Documento inédito fala em 20 mil prisões logo após golpe militar de 64

Até hoje, o único documento encontrado pela Comissão da Verdade que indicava um número de presos logo após o golpe era um comunicado aos EUA, que falava em 5 mil pessoas atingidas

Jornal GGN – O portal The Intercept Brasil publicou neste sábado (30) um documento inédito, encontrado no arquivo do Ministério do Exterior na Itália, que fala em 20 mil prisões logo após o golpe dos militares, em 31 de março de 1964. O material mostra que o número de presos nos primeiros dias depois da ruptura pode ser 4 vezes maior do que se estimava até hoje.

Isso porque, até hoje, o único documento encontrado pela Comissão Nacional da Verdade que indicava um número de presos logo após o golpe era um comunicado aos EUA, que falava em 5 mil pessoas atingidas.

“Como o regime militar sempre escondeu o número oficial de presos, o documento produzido pelos italianos se soma ao da embaixada dos Estados Unidos como únicos registros históricos conhecidos sobre as detenções nos dias que se seguiram ao golpe de estado de 1964″, anotou o portal.

“Vale lembrar que tanto a informação norte-americana quanto a italiana são estimativas porque não havia registro das prisões, elas eram feitas de maneira aleatória”, disse Pedro Dallari, ex-coordenador da Comissão Nacional da Verdade.

Leia mais no The Intercept Brasil.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora