Intercept vaza delação da OAS sobre propina no governo do PSDB em SP

Leo Pinheiro relatou pagamento de empreiteiras a pedido de Aloysio Nunes, por intermédio de Rodrigo Garcia, hoje vice de Doria

Jornal GGN – O Intercept Brasil, em parceria com a Folha de S. Paulo, revelou nesta sexta (16) um trecho da delação de Leo Pinheiro, da OAS, que aparece nas mensagens de Telegram trocadas entre os procuradores da Lava Jato.

No arquivo, consta o relato de pagamento de propina ao PSDB, por intermédio de Rodrigo Garcia, hoje vice do governador João Doria (PSDB). O negócio envolveria a obra da linha 4-amarela do Metrô de São Paulo.

[O GGN prepara uma série de vídeos para mostrar a interferência dos EUA na Lava Jato. Quer ser nosso aliado nessa causa? Clique aqui]

Pinheiro relata que, em 2007, houve uma discussão com o governo do Estado, então sob José Serra, para atualizar o contrato da obra em um valor adicional de R$ 180 milhões.

O governo do Estado só liberaria a compensação mediante o pagamento de R$ 5 milhões pelo consórcio formado pela OAS, Odebrecht, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão e Camargo Corrêa. Cada uma arcaria com R$ 1 milhão.

Pinheiro disse ainda que o pagamento foi exigido pelo então secretário da Casa Civil de Serra, Aloysio Nunes.

O delator acrescentou que liberou a quantia, em dinheiro, para Rodrigo Garcia.

O acerto da propina aconteceu na casa de José Amaro Pinto Ramos, um “conhecido interlocutor do PSDB” e suspeito de ser operador de tucanos, detalhou a Folha.

A delação da OAS até hoje aguarda homologação do Supremo Tribunal Federal.

10 comentários

  1. Mais uma pasta para a gaveta da “justissa” de SP, que já não tem mais onde engavetar as sujeiras tucanas

    21
    1
    • Se estes canalhas da INJUSTIÇA BRASILEIRA investigassem todos os PSDBISTAS, o PT VIRARIA FICHINHA DIANTE DESTE PARTIDO DE CRAPULAS HIPER PROTEGIDOS!!!!

  2. TODA TODA TODA TODA VEZ QUE APARECEU PSDB NA LAVABUNDA O JUDICIARIO FALHOU.

    TODAS AS VEZES.

    TODAS TODAS TODAS TODAS TODAS TODAS.

    SEM EXCESSAO.

    18
  3. ‘A relação de políticos do PSDB com o tráfico de drogas precisa ser melhor investigada, em 2009 a Polícia Militar de São Paulo achou 19 quilos de cocaína pasta base, e 515 quilos de crack e munição, em uma fazenda localizada na cidade de Pontalinda, que pertence ao Senador Aloysio Nunes (PSDB), que na época era Secretário de Estado em São Paulo. Mas segundo o Delegado, o político do PSDB era vítima, pois os traficantes escolheram a fazenda dele para esconder as drogas por causa da localização. Será mesmo? Agora imagine essa mesma quantidade de drogas na casa de um morador da periferia, você acha que o Delegado chegaria a essa mesma conclusão?’

    http://www.justificando.com/2017/07/19/as-veias-abertas-do-narcotrafico-na-politica-da-america-latina/

    16
  4. Droga na fazenda de Aloísio Nunes? Tem nada não. Ele é vítima, pois é tucano. Agora imagina se fosse em um puxadinho de LULA ou de algum de seus filhos? Era cadeia certa na República de Curitiba!

    14
    1
  5. Temos que parar de colocar o partido dos tucanos, no governo de São Paulo, e colocar o Mercadante. Que tem projetos bons para gerar empregos. E rendas.

  6. Devia ter uma lei que desse ao engavetador o dobro da pena a ser atribuída ao por ele beneficiado. Assim acabaria essa farra entre judiciário e bandidos do PSDB.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome