Entrevista de Zambelli sugere que Bolsonaro usará PF contra adversários políticos

Pelas falas de Zambelli, a Polícia Federal seria o instrumento pelo qual o presidente pretende contra-atacar Witzel

Jornal GGN – A entrevista que Carla Zambelli deu à Rádio Gaúcha na segunda (25) mostra não só que ela tem informações privilegiadas sobre operações da Polícia Federal, mas também que a intenção de Jair Bolsonaro em promover mudanças na corporação seria para garantir o avanço de investigações contra seus adversários políticos.

Zambelli se esforçou para passar a seguinte mensagem à opinião pública: quem acha que Bolsonaro mexe em cargos estratégicos na PF para blindar a família e amigos de investigações, está enganado. Segundo Zambelli, nenhuma investigação da PF causa preocupação nos Bolsonaro. O que preocupa são investigações conduzidas por “polícias estaduais”. Mais precisamente, a Polícia Civil do Rio de Janeiro, sob o comando de Wilson Witzel.

Em referência à reunião ministerial em que Bolsonaro reclama da PF, Zambelli disse que o “presidente foi muito claro em dizer que existia investigação seletiva” em cima de amigos e familiares. Mas que a “PF não investiga os filhos do presidente. Isso tem que ficar muito claro. Quando ele fala em ‘foder minha família’, ele está dizendo o seguinte: a PF não investiga o Flávio ou Carlos, quem investiga eles é a polícia estadual, a Polícia Civil do Rio de janeiro”, disse a parlamentar.

A deputada afirmou que os Bolsonaro estão preocupados porque Carlos está na mira de uma investigação no Rio e teme que provas contra ele sejam “plantadas”. “Mas eu já vi, já tive conhecimento de várias operações, que quando é a mando do governo do Estado, coisas podem acontecer, situações podem ser plantadas.”

Leia também:  Xadrez dos Bolsonaro e da expansão das milícias do Rio de Janeiro para Angra, por Luis Nassif

Zambelli também comentou que Bolsonaro tem informantes no Rio que disseram a ele que a “investigação da família dele estava sendo conduzida por pessoas que queriam incriminá-lo [Carlos]” a qualquer custo. “Existe algo dentro da Polícia Civil, no estado do Rio, a mando do Witzel, para incriminar Carlos Bolsonaro”, defendeu a parlamentar.

Pelas falas de Zambelli, a Polícia Federal seria, portanto, o instrumento pelo qual o presidente da República pretende contra-atacar e conter o ímpeto de Witzel, sobretudo depois que ele resolveu se colocar como candidato a presidente em 2022.

Ao longo da entrevista, ela criticou o trabalho de Sergio Moro e tentou passar a mensagem de que, sob Bolsonaro, a Polícia Federal não seria seletiva como foi na Lava Jato. Ela reclamou que a operação sob Moro centrou fogo no PT e deixou vários outros políticos, de outros partidos, sem processos concluídos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

6 comentários

  1. Ela fala em evidências q poderiam ser plantadas pelas polícias dos Estados. O q garante q a PF não faça o mesmo ?
    Lá garantia soi jo,
    Bolsonaro.

  2. Um doce de criatura. Quando foi que foder passou a ser a normalidade na mídia porca deste país.
    Essa gente toda,que se beneficiou não das investigações contra o PT,mas das armações e falcatruas contra o PT,agora querem posar de buona persona. São todos mafiosos que tem como único objetivo acabar com o país.
    Não tem um dia sequer que se ouça uma,uma única proposta,que beneficie a grande maioria da população brasileira,seja na área da saúde,da habitação,da mobilidade,nada,nada mesmo.
    Infelizmente o negócio dessa gente é simplesmente o poder interno e a subserviência aos falcões do norte e seu patrões sionistas.

  3. “…se esforçou para passar a seguinte mensagem à opinião pública: quem acha que Bolsonaro mexe em cargos estratégicos na PF para blindar a família e amigos de investigações, está enganado. Segundo Zambelli, nenhuma investigação da PF causa preocupação nos Bolsonaro.”

    Este trecho mostra que o proximo produto a sumir das prateleiras será o Óleo de Peroba.
    É muita conversa fiada, muita cara de pau desta turma. Negam o que foi evidenciado na reuniao das hemorróidas.

     

  4. Pelo andar da carruagem, Moro, quem diria, também está na linha de tiro!!!! Afinal, como se diz, é tudo a mesma sopa!!! Mas o cinismo e a cara de pau dessa gente é algo estonteante!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome