Coronavírus: variação sul-africana não é mais contagiosa do que a britânica

Ministro sul-africano rebate Reino Unido, e afirma que mutação vista no país europeu se desenvolveu antes da vista na África do Sul

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O ministro da Saúde da África do Sul, Zwelini Mkhize, afirmou que não existem provas de que a nova cepa do coronavírus encontrada no país é mais perigosa ou contagiosa que a variante vista no Reino Unido.

“Atualmente, não há provas de que a 501.V2 seja mais contagiosa que a variante do Reino Unido, como sugeriu o ministro britânico da Saúde”, disse, em comunicado. “Também não há evidências de que esta provoque uma forma mais grave da doença ou aumente a mortalidade, em comparação com a variante do Reino Unido ou quaisquer das mutações identificadas em todo o mundo”, acrescentou.

Na última quarta-feira, o ministro britânico da Saúde, Matt Hancock, afirmou que a variação registrada na África do Sul era “altamente preocupante, porque é mais contagiosa e parece ter sofrido mais mutação que a identificada no Reino Unido”. As informações são do jornal Correio Braziliense.

 

 

Leia Também
O que esperar do Plano Nacional de Vacinação: entenda
O que o país mais feliz do mundo pode ensinar para enfrentar o coronavírus?
Por que é importante que o coronavírus esteja mudando – e o que isso significa para a vacina
Relembre: governo testou antiparasitário em pacientes Covid-19 graves

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora