Indústria ganhou incentivos e não fez sua parte, diz presidente da CNI

Robson Braga afirma que empresariado exigiu "protecionismo e incentivos fiscais sem compromissos de desenvolvimento e investimento em inovação" e, por isso, tem parte na crise

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), Robson Braga de Andrade, disse ao UOL, segundo reportagem deste sábado (25), que o setor tem parte na crise econômica que o País atravessa nos últimos anos, e não apenas o governo.

“Os governos, assim como os empresários, têm sua parcela de culpa. Os primeiros por não terem implementado políticas industriais para incentivar o setor, e os segundos por terem exigido protecionismo e incentivos fiscais sem compromissos de desenvolvimento e investimento em inovação”, disse Andrade.

Agora, segundo o dirigente, a indústria quer “menos ingerência do poder público” e “medidas que facilitem o investimento e criação de uma estratégia industrial”.

De acordo com IBGE, 20 de 26 ramos industriais fecharam no “vermelho” neste primeiro trimestre. O pior setor é o de bens de capital (máquinas e equipamento), com queda de 4,3%, e o de bens duráveis (carros, eletrodomésticos, móveis), com encolhimento de 3,4%.

No geral, são dois trimestres consecutivos de resultados negativos para a indústria.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora