Em Porto Alegre, Brigada Militar encerra primeira noite de Carnaval com bombas e balas de borracha

Internautas apontaram nas redes sociais que policiais militares empregaram o uso da força por volta das 23h30, para acabar com a festa no bairro Cidade Baixa

Tropa de choque foi acionada para dispersar o Carnaval na Cidade Baixa | Foto: Vitória Cabreira/Reprodução/Twitter

do Sul21

BM emprega bombas e balas de borracha para encerrar 1ª noite de Carnaval na Cidade Baixa

Mais um sábado à noite, mais uma vez a tropa de choque da Brigada Militar é acionada e emprega bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha para encerrar a festa no bairro Cidade Baixa, em Porto Alegre. Desta vez, no sábado (22) de Carnaval e ainda antes da meia-noite.

Relatos de internautas nas redes sociais apontam que policiais militares empregaram o uso da força por volta das 23h30, especialmente na Rua João Alfredo, quando já não havia uma grande concentração de pessoas na região.

“Não era nem 11 e meia da noite e tava tudo tranquilo. Fiquei preso numa lanchonete e quando cheguei em casa sufoquei porque o gás entrou no meu apartamento”, escreveu José Mauro Trevisan, editor-chefe da revista de jogos RPG de Dragão Brasil.

Diversos internautas também criticaram a ação.

Ao jornal Zero Hora, o tenente-coronel Luciano Moritz, comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar, que atua na região, disse que a corporação recebeu 55 reclamações de moradores e a que a BM agiu de acordo com o que havia sido combinado com a Prefeitura, defendendo também a necessidade do uso de equipamentos de repressão. Os blocos que desfilaram neste sábado na Cidade Baixa tinham previsão de encerramento às 21h.

2 comentários

  1. Foi um golpe com o Supremo com tudo (MPF e OAB incluídos) e agora nós estamos vendo PMs proibir o carnaval, agredir foliões, censurar críticas ao vagabundo Jair Bolsonaro e até cogitar impor toque de recolher como se fossem as SS nazistas na França ocupada.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome