Ciro: “Brasileiro botou lulopetismo e bolsonarismo radical para fora”

Ciro disse que seu projeto é organizar a aliança de centro e esquerda para 2022, sem citar qual seria o papel do PT nesta frente

Jornal GGN – Fazendo um balanço inicial dos resultados das eleições municipais de 2020, o ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT) afirmou ao jornalista José Datena, nesta segunda (30), que está satisfeito com o desempenho da aliança formada pelo seu partido com o PV, Rede e PSB em algumas cidades.

Para ele, as urnas mandaram um recado contundente para a reorganização partidária com vistas a 2022: o “brasileiro mandou o lulopetismo e o bolsonarismo boçal brigarem lá fora”, disse Ciro. “Vão brigar lá fora, deixa a gente aqui quieto, para produzir e trabalhar.”

Na visão de Ciro, o Brasil depositou “um grande voto ao centro”. “Tem um centro-direita e uma centro-esquerda, e a gente precisa analisar isso para ver se tem desdobramento para o futuro para o País. Mas amanheço feliz com esse enunciado do povo brasileiro.”

Ciro disse que seu projeto é organizar a aliança de centro e esquerda para 2022, sem citar qual seria o papel do PT nesta frente, já que o partido de Lula saiu ainda menor da eleição de 2020 em comparação com 2016, quando já havia sofrido um forte baque em virtude da Lava Jato.

Ele criticou o fato de Lula ter escolhido Fernando Haddad para disputar a eleição de 2018, sendo que Haddad sequer conseguiu se reeleger prefeito de São Paulo contra João Doria.

Para Ciro, o surgimento de novas lideranças de esquerda, como Guilherme Boulos (PSOL), é um oxigenação no campo progressista e permite que o eleitorado dessa vertente ideológica possa defender suas bandeiras sem precisar explicar o “banditismo” e os erros na economia que marcaram os governos do PT.

Na conversa com Datena, ambos amenizaram ainda a “vitória” do PSDB de João Doria. Nesta segunda (30), jornais como Folha de S. Paulo e Estadão manchetaram que o partido é o grande vencedor da eleição por administrar cidades que somam a maior parte do eleitorado brasileiro. Datena lembrou que Doria foi escondido da campanha de Bruno Covas. Para Ciro, Covas ganhou por mostrar moderação e resultados em gestão, além de afastar-se de radicalismos.

Leia mais:

PSDB perdeu o maior número de prefeituras comparado a 2016

 

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora