Com Witzel, cresce participação da polícia em mortes no Rio de Janeiro

Em 2018, as forças de estado foram responsáveis por 20% dos assassinatos. Número cresceu para 28%. Há regiões onde o índice alcança 60%

Jornal GGN – As forças de segurança do Estado são responsáveis por um terço das mortes registradas no Rio de Janeiro em maio. É o que informa a Folha de S. Paulo desta sexta (28).

No mês, foram 531 mortes, sendo 171 ocasionadas pela polícia fluminense, ou seja, 32,2% dos casos.

O GGN VAI LANÇAR UMA SÉRIE DE REPORTAGENS E UM DOCUMENTÁRIO INÉDITO SOBRE PREVIDÊNCIA, TOMANDO AS CONSEQUÊNCIAS DA CAPITALIZAÇÃO NO CHILE COMO EXEMPLO DO DESASTRE QUE O GOVERNO BOLSONARO DESENHA PRO BRASIL. APOIE O PROJETO: www.catarse.me/oexemplodochile

Considerandos os 5 primeiros meses de 2019, a taxa é de 28,6%.

Em 2018, nesse mesmo intervalo, a taxa foi de 20%.

Apesar de ter mais pessoas mortas pela polícia, o número de homicídios no geral caiu 24% neste ano.

Segundo a Folha, nas áreas de 3 de 41 batalhões da PM, as forças de segurança são responsáveis por 38% das mortes entre janeiro e maio.

Na região do 16º Batalhão da PM, que patrulha as favelas do Complexo do Alemão, o índice sobre para 61%.

 

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

6 comentários

  1. Vivemos numa ditadura do capital financeiro, do poder judiciário, das forças armadas e das polícias.

    As instituições não são por nós, são contra nós.

    A ficha de que isso é uma ditadura tem que cair logo no pessoal, para agirmos de acordo.

  2. Líderes das comunidades que se cuidem, independente de envolvidos ou não com o tráfico…
    é tempo de troca de comando, financeiro e social

    ditadura, ou estado policial, é sempre em prol de apenas uma pequena parte da sociedade, a mais rica

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome