Diante de Lula, Moro negou influência sobre o que a mídia publica

Dossiê Intercept mostra que Moro mentiu durante o depoimento de Lula sobre o caso triplex, quando o então juiz negou influência sobre o que a imprensa publicava a respeito da operação

Jornal GGN – Dois anos antes de o site Intercept Brasil mostrar que Sergio Moro mandava na estratégia de comunicação dos procuradores da Lava Jato (leia aqui), o então juiz de Curitiba negou, diante de Lula, que tivesse influência sobre o trabalho da grande mídia.

O episódio ocorreu em 2017, na primeira vez que Lula depôs sobre o caso triplex. O ex-presidente disse a Moro: “Quando um juiz e os acusadores se submetem à imprensa para poder prender as pessoas, aí tudo o mais é possível.”

Moro, irritado, rebateu: “De que forma o Juízo se submeteu à imprensa, senhor ex-presidente?”

“O senhor disse num artigo que escreveu, copiando a operação Mãos Limpas, que se a imprensa não ajudar, não tem como prender rico e político”, respondeu Lula.

“O Juízo não tem nenhuma relação com o que a imprensa publica ou não publica”, garantiu Moro.

O dossiê Intercept prova que o ex-juiz mentiu.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Reforma da Previdência: capitalização individualiza os riscos do futuro aposentado

4 comentários

  1. O $érgio Moro de fachada afirmava que “o mecanismo de recursos processuais era tão generoso que quem lograsse manipular esse sistema nunca era punido. Um sistema processual absurdamente desigual. Geralmente, quem tinha condições de manipular o sistema eram pessoas com amplos recursos financeiros para contratar excelentes advogados com alguma influência perante as cortes de Justiça, obtendo, graças a isso, imunidade em um processo que nunca acabava”.

    Mas na intimidade, e por insuficiência da capacidade institucional da Lavadora, o Sérgio Moro selecionava os poderosos mais fracos, como se viu quando ele combinou com o MPF a impunidade de 70% dos citados nas delações

  2. Um juiz que mente em juízo!!! Isso deve ser inédito no mundo! Esse “juiz ladrão” corrompeu todo o Direito, roubou nossa Justiça usando o cargo para conspirar contra o Estado e sua Economia. Tem que ser deportado para o seu país, o país sem nome, EUA, pois nem ficar preso aqui seria digno!!!

  3. a maiori dos comentaristasa, lembro perfeitamente, percebia nese momento aí tb que havia o conluio entrre a grande midia e esses interesses obascurso para prejudiar a politica progressista…
    isso ficou claro depois do famigerado mensalão,
    até hoje não provado mas que significou o inicio
    de todo esse processo de estado exceção seletivo….

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome