças Armadas que não têm informações; a ABIN tem os seus problemas, tem algumas informações, só não tem mais porque tá faltando realmente… temos problemas… aparelhamento, etc. A gente não pode viver sem informação.”

“Quem é que nunca ficou atrás da… da… da… porta ouvindo o que o seu filho ou a sua filha tá comentando? Tem que ver pra depois… depois que ela engravida não adianta falar com ela mais. Tem que ver antes. Depois que o moleque encheu os cornos de droga, não adianta mais falar com ele: já era. E informação é assim. [referências a Nações amigas] Então essa é a preocupação que temos que ter: “a questão estratégia”. E não estamos tendo. E me desculpe o serviço de informação nosso — todos -— é uma vergonha, uma vergonha, que eu não sou informado, e não dá para trabalhar assim, fica difícil. Por isso, vou interferir. Ponto final. Não é ameaça, não é extrapolação da minha parte. É uma verdade.”

Moro x Bolsonaro: PGR diz que vídeo será explorado eleitoralmente e pede sigilo parcial

 

6 comentários

  1. Aproveitando o embalo,.poderiam aproveitar e analisar melhor estes exames do bozo. Alias, até agora nao entendi como nao usaram o pseudonimo “bozo” num dos exames..
    Nao seria possivel fazer um exame agora? Se ele teve e se curou, haverão anticorpos relacionados a infecção. Se detectados, ficara provado crime cabendo ao maia iniciar o impeachment.

    https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/05/19/jornal-pede-a-justica-em-sp-que-hospital-e-laboratorio-comprovem-que-exames-de-covid-19-eram-de-bolsonaro.ghtml

  2. Nassif: “nem tanto ao mar, nem tanto à terra”, diz o sábio ditado popular. A ânsia pode melar esse anúncio. Faz-me lembrar de de quando MagalhãesJunior acompanhavao MarechalCasteloBranco, numa visita ao Japão, e deu entrevista bombástica, no que deve ter sido “silenciado” pelos VerdeSauvas. Interpelado pelos jornalistas pela mudança explicou: — “Política é como uma nuvem que parece um carneirinho. Você se vira pra dar alô para alguém e quando olha novamente aquela nuvem transformou-se numa fera de boca aberta, querendo te engolir” (mais ou menos assim, se não me trai a memória). Portanto, vamos aguardar a “conclusão” do ministro, pois no caso só tá no mundo o que está nos autos.

  3. Tem q divulgar o vídeo completo. Os brasileiros “inocentes” precisam ficar chocados com a putaria que é esse governo de militares. E q ninguém tenha dúvida das intenções do militar a traz o caos ao Brasil

  4. o que me espanta é a china insistir em ser parceiro comercial do brasil. parece aquela amante que vive sendo traída mas”mantem o namoro-casamento”.pois o cara é”certinho”. por muito menos, a australia levou um pé na bunda dos chineses.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome