Com GSI empoderado, general Heleno se curvará a Bolsonaro-Trump na questão 5G?

Tudo indica que o militar estaria pagando para ver se os chineses irão retaliar comercialmente o Brasil em outros setores econômicos, caso sejam barrados no leilão do 5G

Jornal GGN – Jair Bolsonaro assinou e publicou na quinta (11) um decreto que empodera o Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Agora, o general Augusto Heleno terá poder de decisão sobre “a Estratégia Nacional de Segurança das Infraestruturas Críticas”.

Em tese, o militar fará “identificação e análise de riscos das infraestruturas críticas do País” nas áreas de “comunicações, energia, transportes, finanças e águas”. Ou seja, dará ordem em todos os ministérios.

Isso significa que Heleno terá poder também sobre o imbróglio do 5G, entre outros assuntos que competem aos ministérios que comandam as infraestruturas do País.

A dúvida é saber de Heleno irá se curvar ao interesse meramente político de Jair Bolsonaro, que quer atender ao desejo do derrotado Donald Trump para barrar negócios com os chineses no Brasil.

Para o blog Capital Digital, Mourão tende a “colocar em prática a sua intenção de excluir os fabricantes chineses do mercado fornecedor de infraestrutura do 5G.” E o ministro das Comunicações, Fabio Faria, não tem indicado que irá interferir na questão.

“Mesmo que custe mais caro a formação dessa rede, que isso interfira na abrangência ou capilaridade dessa rede no país e que vem sendo esperada pelos usuários brasileiros, a área militar também parece não estar se importando com a eventual e desastrosa decisão que pretende tomar.”

“Ao contrário, estaria até pagando para ver se os chineses irão retaliar comercialmente o Brasil em outros setores econômicos.”

Leia mais aqui.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

5 comentários

    • Ele é peça fundamental no governo e, agora, na defesa das milícias. O genocida do Haiti é o novo Capitão Guimarães, que se valeu da atuação na repressão militar para aliar-se, dominar a bandidagem e tornar-se um facínora. Esse é o caminho desse assassino das “forças de paz” que ordenou um massacre em Porto Príncipe, com fuzilaria partindo de helicópteros.

  1. Blefar contra os chineses não é boa estratégia.
    Os chineses colecionam cerca de 7.000 anos civilizatórios.
    Sabem estratégias e táticas suficientes para dar nó em qualquer heleninhogustinho da vida.
    Só que os chineses, pela cultura com que trabalham, não ficam alardeando seus feitos.
    São “come quietos”, daí, quando os brasileirinhos aparecerem para vender mais isso e aquilo, lá estará o “olhar de paisagem” a dizer: não nos interessa mais, temos outros fornecedores.
    Esperem e verão. Custo a crer que o tal agronegócios vá apoiar uma aventura dessas.
    E, se apoiarem, logo estarão raspando o tacho: preços e quantidades.
    Se segura, malandro…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome