Interferência na PF: Moro pode apresentar nova mensagem para desmentir militar do governo

General Ramos negou em depoimento que tenha tratado com Moro sobre o interesse de Bolsonaro na PF do Rio

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Jornal GGN – É destaque em O Globo desta segunda (29) que a defesa do ex-juiz Sergio Moro avalia adicionar uma nova mensagem ao inquérito que apura a interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

A mensagem supostamente desmentiria depoimento do general Luiz Eduardo Ramos, que negou ter conversado com Moro sobre os interesses de Bolsonaro na PF do Rio de Janeiro.

Segundo O Globo, o diálogo “aconteceu há cerca de seis meses” [por volta de janeiro de 2020] e a nova mensagem poderia provar.

“Os advogados do ex-ministro da Justiça pretendem questionar o presidente Jair Bolsonaro, em sua oitiva, se ele sabia da conversa entre Ramos e Moro a respeito da PF. A resposta vai ser determinante para que Moro apresente a mensagem inédita.”

A informação contrasta com notícia divulgada em maio, quando Moro teria dito a jornalistas que costumava apagar o histórico de mensagens de seu celular para evitar vazamentos. Ele afirmou que só dispunha dos últimos 15 dias anteriores à sua demissão do Ministério da Justiça, no final de abril, para entregar à PF.

Leia mais:

Moro apagava mensagens e só entregou últimos 15 dias à Polícia Federal

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Estudo desmente eficácia da tese do 'boi bombeiro'

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome