Contrariando Moro, MPF não vê crime em fala de Lula que associa Bolsonaro a milicianos

Investigação contra o ex-presidente foi solicitada por Sergio Moro enquanto ministro da Justiça

Jornal GGN – O Ministério Público Federal manifestou-se a favor do arquivamento da ação proposta contra Lula por Sergio Moro, que pretendia enquadrar o ex-presidente na Lei de Segurança Nacional, depois que a família Bolsonaro foi associada pelo petista a milicianos.

O procurador Mario Alves Medeiros avaliou que Lula fez “mera menção a fatos amplamente noticiados pela imprensa brasileira, a respeito de supostas ligações entre a família do presidente e integrantes de grupos de milícia” do Rio de Janeiro.

Em discurso, Lula comentou que não era possível que o Brasil tivesse “o desprazer de ter no governo um miliciano”, responsável pela violência “do povo pobre”e “pela morte da Marielle”.

Segundo o MPF, Lula não ameaçou a integridade nacional, a soberania, a democracia, nem o chefe do Executivo — que são os crimes previstos na Lei de Segurança Nacional.

E, para investigar o ex-presidente pela manifestação, “seria necessário fazer o mesmo com todas as outras pessoas autoras das mesmas menções a Bolsonaro”.

“Simples pesquisa na internet revela um sem-número de publicações alusivas a esses possíveis vínculos”, diz o procurador.

As informações são da jornalista Mônica Bergamo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Um militar da reserva custa 17 vezes mais do que um aposentado do INSS

3 comentários

  1. Podemos ver claramente que a atuação de Moro na Lava Jato esteve muito perto de todos os crimes previstos na Lei de Segurança Nacional…
    tanto esteve que hoje somos governados por outro que muito se aproxima dos mesmos crimes

    • e não apenas as pedras…
      as pedras, as medalhas, as visitas, as rachadinhas, toda a PM, grupo dos amigos de bandidos, escritório do crime, do ódio aos petistas, grupos dos torturadores, de secretários da saúde de araque, dos donos de farmácias e restaurantes que estão ganhando licitações para fornecimento de material de construção para o Estado, Prefeituras, campanha pela corrupção, enfim, quem realmente ofendeu a Lei de Segurança foi quem não reconheceu tudo isso antes de aceitar ser ministro

      de repente aceitou pela oportunidade de continuar a perseguir o Lula

      Lembrei de parte de uma recomendação que serve muito bem para qualquer juiz:
      “…ao tocar a alma de alguém, sempre toque como outra alma…”

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome