Indústria ganhou incentivos e não fez sua parte, diz presidente da CNI

Robson Braga afirma que empresariado exigiu "protecionismo e incentivos fiscais sem compromissos de desenvolvimento e investimento em inovação" e, por isso, tem parte na crise

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – O presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), Robson Braga de Andrade, disse ao UOL, segundo reportagem deste sábado (25), que o setor tem parte na crise econômica que o País atravessa nos últimos anos, e não apenas o governo.

“Os governos, assim como os empresários, têm sua parcela de culpa. Os primeiros por não terem implementado políticas industriais para incentivar o setor, e os segundos por terem exigido protecionismo e incentivos fiscais sem compromissos de desenvolvimento e investimento em inovação”, disse Andrade.

Agora, segundo o dirigente, a indústria quer “menos ingerência do poder público” e “medidas que facilitem o investimento e criação de uma estratégia industrial”.

De acordo com IBGE, 20 de 26 ramos industriais fecharam no “vermelho” neste primeiro trimestre. O pior setor é o de bens de capital (máquinas e equipamento), com queda de 4,3%, e o de bens duráveis (carros, eletrodomésticos, móveis), com encolhimento de 3,4%.

No geral, são dois trimestres consecutivos de resultados negativos para a indústria.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  As páginas inicias da última obra de Chico de Oliveira (1933-2019)

7 comentários

  1. Isso não é novidade para quem acompanha a economia brasileira. Boa parte desse empresariado usa as benesses do governo para viajar, comprar carros de luxo, investir em imóveis etc. Só não aplica esses ganhos na economia. É o vício da elite tupiniquim.

  2. Além de tudo, nada os impediu de financiar com gordos fundos o impedimento da Dilma, uma presidente que encheu os cofres deles de dinheiro.

  3. ANTICAPITALISMO DE ESTADO ABSOLUTISTA. Quando Fernando Collor começou a abertura do Mercado Nacional, a primeira estratégia foi criticar a FIESP e a Indústria Nacional. A Abertura revolucionará a Economia e Empregos Nacionais. Vem FHC e Tucanato com o mesmo discurso de Abertura e critica à Indústria Nacional. PRIVATARIAS serão a revolução. Mirian Leitão expõe, todos os dias, os benefícios do Mercado Livre à exploração Internacional rotulados como parcerias, investimentos, desenvolvimento. A Indústria Brasileira é só atraso, preguiça e oportunismo. Os Empresário Brasileiros ‘covardes’ precisam investir nesta visão comercial e empresarial dos Nossos Socialistas, ‘anti-meritocracia’ que povoam Governos Redemocráticos. Quem são os tais Empresários Brasileiros? Somos a República dos Oligopólios e Monopólios Estrangeiros !!!! As poucas MultiNacionais Brasileiras, na 1.a oportunidade de Guerra Política, foram jogadas na cova dos leões. Tais Empresas e Empresários foram os ‘corruptores’ do inocente Estado e Políticos Tupiniquins. Como puderam fazer isto com Senadores, Ministros e Presidentes da República?!!! Malvados e Oportunistas Empresários !!!! Por que não denunciaram?! Seria muito simples. Era só ir até alguma Delegacia de Bairro e fazer um Boletim de Ocorrência contra tal extorsão. Brasileiros acreditam. Nós Brasileiros, acreditamos em qualquer coisa !!! Aliás, não foram os Empresários que corromperam o Poder. Segundo Nossa Justiça foi a própria EMPRESA NACIONAL. Foi a Odebrecht e seus 550.000 Empregados. Foi a JBS e seus 500.000 Empregados. Foia Petrobrás. E tantas outras, desde que genuinamente Nacionais. Noticiaram esta semana, que a Justiça NorteAmericana irá também contra suas Empresas e parceiras Européias que foram citadas na Lava Jato. E adivinhem? Tem Brasileiro que acreditou!!! Até noticiou !!! SOMOS SURREAIS !!!!!!! Nesta Nação da Extorsão, Corporativismo, Usura, Corrupção do Estado Brasileiro é o Empresário que ganhou Incentivos e não fez a sua parte?!! Pobre país rico. Mas de muito fácil explicação. Falando nisto ADEUS EMBRAER !!!!!!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome