“Deveríamos ter esperado decisão definitiva”, diz Gilmar sobre prisão de Lula

"Temos que examinar com todo cuidado. A questão será examinada pelo STJ e, depois, pelo STF, quando for pertinente", acrescentou o ministro

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – Em Lisboa nesta segunda (22), durante evento do mundo jurídico, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes defendeu que Lula não deveria ter sido preso antes de uma “decisão definitiva”, em oposição ao decreto executado pelo ex-juiz Sergio Moro quando o ex-presidente foi condenado no caso triplex em segunda instância.

“Tenho a impressão de que deveríamos ter esperado uma decisão definitiva, não a decisão de segundo grau. Mas isso já ficou superado”, disse Gilmar.

O ministro acrescentou que a prisão será discutida no momento “pertinente”.

“Não me consta que isso foi discutido no processo. Temos que examinar com todo cuidado. A questão será examinada pelo STJ e, depois, pelo STF, quando for pertinente.”

O início do julgamento do recursos de Lula no STJ está previsto para esta terça (23).

No Supremo, o ex-presidente aguarda decisões sobre ao menos dois pedidos habeas corpus. Um deles será levado ao plenário a pedido de Gilmar.

 

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora