Coronavírus: Bolsonaro veta uso de geolocalização por celular

Operadoras ofereceram mapa de calor para identificar áreas de aglomeração e risco de contaminação; presidente impede o serviço

Foto: Carolina Antunes/PR

Jornal GGN – A contrariedade do presidente Jair Bolsonaro a medidas mais rigorosas de isolamento social impediu o uso da geolocalização como ferramenta de combate ao coronavírus, como aconteceu em países como a China.

Segundo informações do jornal Correio Braziliense, as operadoras de telefonia ofereceram para o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) um mapa de calor para mostrar a geolocalização da população. Isso aconteceu no final de março e Bolsonaro, na época, determinou prudência no compartilhamento dos dados. Agora, o presidente vetou o uso de tais informações.

A geolocalização permitiria identificar como a população se desloca, além da existência de multidões e situações de risco de contaminação. Considerando a tendência de afrouxamento do isolamento social, como mostra levantamento elaborado pelo Observatório Social da Covid-19, tal ferramenta seria um acréscimo importante no combate ao vírus.

A justificativa de Bolsonaro para negar o uso de tal tecnologia é a existência de riscos à privacidade e que a presidência precisa estudar o tema, mesmo com um parecer favorável da Advocacia-Geral da União (AGU) pelo uso da ferramenta proposta pelas teles.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora