A campanha de desqualificação de Marina, por Lungaretti

Emir Sader é um sociólogo petista que se apresenta também como cientista político. Fez, claro, um doutorado que lhe dá o direito de portar título tão pomposo, mas eu acho graça em atribuir-se cientificidade à política. 

 

Para entendermos os lances atuais da nossa política e dos nossos políticos profissionais, melhor instrumental nos dão Freud e Agatha Christie. Para explicar-nos os episódios do passado, bastam os historiadores. E, sem possuir estatísticas a respeito (alguém as tem?), suspeito que a taxa de acerto dos prognósticos de cientistas políticos seja inferior à de cartomantes, tarólogos e jogadores de búzios. 

 

O certo é que não vi ciência nenhuma na análise de Sader a respeito da candidatura de Marina Silva à Presidência da República, apenas wishful thinking de quem a teme e, desde já, a combate. Começando pelo título: A direita quer que Marina seja sua tábua de salvação (acesse o artigo clicando aqui).

 

Ou seja, é preciso martelar na cabeça do eleitorado de esquerda uma inexistente associação entre Marina e a direita, para favorecer a candidata que, como presidenta da República, jamais peitou pra valer o grande capital, o agronegócio, os bancos, os picaretas que exploram a fé e os militares que debocham da Comissão da Verdade, entre outros. E que nem sequer teve a coragem de dar asilo a Edward Snowden, mostrando ser uma criatura bem pior do que o criador, pois Lula não virou as costas a Cesare Battisti.

 

Para preservar sua respeitabilidade acadêmica, lá pelas tantas Sader coloca esta ressalva, seguida de mais veneno:

Plenamente dispostos (?) a enterrar definitivamente ao (?) debilitado Aecio, a(?) vozes  da direita se excitam, entre frenesi e angustia de perder essa oportunidade. Não importa se Marina não é uma pessoa confiável. Que pode assustar os empresários do agronegócio. Que tenha suas manias ecológicas. O que importa é tirar o PT do governo. Depois a gente vê. Se ela  chegar a ganhar, vai precisar do apoio parlamentar e dos governadores tucanos, vai precisar da mídia. Se dá uns apertões e ela vai ceder, até porque não tem apoio próprio.

Erros de concordância e de regência à parte, o certo é que Marina bate de frente, sim, com o capitalismo. E exatamente no que ele tem de mais terrível e ameaçador nos dias atuais: o fato de estar simplesmente encaminhando a espécie humana para a extinção. 

 

Marina merece ser tratada com respeito, sem jogo sujo.

Se danosa ao extremo é a exploração do homem pelo homem e se deveríamos chorar lágrimas de sangue por continuar havendo tanta miséria e sofrimento inútil quando já estão dadas as condições para todos os seres humanos disporem do necessário para uma sobrevivência digna, é no front ecológico que se trava a batalha primordial do momento. Ou desarmamos a armadilha em tempo, ou poderá não existir século 22. 

 

Precisamos mudar radicalmente a sociedade em que vivemos, mas a prioridade primeira é assegurarmos que vá haver um amanhã, caso contrário todo o resto será inútil. Simples assim. E Marina, com “suas manias ecológicas”, está bem no centro desta discussão, a mais importante para a humanidade quando já se vislumbra o Leviatã no horizonte.

 

Quanto à base parlamentar para garantir a tal da governabilidade, é engraçado o Sader tocar neste assunto, se lembrarmos que foi ela o motivo de o PT haver traído tantos princípios, incorrido em práticas tão condenáveis e colado sua imagem à de figuras execráveis como Paulo Maluf, José Sarney, Fernando Collor, Renan Calheiros, Jader Barbalho, ACM e que tais.

 

Marina é uma incógnita e Dilma, a certeza de que tudo permanecerá como dantes no quartel de Abrantes. Terá a acriana disposição e garra para, eleita, lutar verdadeiramente contra a podridão política, ao invés de a ela se adequar, ainda que a contragosto e cedendo a chantagens, como o PT tem feito desde 2002? Honestamente, não dá para sabermos agora.

 

Futrica de Sader: candidatura de Marina conviria à direita.

Assim como Sader não tem como saber se bastam “uns apertões e ela vai ceder, até porque não tem apoio próprio” -a opinião que ele atribui aos direitistas mas, no fundo, no fundo, quer mesmo é plantar na cabeça dos seus leitores. Os incautos podem passar batidos por tais sutilezas, mas não um jornalista veterano como eu.

 

Enfim, sugerir que adversários pertencentes ao campo da esquerda estariam sendo circunstancialmente úteis para a direita, sem exibir evidência nenhuma de anuência da parte deles, é apenas futrica -cujo arsenal, segundo Sader, já estava quase esgotado do lado da direita, mas parece ser inesgotável nos arraiais de certa esquerda que nada aprendeu nem esqueceu desde o stalinismo.

 

Por último, como sou um mero comunicador e não almejo à respeitabilidade acadêmica, vou fazer um paralelo futebolístico. Depois de o grande goleiro do tricolor paulista, falhando três vezes, propiciar nova desclassificação de sua equipe, o comentarista Juca Kfouri aconselhou-lhe a aposentadoria: “Rogério Ceni precisa escolher se gosta mais do São Paulo ou de si mesmo”.

 

O PT também precisa decidir se gosta tanto de si mesmo a ponto de colocar em risco a permanência da esquerda no Palácio do Planalto. Pois só não vê quem não quer que, num 2º turno entre Dilma e Aécio Neves, o PSDB terá suas chances muito aumentadas em função do desgaste acumulado pelo situacionismo em três governos sucessivos, do desempenho pífio da economia brasileira e do desencanto que todos percebemos existir e já pipoca nas ruas faz mais de um ano.

 

Enquanto isto, a carismática Marina, personificando a mudança e trazendo esperança, tiraria a escada de Aécio (o antipetismo), deixando-o pendurado na brocha.

 

É algo em que os petistas deveriam pensar, antes de utilizarem contra uma adversária métodos que pegam mal até mesmo quando usados contra os inimigos.

 

POSTS RECENTES DO BLOGUE NÁUFRAGO DA UTOPIA (clique p/ abrir):

 

87 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

JVicente

- 2014-08-17 21:44:47

Graças a Deus ele foi eu

Graças a Deus ele foi eu fiquei  .......muy amiga

JVicente

- 2014-08-17 21:24:06

Marina precisa ser tratada


Marina precisa ser tratada com mais respeito sem jogo sujo - Dilma tbm

Alzir

- 2014-08-17 20:52:52

A mídia já escolheu Marina

A mídia já escolheu Marina como a candidata "das ruas", sobrando pra Aécio a condição de candidato "dos políticos", e pra Dilma a pecha de candidata dos "parasitas do PT".

Eduardo Ramos

- 2014-08-17 19:28:46

viúvas do Lula??????

Macedão, o estado da viuvez tem como condição essencial, a morte do cônjuge....... então, esse termo cai bem aos admiradores de FHC e Serra, que praticamente em nada influenciam a política brasileira..... Já Lula...........

Toga

- 2014-08-17 19:17:54

Não creio Nassif...

Nassif, você é um grande jornalista, mas tem horas que escreve umas coisas que eu tenho dificuldade de entender. Coisas que eu não consigo bem entender a linha de pensamento e que me custa a acreditar que faz sentido. Discussão de direita e esqueda à parte, é evidente o "entusiamos" da mídia com a morte do Eduardo, nem tinha sido confirmada ainda a morte e já falavam que isso mudava tudo e colocavam suas fichas na Marina. Esse discurso foi ininteruto, Jornal Nacional ontem, quem viu, mostrou reportagem que anunciava gritando que Marina tinha sido oficializada como a candidata e em seguida mostrava como prova entrevista do líder do partido dizendo que ela NÃO tinha sido oficializada, e por aí vai. E desde o caso do Aecioporto que baixaram a bola do Aécio.

Independente de qualquer opinião pessoal e torcida do Emir, é inegável que estão tentando erguer a Marina de qualquer jeito e nem ela esconde a satisfação com isso chegando a agradecer a deus a morte do Eduardo. Você diz que não, diz que é baixaria, mas se eu levantar daqui, abrir o meu portão e olhar na rua, até a fumaça do escapamento dos carros nesse domingo parado confimam essa história!

Gui Oliveira

- 2014-08-17 18:15:42

Mais do mesmo

Só para falar nos casos mais recentes e emblemáticos, comecemos com Jânio, o anti-JK homem  da "vassoura", para fazer a faxina na sujeira da política - sujeira com a qual a conservadoríssima UDN (partido que o lançou candidato) nada tinha a ver, claro. Aham, então tá...

Depois Collor, o anti-Lula "caçador de Marajás", que veio para que mesmo? Para fazer a faxina na sujeira da política, com a qual - é claro - nada tinha a ver a coligação conservadoríssima que o apoiou e o levou ao poder. Beleza, fica combinado assim ...

Agora Marina, a anti-PT e anti-Dilma que vem nada mais nada menos do que para FAZER A FAXINA NO PLANETA que o homem entope de lixo. E entope, naturalmente, não por que o capitalismo se nutre do consumismo para obter lucros e todo o "establishment" que agora a está ungindo (para ser bucha de canhão, mas este já é outro papo ...) seja parte do "núcleo duro" deste sistema, claro.

Ai cacête! Aí não, já é demais! Me desculpe aí, ô PIG, mas o país não engole esta de novo ...

Athos

- 2014-08-17 18:05:40

Marina é um perigo maior que
Marina é um perigo maior que a própria direita. Seria retrocesso total. Todo castigo para ela é pouco.

Gui Oliveira

- 2014-08-17 17:41:18

Pensamentos?

Para manter a coerência de pensamentos, primeiro é necessário ter pensamentos. Mas o que pensa Marina? Se alguém souber, favor avisar.

Frederico69

- 2014-08-17 17:15:02

não criou a rede por um simples motivo

fizeram questioamentos quanto as assinaturas, que nunca foram feitos a mais ninguém.

esperto foi o kassab, que prometeu se aliar ao governo, aceitaram morto, menor de idade, analfabeto, em suma qualquer rabisco valeu.

mas a marina, tão perigosa, que havia habitado o pt por tanto tempo, não essa não pode ter partido.

mas tudo bem pros petistas de hoje em dia gente boa é maluf, collor, calheiros, sarney, pezão e outros tantos.

coerência é a dilma subir no palanque de adversários do próprio candidato do pt. mesmo que esse adversário esteja de conluio com o psdb.

Joao Pereira

- 2014-08-17 17:13:13

Excelente !

Este e' um artigo verdadeiramente antologico sobre Marina Silva !

Muito grato, Sergio.

Francisco de Assis

- 2014-08-17 16:52:40

O SORRISO DO URUBU

O SORRISO DO URUBU

As fotografias que dizem tudo: o sorriso de satisfação do urubu sobre um corpo e ao lado da família arrasada, que lhe servirão de alimento por um bom tempo.

De embrulhar o estômago e dar vontade de vomitar.  

Malú

- 2014-08-17 16:00:41

Maria, a Marina tem o carisma

Maria, a Marina tem o carisma de um pé-de-couve.

Eduardo Ramos

- 2014-08-17 15:58:40

Desconstruindo a desconstrução...

O "experiente jornalista" Lungaretti produz alguns paradoxos estranhos em seu texto. De cara, defende a si mesmo apenas "como um mero comunicador que não almeja à respeitabilidade acadêmica", ora, não precisava então, usar de tantas ironias tentando desqualificar o sociólogo Emir Sader. Assim como, o fato de uma longa experiência em jornalismo, em si, nada significa, para qualificar como "melhor" a análise de uma pessoa sobre um texto ou um articulista.

Mas vamos ao ponto central da crítica do jornalista:

"...vou fazer um paralelo futebolístico. Depois de o grande goleiro do tricolor paulista, falhando três vezes, propiciar nova desclassificação de sua equipe, o comentarista Juca Kfouri aconselhou-lhe a aposentadoria: "Rogério Ceni precisa escolher se gosta mais do São Paulo ou de si mesmo".

"O PT também precisa decidir se gosta tanto de si mesmo a ponto de colocar em risco a permanência da esquerda no Palácio do Planalto. Pois só não vê quem não quer que, num 2º turno entre Dilma e Aécio Neves, o PSDB terá suas chances muito aumentadas em função do desgaste acumulado pelo situacionismo em três governos sucessivos, do desempenho pífio da economia brasileira e do desencanto que todos percebemos existir e já pipoca nas ruas faz mais de um ano."

1 - Faço eu, um outro paralelo futebolístico: imaginemos a seleção alemã, atual campeã do mundo, depois de um trabalho iniciado HÁ UMA DÉCADA, trocar seu treinador e o presidente de sua confederação de futebol, porque a seleção empatou com Gana, ganhou dos EUA com dificuldades, e patinou em alguns jogos, apesar da goleada histórica no Brasil e da vitória contra a Argentina no segundo tempo da prorrogação....  Se 40% do povo alemão quisesse esse técnico, esse presidente, e em segundo lugar viesse um outro técnico de seleção, com a simpatia de 23% do povo alemão, isso seria motivo para histerias na imprensa alemã, DESCONSTRUINDO TUDO O QUE FOI FEITO?

O Brasil tem problemas graves, vexaminosos, de pessima distribuição de renda e ausência de oportunidades para os mais pobres, há séculos, vem um governo popular, investe em políticas sociais que tiram milhões da miséria absoluta, institue programas como FIES e Próuni, que coloca milhões de jovens na universidade, concede bolsas de estudo no exterior a dezenas de milhares de jovens brasileiros, coloca o desemprego em patamares mínimos, ora, NADA DISSO CONTA A FAVOR???

O fato de enfrentarmos problemas, como a equivocada política de juros altos, que atrapalha sim, o crescimento, enriquece banqueiros e especuladores, e em nada combate a inflação, não implica que TUDO esteja errado, e que é hora de trocar de técnico, se podemos "arrumar o time em campo" para uma boa próxima "temporada", de quatro anos para o partido que tem colhido mais vitórias que derrotas.

2 - O "desencanto" visto nas ruas, é contra o PT e Dilma, é correto isso? Ou foi um desencanto generalizado, manifestado por parcela ínfima da população, sem bandeiras, e ás vezes, de modo errado, pela truculência?

3 - Desgaste por desgaste, na memória do povo brasileiro, o desgaste causado pelos governos tucanos não foi muito maior? Achar que o PT estaria ameaçado por Aécio num eventual segundo turno, hoje, é uma ilação ingênua e desprovida de argumentos sólidos.

Marina Silva deve ser tratada com respeito por seus pontos fortes, mas deve e pode ser criticada por seus oponentes, e Amir Sader faz bem em afirmar que ela é uma incógnita, sim!!! A certeza que a esquerda brasileira pode ter hoje, apesar das falhas que existem, é que com Lula e Dilma, nos tornamos um país melhor.

 

 

 

Eduardo Ramos

- 2014-08-17 15:20:05

Brilhante!!!!!

Que artigo brilhante e simples do PML!!!!!!!

Ramalho12

- 2014-08-17 15:11:18

Prossegue a Campanha de Desqualificação dos Petistas

Celso Lungaretti comete um artigo intitulado “Já Começou a Campanha de Desqualificação da Marina” em que parece sair em defesa de Marina, como se ela precisasse da defesa dele. O título do artigo, porém, deveria ser, “Prossegue a Campanha de Desqualificação dos Petistas”. De fato, Lungaretti (ele não se parece com Noel Rosa?), no primeiro parágrafo de seu bestialógico, diz que Emir Sader é sociólogo do PT, desfaz do título de doutor de Emir Sader e tenta desqualificar a ciência política. Lungaretti erra, mente e escreve bobagem neste parágrafo, mau prenúncio do que virá.

Emir Sader, segundo as Wikipedia e Plataforma Lattes, é graduado e pós-graduado (mestrado) em Filosofia pela USP (e filosofia, como sabemos, não é sociologia); é doutorado em Ciência Política, também, pela USP. Portanto, Lungaretti mente, porque Sader não é sociólogo, mas filósofo. Lungaretti erra, pois Sader não “se apresenta” como cientista político, Sader é doutor em ciência política pela USP.

Lungaretti contrapõe à Ciência Política, Freud e Agatha Christie, uau! Dá-lhe, Lungaretti! Ora, Lungaretti, melhor seria você, em vez de tentar desancar Sader, reclamar com a USP, que doutora alunos em ciência política. Mas não só com a USP, também com Yale, UCLA e Duke, por exemplo, universidades que têm “Department of Political Science”. Na sua reclamação, você poderia apresentar-lhes a sugestão criativa (bota criatividade nisto) de que substituíssem seus departments of political science por leitura (dirigida por você?) de Agatha Christie e cursos de medicina com concentração em psicologia freudiana. Que tal?

O "inefável" Lungaretti, ademais, tem percepção errônea de qual seria o objetivo da ciência política. Para ele, é o de prever vencedor de eleição, pois afirma: “…  suspeito que a taxa de acerto dos prognósticos dos cientistas políticos seja inferior à de cartomantes …”. Ora, Lungaretti, para isto existe a estatística com suas pesquisas. Quanta bobagem, Lungaretti.

Lungaretti diz que não viu nenhuma ciência na análise de Sader. Ora, pela ignorância que pornograficamente expõe nos primeiros parágrafos de seu bestialógico, não poderia mesmo ver, pois não tem capacidade intelectual para tal. Ademais, o artigo de Sader não é texto científico, Lungaretti, como você deveria saber, embora desconfie de que você, Lungaretti, não seja capaz de identificar um texto científico de um ensaio curto.

Dizer, sem qualquer evidência factual, que Sader teme Marina, é, sim, wishful thinking, mas não de Sader, porém de Lungaretti, sentimento revelador, também, de projeção freudiana por meio da qual Lungaretti tenta se defender de seu próprio wishful thinking. Há, ainda, no texto de Lungaretti prenhe de atos falhos, vestígios de que o autor tem inveja de Sader. Lungaretti está a necessitar de terapia psicológica, e com urgência.

A seguir, Lungaretti pinça um trecho de Sader em que, resumidamente, Sader afirma que vozes da direita desejam se livrar de Aécio (que não decolou) para, através de Marina, tirar o PT do governo, menos importando o que o substituirá. Quem acompanha minimamente e com alguma isenção o noticiário político concorda com o que diz Sader. Lungaretti, claro, discorda, tanto por limitação intelectual, quanto por má-fé. Trata-se de wishful thinking evidente de Lungaretti, que vai na contramão de fatos amplamente conhecidos, e, também, de mais uma mentira de Lungaretti.

Adiante, Lungaretti faz o elogio do ecologismo! Põe o ecologismo à frente da justiça social, como se um excluísse o outro, como se a justiça social devesse esperar crescer o bolo ecológico para, só então, ser distribuída (já ouvi esse tipo de história antes). Há um belo artigo sobre Marina, que talvez esteja aqui no blog como comentário, pois eu o postei, de autoria de Nilson Lage e Fernando Brito, que traz muitos esclarecimentos importantes sobre as posições de Marina.

Lungaretti, usando de má-fé ao tratar da governabilidade de um eventual governo Marina, insinua que o PT não teria agido em consonância com seu ideário, pois articulou-se com Sarney, Calheiros etc. Ora, os números dos governos do PT mostram que os trabalhadores e os menos favorecidos em geral tiveram conquistas inéditas nos quinhentos anos de Brasil. O fato de reconhecer a representatividade de Maluf. Collor, Calheiros, Sarney e outros, afinal foram eleitos, e, por isto, tinham de ser tratados como autoridades (Calheiros e Sarney, por exemplo, presidentes do Poder Legislativo, não podiam ser ignorados), não impediu que milhões de pessoas ascendessem à classe média e saíssem da pobreza absoluta como resultado de políticas petistas. Também, nesta questão, Lungaretti mente e usa de má-fé.

Não tenho mais saco para continuar a análise do bestialógico de Lungaretti. Paro por aqui, não sem antes dizer que a conclusão da análise do texto de Lungaretti é a de que se trata de um amontoado de mentiras e insanidades no esforço desesperado de salvar a candidatura de uma direita desnorteada. Ah, e esse texto de Lungaretti não passa de lixo.

Frederico69

- 2014-08-17 15:03:45

"Marina Silva é um poço de contradições."

e eu que pensava que contradição era passar a vida apontando os outros como inimigos da pátria. mas para chegar ao poder aliar-se aos mesmos.

não sabia que manter a coêrencia de pensamentos podia ser contradição.

alexis

- 2014-08-17 14:47:02

Muito bom

Parabéns Sérgio. Excelente contribuição

Francisco de Assis

- 2014-08-17 14:03:34

CLAP, CLAP, CLAP. MERECE VIRAR POST EM TODA A BLOGOSFERA

CLAP, CLAP, CLAP. 

MERECE VIRAR POST EM TODA A BLOGOSFERA

Jorge Leite Pinto

- 2014-08-17 13:51:42

Esmael. Sua analise é a

Esmael. Sua analise é a melhor que tenho lido recentemente sobre o assunto.

Quanto a mim, vou aproveitar esta semana para vender minhas Petr4 enquanto não começa o horario eleitoral, pois quando Lula começar a aparecer, as ações despencam...

Dilma 1o. turno, sem susto.

Sergio Saraiva

- 2014-08-17 13:38:18

O discreto charme de Marina Silva.

Marina Silva personifica uma contradição sedutora, sorri para a modernidade enquanto se apresenta confiável ao conservadorismo. Depois de Collor de Mello e FHC, é o novo ilusionismo da direita.

Marina e olhar as nuvens.

Marina é um caso de radicalismo improvável de ser posto em prática. Alimenta simultaneamente esperanças nos extremos do nosso espectro político. A extrema esquerda e a direita se unem para apoia-la. “Terceira via” paradoxal, Marina faz oposição ao centro.

Messiânica, parece trazer em si a certeza das ações necessárias para a consecução de cada uma dessas esperanças. Marina não tem a solução dos problemas, Marina é a solução. Mas uma solução que não se dá à maçada de apresentar propostas concretas

Marina encarna um discurso de crítica ao sistema.  Mas é algo pensado para ser vago, fugidio. É como olhar as nuvens. Cada um vê nelas o que quer ver, as nuvens em momento algum se responsabilizam por nossos sonhos, apenas os inspiram.

Marina tem um que de modernidade que se expressa em um falar protofilosófico que parece ser compreensível apenas aos iniciados, mas, sem dúvida transmite confiança no que fala. E assim afasta o contraditório. Para fazer o contraditório é necessário entender os argumentos do interlocutor. Se o que se fala não passar de um jogo de palavras pretensamente modernoso, como contraditá-lo?

Marina é tudo, mas não é tola, vai adiar o quanto puder o debate sobre suas contradições.

Marina Silva é um poço de contradições.

Marina tem origem no movimento ecológico, mas há muito isso deixou de ser seu campo de militância. Alguém se lembra da última causa na qual Marina esteve à frente, dando a cara à tapa.  

Na Folha de São Paulo, a colunista Eliane Cantanhêde, dias atrás, saudava uma das características de Marina que deve ajudá-la em muito na conquista de votos – é evangélica. Mas Marina não encarna a “nova política”, aquela na qual não se trata eleitores como se fossem parte do “curral eleitoral” do candidato?

Questionar Marina sobre sua posição em relação à descriminação do aborto é ocioso. Mas ninguém ainda perguntou à Marina a sua posição sobre o ensino religioso nas escolas públicas. Ou sobre o currículo escolar das aulas de ciências no ensino fundamental ou de biologia no ensino médio. Musa dos “verdes”, é criacionista. Sua posição sobre esses assuntos seria muito relevante para seus eleitores.

Apesar de ser lembrada pela causa ecológica, Marina é apoiada por banqueiros e industriais. A Natura e o Itaú são quase parte do seu partido. Se é que não são o “seu” partido já que o Rede ainda habita o campo das possibilidades.

Alguém já ouviu uma palavra de Marina sobre a manutenção das conquistas sociais dos últimos 12 anos? O Bolsa Família, o PROUNI, o PRONATEC, o “Mais Médicos” e a recomposição do valor do salário mínimo, por exemplo?

O que sabemos de Marina a respeito da política econômica? Que Marina defende a ortodoxia neoliberal expressa no tripé – metas de inflação, superávit primário e cambio flutuante.

Música para os ouvidos da especulação financeira.

Metas de inflação são garantidas, no mais das vezes, com juros altos e trazendo a inevitável redução da atividade econômica. O superávit primário vai garantir os recursos necessários para pagar os tais juros, mas, com a redução da atividade econômica, a solução é o corte dos gastos sociais. E o câmbio flutuante assegura a não interferência do governo e a repatriação integral dos lucros dos “investidores internacionais” e dos investidores internacionais e nos coloca vulneráveis a ataques especulativos.

Algum jornalista já questionou Marina sobre isso e se isso não seria uma retomada do modelo do governo FHC?

E quanto ao papel do Banco Central na condução da política econômica? Bom em relação ao isso, Marina já se posicionou. E claro, ela é favorável à autonomia do Banco Central – não autonomia formal, mas autonomia de facto.

“Nós não defendemos a formalização da autonomia do Banco Central. Na realidade, a autonomia já faz parte das leis que pertencem a esse ramo do direito. Mesmo que (a autonomia) não seja formalizada ela se estabelece a partir do consenso social, político cultural. (Se isso fosse para o debate do Congresso), criaria um risco de colocar em discussão uma questão como essa. Se um grupo decidir que não terá autonomia, nós estaríamos diante de uma fragilização dos instrumentos de política-macro econômica que não é desejada. Não há necessidade de institucionalização”. Aqui.

E pensar que Aécio apanhou um bocado por ter se comprometido com as tais “medidas impopulares”.

Há ainda outras questões em aberto em relação a um hipotético governo de Marina Silva.

Marina é uma adversária do agronegócio – os tais “latifundiários”.  Ocorre que o agronegócio não é mais, no Brasil, apenas a agricultura e a pecuária tradicionais. O conceito correto para nós é o da agroindústria. Trata se da nossa área de maior desenvolvimento tecnológico, um dos nossos maiores empregadores, inclusive com empregos de nível superior e a principal fonte de exportações brasileiras e uma das nossas garantias contra a inflação.  Qual será a fonte de receitas que Marina irá buscar para substituí-lo? Turismo ecológico?

É bom que se pergunte isso a Marina? Como também qual a sua opinião sobre a área da mineração, da exploração do pré-sal e da geração de energia elétrica.

E sobre a privatização e o papel do estado como indutor do desenvolvimento econômico?

Precisamos conversar sobre Marina.

Aécio não conseguiu formar empatia com o eleitor, patina na casa dos 20% de intenções de voto há meses. Só cresce agregando “in extremis” o voto de ódio antipetista. Mas nem assim as pesquisas apontam uma vitória, sequer um segundo turno é garantido. Tem, além disso, todo o passivo dos seus governos e correligionários em Minas.

Marina não. Pode-se molda-la às expectativas dos sonhadores, dos indecisos e dos insatisfeitos. E, com ela, é possível odiar o PT sem ter de baixar ao nível do calão, de mandar a presidente da república tomar no cu.

Garante a volta do conservadorismo ao poder, mas com a leveza de uma “sacerdotisa dos povos da floresta”.

Um símbolo charmoso e dissimulado como o foram os ares de modernidade e dinamismo com Collor de Mello e de intelectualidade com Fernando Henrique Cardoso. E esses governos foram o que foram.

Por tudo isso, aqueles que defendem a posição da esquerda, da social democracia, precisam muito falar sobre Marina, apontar mais um tentativa de engodo.

Depois de Collor de Mello e FHC, Marina é o novo ilusionismo da direita.

Francisco de Assis

- 2014-08-17 13:36:21

O "NÁUFRAGO DA UTOPIA" AGARRANDO-SE À "PROVIDÊNCIA DIVINA"

 O "NÁUFRAGO DA UTOPIA" AGARRANDO-SE À "PROVIDÊNCIA DIVINA"

Fulvia

- 2014-08-17 13:27:57

Eu tenho como norma na vida,

Eu tenho como norma na vida, jamais acreditar em algo patrocinado pela rede golpe e suas irmãs xipófogas da mídia igualmente golpista.  Estão usando o termo comoção social para um acidente absolutamente normal para quem anda pra lá e pra cá em aeronaves as vezes nada confiáveis e de manutenção muitas vezes precárias.  Não vejo comoção alguma, apesar da rede golpista e sonegadora de impostos vir a público pedir quase de joelhos que seu público endosse suas artimanhas de fazer de Campos um estadista que sequer chegou a presidência da República.  Nunca vi estadista de alcance regional e de gestão duvidosa em seus pretensos êxitos administrativos, haja vista que seu candidato a sucessor se encontra na rabeira da fila das intensões de votos.  Se a ex seringueira é a candidata da rede golpista de televisão e seus asseclas da mídia, boa coisa a candidatura dela não pode trazer para o país e para o povo.  

Fabio Passos

- 2014-08-17 13:23:34

O partido dela é poderoso: PiG.

É a candidata da rede globo.

Jorge Vieira

- 2014-08-17 13:20:50

O Lungaretti adiou a luta de

O Lungaretti adiou a luta de classes para depois que "assegurarmos que vá haver um amanhã".

Esse sujeito é doido, ignorante ou apenas um inocente (in)ùtil a serviço do Banco Itaú ?

Jossimar

- 2014-08-17 13:12:06

"É algo em que os petistas

"É algo em que os petistas deveriam pensar, antes de utilizarem contra uma adversária métodos que pegam mal até mesmo quando usados contra os inimigos."

Métodos que pegam mal é o esta vil criatura está fazendo ao afirmar "que foi salva pela providência divina".

Sempre digo que a religião e um perigo para o estado. Penso que o povo não é tão burro ao ponto de colocar uma fundamentalista religiosa, ambientalista sem projeto e, ainda por cima, bancada pelo mercado financeiro, em Brasília. Isto, sem dúvida, coloca em risco o futuro do Brasil e os avanços conquistados nos útimos anos.

Fulvia

- 2014-08-17 12:54:39

Essa marina não passa de um

Essa marina não passa de um joaquim barbosa de saia.   

Guilherme M.

- 2014-08-17 12:37:02

Como Marina governaria?

É a pergunta q meu botões se fazem. Marina e seu grupo (?) mal conseguiram colher assinaturas para montar um partido. Agora, com uma chapa que começou esquisita e um partido costurado após a morte do Eduardo, que tipo de unidade, mesmo no pequeno e pouco capilar PSB Marina conseguira? E para governar, se eleita? Vai juntar seus quadros de Executivo daonde?!?! Virão direto do Itaú? Nem partido ela tem... E no Legislativo, o primeiro candidato a uma aliança seria o véio-de-guerra PMDB, mas seria suficiente para governança mínima? Então, se aliará ao PSDB? Ao PT???... E aqui nem entrei no ponto tão obscuro ou mais para meus botões que é o programa de governo da Marina. Existe algo paupável? Nem  a ideologia política dela é clara pra mim.

Macedão

- 2014-08-17 12:18:23

Pobre PT

Infelizmente, as viúvas do Lula (PT), continuam fechadas em uma caixa.

Pensam que o governo  Dilma é perfeito, as parcerias politicas do PT são perfeitas, que a economia vai de vento em polpa e a reeleição é certa.

Esqueci e os críticos são todos da direita raivosa e incompetente.

 

alexis

- 2014-08-17 12:17:03

O script esperado

O PIG fará disso um mito? Mais uma caricatura? A rede Globo irá apostar numa nova Xuxa usurpando o papel de viúva da Adriana Galisteu? Uma nova Evita Perón?

Teremos uma eleição estranha entre um mito, um boneco e uma candidata de carne e osso, que encarna todas as críticas que emanam da realidade, da parte de quem descontam apenas em pessoas de verdade, nunca em personagens criados pela mídia. Dilma terá toda a rejeição do mundo real, enquanto os outros, apenas o bônus de personagens promissórias, nascidas do livro de contos do PIG.

João Paulo Reis

- 2014-08-17 11:54:45

Gambá cheira gambá

Corrupto cheira corrupto

http://www.pragmatismopolitico.com.br/2012/09/psdb-partido-mais-sujo-brasil-ranking-justica-eleitoral.html

 

João Paulo Reis

- 2014-08-17 11:47:24

Os rentistas e mercado estão vibrando estão vibrando...saiba pq
InfoMoney

MERCADO VÊ DNA TUCANO EM MARINA E BOLSA DISPARA

:

 

Bolsa tem alta de 2% diante da possibilidade de ex-ministra assumir lugar, no PSB, de candidata a presidente; papéis da Petrobras experimentam alta de 8%; mesma matriz de pensamento de economistas ligados a ela e de formuladores do programa econômico do PSDB é reconhecida pelo mercado financeiro; ex-presidente do BNDES André Lara Resende, um dos pais do Plano Real, e professor do Insper Eduardo Gianetti fazem parte do núcleo econômico de Marina; “Temos fortes convergências com o PSDB”, admite Gianetti, que já fala como porta-voz da possível candidata

 

15 DE AGOSTO DE 2014 ÀS 18:31

 

247 – O mercado financeiro está eufórico diante da possibilidade de a ex-ministra Marina Silva se tornar a candidata do PSB à Presidência da República no lugar do ex-governador Eduardo Campos. Nesta sexta-feira 15, a Bovespa apresentou alta de 2,12%, quebrando duas semanas de sequência negativa. O motivo básico, segundo a unanimidade dos analistas, é a fina sintonia entre os formuladores do programa de governo que Marina defenderá, se escolhida, e o do presidenciável Aécio Neves, do PT. Qualquer uma das duas alternativas é melhor, para o mercado, do que a reeleição da presidente Dilma Rousseff – é o que o movimento de alta está a registar. A Petrobras, no dia, experimentou alta de de 8%.

À frente do programa de governo que poderá vir a ser defendido por Marina estão os economistas André Lara Resende e Eduardo Gianetti da Fonseca. O primeiro é tucano de quatro costados, um dos pais do Plano Real e ex-presidente do BNDES na gestão de Fernando Henrique Cardoso. Ele é amigo e próximo de Armínio Fraga, ex-presidente do BC de FHC e porta-voz informal do presidenciável Aécio Neves.

Gianetti, professor do Insper, já dá entrevistas como economista mais próximo a Marina. Ele admite que o programa dos seus sonhos “tem forte convergência” com o ideário defendido pelo PSDB. É oposição frontal à atual política econômica. “Vamos corrigir equívocos que têm sido cometidos pelo governo”, diz ele. Como se vê pela agitação financeira, frases como essa soam como música para os investidores, chamados por uns, e especuladores, como são classificados por outro os agentes do mercado.

Leia reportagem do portal Infomoney sobre o comportamento da Bolsa nesta sexta-feira:

Bolsa tem alta de 2% com "efeito Marina"

Por Rodrigo Tolotti Umpieres

SÃO PAULO - Em uma semana marcada pela tragédia envolvendo a morte do candidato à presidência Eduardo Campos, o Ibovespa conseguiu encerrar a sequência de duas quedas semanais e subiu 2,50% - nesta sexta-feira a alta foi de 2,12% -, aos 56.963 pontos, atingindo sua melhor semana nas últimas 4 semanas. Os últimos dias também foram marcados pela grande quantidade de resultados corporativos, com muitas empresas do índice divulgando seus balanços. O destaque neste pregão ficou com a Petrobras, que disparou 8% com as expectativas maiores de um segundo turno caso Marina seja candidata.

Seguindo o cenário dos últimos dois dias, esta sessão ficou marcada pelas especulações sobre o novo cenário político após a morte de Campos. Diante disso, o benchmark da bolsa ganhou força hoje em meio às sinalizações de que a candidatura de Marina Silva está ganhando forças para substituir Eduardo Campos. Com isso, aumenta a possibilidade de segundo turno, conforme ressalta o analista da XP Investimentos, Thiago Souza.

Logo após a morte de Campos, havia especulações de que talvez a ex-senadora não se candidatasse por apresentar divergências com o PSB,o que diminuiria as chances de uma segunda etapa nas eleições. "Neste momento, o que interessa é que haja um segundo turno", diz o analista. Além disso, mesmo não sendo a candidata dos sonhos do mercado, os quadros econômicos apresentados por ela, tendo assessores econômicos mais alinhados às medidas

No cenário internacional o dia foi de instabilidade, após a calmaria na véspera com a fala do presidente russo Vladimir Putin indicando que quer trabalhar para a paz na Ucrânia. No fim da manhã as tensões aumentaram depois da artilharia ucraniana destruir parte "significativa" de uma coluna de blindados russos que atravessou a fronteira da Ucrânia durante a noite, disse o presidente Petro Poroshenko ao primeiro-ministro britânico, David Cameron, nesta sexta- feira, de acordo com o site da Presidência.

Diante das incertezas internacionais, as bolsas internacionais fecharam o dia de forma mista, com o Nasdaq registando alta e os índices S&P 500 e Dow Jones com leves perdas. Enquanto isso, ativos de menor risco, como o dólar, também oscilaram, chegando a registrar alta, mas virando durante a tarde, fechando com leve queda de 0,24%, cotada a R$ 2,2625 na compra e R$ 2,2640 na venda.

Entre os indicadores, o dia ficou marcado pela divulgação do IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), considerado espécie de sinalizador do PIB (Produto Interno Bruto), que recuou 1,48% em junho sobre maio, fechando o segundo trimestre com queda de 1,20% contra o período anterior, de acordo com dados dessazonalizados, informou o BC. Com isso, diversas consultorias revisaram as suas perspectivas do PIB para baixo, com o Fator cortando a previsão do PIB de alta de 0,8% para 0,6%.

Resultados e Petrobras guiam sessão Diante das novas expectativas do cenário eleitoral, as ações da Petrobras (PETR3; PETR4) dispararam neste pregão, fechando com alta de mais de 8%. "O mercado está comprando a ideia de que a Marina garante o segundo turno, mas ainda aposta que a disputa final ficará entre Aécio Neves e Dilma Rousseff", disse o profissional de uma corretora no Rio de Janeiro ouvido pela agência Reuters. Como o mercado não gosta das medidas intervencionistas de Dilma Rousseff, sempre que se vislumbra um cenário de maior competitividade nas eleições.

Junto com a Petrobras, as ações da MRV (MRVE3, R$ 7,82, +7,12%) também subiram forte após a companhia reportar lucro líquido de R$ 134 milhões, ante R$ 117 milhões um ano antes, informou a companhia nesta quinta-feira. O lucro líquido no trimestre foi de R$ 401 milhões, beneficiado pela revisão para cima do valor atribuído à subsidiária Log. Segundo a equipe de análise da XP Investimentos, o resultado veio em linha com as estimativas do mercado.

Entre outros destaques, as ações da BRF (BRFS3, R$ 57,45, -1,69%) ficaram entre as maiores quedas do Ibovespa. Ontem a companhia informou que seu conselho de administração anunciou que o atual CEO Global, Claudio Galeazzi manifestou seu interesse em antecipar o início do processo de sucessão. De acordo com o comunicado, assinado pelo presidente do Conselho Abilio Diniz, a decisão do presidente se deu dado o bom momento vivido atualmente para a companhia e após a conclusão do ciclo inicial de transformação da empresa. Galeazzi deverá permanecer como CEO na BRF até o dia 31 de dezembro e contribuirá com o Conselho no processo sucessório.

 

 

 

maria rodrigues

- 2014-08-17 11:46:48

Pra começo de conversa, não

Pra começo de conversa, não sei de onde saiu essa hisória d que Marina tem carisma. Este dom foi dado por Deus ou pelo Cosmo, a muito políticos brasileiros, como Getúlio, Juscelino, Jânio Quadros - antes da renúncia -, e a Lula. Este último, com certeza, é o único político atual que pode ser considerado carismático. Marina é uma peça no jogo político atual, que serve bem à esquerda, nem que seja para atrapalhar e embolar o meio de campo. 

É indiscutível que qualquer um que seja eleito terá que conviver com sistema: de acordos e apadrinhamentos. Sem reforma política, e por isso mesmo, FHC deu as mãos a ninguém menos que ACM pai, aquele coronel da ditadura militar. Com marina no Poder pod até acontecer dela ter que afagar malandros do tipo Malafaya, porque faz parte de uma das "ceitas" mais retrogadas e conservadoras entre os ditos pentencostais. 

Esse texto é o mesmo dentre tantos que estamos cansados de ler. Traduz a mente de uma pessoa que ama ou odeia, que não tem capacidade de se abstrair de suas preferência políticas para colocar em pauta pontos de vista. 

Hamilton

- 2014-08-17 11:28:54

Ela acha graça do Emir?

Então deve engasgar de rir de si mesmo.

Texto infantilóide. Que assim se revela em meio parágrafo. Incrível como tem gente sem noção.

RAYMOND GOODVENTURE

- 2014-08-17 11:16:16

Comentarios de Lungareti

Assim como em 2010 , a candidata MARINA servira com BOI DE PIRANHA, proporcionando a AECIO a passagem para um hipotetico segundo turno.Dai em diante, o jogo passa as maos de profissionais, sem espaco para amadores da NOVA POLITICA que, como sabemos, governariam com MARCIANOS ou outra classe de extraterrestres(?).

Marina nao passa de uma MARCA, e nao se governa com marcas, mas sim com pessoas, com seus defeitos e virtudes.

Tentar construir um cenario do filme AVATAR no Brasil, tendo a MARINA como salvadora, nao cola, e surreal e hilario.

Jota Lopes

- 2014-08-17 10:57:12

Futrica

Lungaretti, vc escreveu um verdadeiro tratado para dizer que o Sader é um analfabeto político.  Vc. tem razão. Cientistas politicos são vc., Labareda, Villas, Magnoli, Reinaldo e outros do mesmo naipe. 

IV AVATAR

- 2014-08-17 10:40:17

Para a turma do estado mínimo o salário mínimo está alto demais

A concepção de André Lara Rezende, assessor econômico de Marina,  é a mesma da equipe de Aécio, ou seja, o neoliberalismo na veia, o estado mínimo para o povão e máximo para a panelinha, para estes o salário mínimo está é alto, o povo está consumindo demais...

[video:https://www.youtube.com/watch?v=nsLWWRTGAs4]

[video:https://www.youtube.com/watch?v=R6e8MpySiSM]

alvaro marins

- 2014-08-17 10:28:57

Ah, Marina!

Meu pai sempre me disse que as coisas evoluem, mas nem sempre para melhor. Há quatro anos, a Marina era a linha auxiliar da direita para levar o Serra para o segundo turno. Hoje, a Marina é a última esperança da direita de ir para o segundo turno. Quem tiver alguma dúvida é só acompanhar as últimas homenagens ao falecido Eduardo Campos pelo site da Globo, pela Rede Globo ou pela Globo News. Dar uma conferida no blog do acadêmico Merval Pereira também ajuda. O resto, como diria o poeta "é o luar de Paquetá".

Nilva de Souza

- 2014-08-17 10:20:49

Os pôs-rancor também estão

Os pôs-rancor também estão todos ouriçados. Afinal ela vou avalista, se não fomentadora, das manifestações. Aliás, diazia que contava com mais manifestações durante o ano.

O cortejo fúnebre em Recife ficou parecendo micareta com sós filhos mais velhos do Dudu em cima do carro dos bombeiros, acenando para todos e com camisetas com palavras de ordem. Uma amiga do Recife falou que eles percorreram 11 cidades.

Nao só o Lungaretti, mas vários "intelectuais" no Facebook parecem ter caído no conto do mito Marina, aquela que salvará a nação das asas do PT

 

Leomauro

- 2014-08-17 10:17:30

A CAMPANHA DA DESQUALIFICAÇÃO DA MARINA

É óbvio, por maior contrariedade que lhe traga, que a direita apoi e deseja ardentemente que seja Marina Silva a substituir Eduardo Campos. Para "ver" isso não precisa ser cientista político nem mesmo ser alfabetizado...e só não percebe isso, por mais que se queira argumentar, quem não quiser ou desejar ou ser de direita...

Nilva de Souza

- 2014-08-17 10:05:22

Então está combinado assim. O

Então está combinado assim. O Emir Sader não pode falar mal da Marina mas o Lungaretti pode, como sempre, meter o pau na Dilma e no PT.

esquerdalha!

Marcos K

- 2014-08-17 08:49:18

Concordo com o Emir Sade e

Concordo com o Emir Sade e discordo do autor do artigo. Pra mim Marina é Cavalo de Tróia da direita. Todos sabem o que aconteceu com os troianos. Duvido que seja diferente agora, ainda mais conhecendo o caráter maligno na nossa direita.

Avelino de Oliveira

- 2014-08-17 08:28:02

Caro Nassif e demais Mas a

Caro Nassif e demais

Mas a direita e a ultraesquerda, não transformaram o PT, numa Geni, durante os últimos 12 anos?!

A Marina é a última tábua de salvação da direita e ultraesquerda raivosa.

Wall Street e Basiléia, estão em euforia, transmitida pela grande mídia.

Aécio não decola, Eduardo também, ambos, na maioria das pesquisas, davam a Dilma, a vitória. O acidente e morte, de Eduardo Campos, chegou "milagrosamente". A máquina anti PT e pró qualquer um que o vença, já está toda a 1000 por hora pró - Marina.

Mas ainda é o momento de comoção, que deverá ser estendido até 5 de outubro.

Saudações 

 

 

Severino Januário

- 2014-08-17 08:24:00

Vejo aí uma campanha de

Vejo aí uma campanha de desqualificação de Emir Sader. Inclusive acusando-o de "petista", o adjetivo mais abjeto, opróbrio final, sinal definitivo de Caim, para os amantes do bíblico Jabor, claro..

Barreto

- 2014-08-17 08:17:51

Dúvida cruel

Quem será o Itamar da Os Marina,  pois se eleita não dura dois semestres.

Francy Lisboa

- 2014-08-17 07:30:08

Ele relamente acredita que

Ele relamente acredita que Marina Silva vai peitar o "Capitalismo malvado"? Isso é interessante demais, o PT apanha por ter ido para o centro e enriquecido banqueiros, e o PT apanha dos simbolos do Capital por ser considerado "comunista". O autr do texto está viajando na maionese e com uma inocência sim da ESQUERDA QUE A DIREITA ADORA. 

Venho percebendo que essa expressão vem tirando o sono da esquerda sectaria, provavelmente porque eles sabem que isso é verdade. O medo deles é que caso MArina seja eleita e transforme o Brasil em algo parecido com o Governo Collor e FHC os petistas e aquele pessoal do "eu avisei" ganhe força.

Por fim, o texto é típico de um Marineiro, típico daqueles que acreditam no Messianismo ecológico de MArina. Como um colega do Blog já ressaltou:" Marina vai dar um tapa com luva de pelica no Capitalismo usando as mãos de ANDRÉ LARA RESENDE. Só rindo mesmo...

Miguel A. E. Corgosinho

- 2014-08-17 05:10:38

"Isso é muito triste e me faz

"Isso é muito triste e me faz lembrar uma frase do Mauro Santayana, que diz "os capitalistas nunca se dividem, os trabalhadores sim". 

É muito triste ver os capitalistas unidos ao valor, e os trabalhadores, que criam o valor, não.

E é mais triste ter um monte de cientistas políticos, filósofos, comentarístas desunidos, discernindo sobre políticos que também estão divididos por classes de capitalistas e trabalhadores. 

Façamos então alguma coisa do imperativo categórico com fins reais: a partir dos trabalhadores se constitui explicitamente o valor da produção.

 

Cristiana Castro

- 2014-08-17 05:09:40

O autor do post se preocupa

O autor do post se preocupa mais com os títulos de Emir Sader do que com o conteúdo de suas publicações; parece que o Emir, denuncia o modus operandi de nossa opoisição acadêmica que usa títulos para não dizer nada. Obrigada, Emir, ficamos te devendo mais essa...

Malú

- 2014-08-17 05:02:29

Que eu saiba, quem foi

Que eu saiba, quem foi espancada até agora foi a Dilma. E não veio nenhum Lungaretti reclamar disso.

Malú

- 2014-08-17 04:57:52

E acaso o Sader disse alguma

E acaso o Sader disse alguma inverdade? Claro que não. Não havia lido o artigo do Sader. Agora li. Publiquei no meu Face. E não é verdade que a direita, a esquerda radical, os banqueiros e principalmente a imprensa estão assanhados com a "tábua de salvação" chamada Marina? Estão. O Eduardo vivo não conseguia se mexer do lugar, agora virou o maior cabo eleitoral da Marina. O Aécio então está eufórico: esqueceram do aéroporto. Ele quer que ela cresça, pero no mucho, desde que não o ultrapasse. A mídia está em estado de êxtase. A Globonews então pirou na batatinha, agora 01:50, deu um chute na sua programação e está acompanhando o desfile em carro fúnebre do Eduardo pelas ruas do Recife, nem os recifenses estão nas ruas, mas a Globo está. Até o Jarbas Vasconcelos deu entrevista, era evidente sua ansiedade, cobrando para já o coroamento da Marina. Jesuuuuus, apague a luz!

ruyacquaviva

- 2014-08-17 04:54:23

Texto muito ruim...

Um artiguinho muito mal escrito, despeitado e tentando meter o pau em um excelente artigo do Emir Sader.

Não consegue esconder o recalque e inveja do missivista criticado e se perde em falácias para defender sua candidata.

Enfim, só asneiras.

marcelo

- 2014-08-17 04:50:55

A Marina não conseguiu nem

A Marina não conseguiu nem formar um partido, quero ver só ela governando e peitando "pra valer o grande capital, o agronegócio, os bancos, os picaretas que exploram a fé e os militares que debocham da Comissão da Verdade, entre outros.". Faça-me rir. Não dura dois segundos na presidencia.

 

ANTONIO ATEU

- 2014-08-17 04:45:52

A Rede De Marina Silva e o Ambientalismo de Mercado

A rede de Marina é mais complexa do que pode parecer à primeira vista. É menos sustentável do que quer fazer crer o "ambientalismo de mercado" promovido por seus integrantes. Está mais envolvida com as transações políticas tradicionais do que quer deixar transparecer a ex-senadora acriana, com seu discurso em defesa da ética e da novidade. A criação de seu partido, apresentada como a busca pela realização de novos sonhos, não pode apagar o fato de que a ascensão política de Marina e a projeção internacional de seu nome ocorreram à custa de sonhos e projetos de outras pessoas, os quais foram sendo destruídos nesse caminho. Essa profunda transfiguração faz com que Chico Mendes, aquele que apareceu no início dessa história, não tenha mais lugar na rede de Marina, a despeito das tentativas cínicas de associação de seu nome às "soluções" do capital para a crise ecológica, já que o líder seringueiro lutou contra esse sistema até o fim de sua vida. Marina encontrou outro rumo, outra "turma", só não percebe quem não quer enxergar.

://jornalggn.com.br/blog/antonio-ateu/polemica-a-rede-de-marina-silva-e-o-ambientalismo-de-mercado-3

IV AVATAR

- 2014-08-17 04:43:41

Mino Carta sobre o enriquecimento de André Lara Rezende

Diz  Mino a partir do min 7:38 ao discorrer sobre a justiça a serviço da Casa Grande para em seguida falar sobre a privataria tucana mais especificamente sobre o enriquecimento ilícito dos seus personagens, dentre eles André Lara Rezende, diz Mino que ninguém se incomodou com o enriquecimento de André Lara Rezende que ficou rico da noite pro dia e leva seus cavalos de avião para a Europa...É esta gente que vai "bater de frente com o capitalismo"..kkkkkkkkkk

[video:https://www.youtube.com/watch?v=kgeKE-fCQdg]

Minduin

- 2014-08-17 04:21:51

MECÂNICA QUÂNTICA TB NÃO É

MECÂNICA QUÂNTICA TB NÃO É CIÊNCIA. MAS QUE FUNCIONA, FUNCIONA.

José Lidio Moura Pinho

- 2014-08-17 04:06:07

Lungaretti acaba de sepultar

Lungaretti acaba de sepultar Eduardo Campos como indigente!

José Lidio Moura Pinho

- 2014-08-17 04:04:45

Aécio não será candidato!

Aécio não será candidato!

José Lidio Moura Pinho

- 2014-08-17 04:03:01

Lungaretti acaba de sepultar

Lungaretti acaba de sepultar Eduardo Campos como indigente!

José Lidio Moura Pinho

- 2014-08-17 03:53:14

O que  o pig está dizendo com

O que  o pig está dizendo com todas as letras é que Eduardo Campos não prestava! Basta só avisar aos eleitores dele!

João Paulo Reis

- 2014-08-17 03:49:39

O PT deve fazer claramente
O PT deve fazer claramente uma leitura da realidade para constatar que o momento é de vale tudo contra o PT. Um deste momentos já foram experimentados quando da derrota de Marta, para Maluf, na prefeitura de SP.  E por falar em André Lara Rezende, muita gente não sabe que se trata de uma figura prá lá de exótica, que gosta de levar seus cavalos para passear em Paris: 

"O fator Marina

É aí que entra o fator Marina.

Sua base ideológica está sendo preparada por mercadistas mais elaborados e pelos grandes grupos econômicos paulistas. Sua defesa do “tripé” econômico jamais fez parte do seu repertório político. É fruto de aulas particulares, mas tem gerado um discurso oposicionista eficiente. O povo sabe lá o que é o tal tripé, mas na boca de Marina ganha força.

Mas o discurso de Marina é mais que isso.

André: a alegria está nas pequenas coisas da natureza

Seu teórico será André Lara Rezende, que usou o PSDB enquanto lhe convinha e agora procura um novo porto. E aí cria-se uma situação curiosa, que acaba juntando os grandes investidores internacionais e os ambientalistas: o discurso anti-desenvolvimento.

É mais ou menos assim: o mundo não pode crescer mais, pela exaustão dos recursos naturais. Há que se pensar em novas formas de felicidade, diferentes do modelo consumista dos últimos séculos.

Longe de André abrir mão dos prazeres da carne, dos cavalos de corrida, dos automóveis e de sua quinta em Portugal. O que está por trás desse neo-malthusianismo é uma questão tão velha quanto a economia política: desarmar o ativismo do governo e qualquer veleidade de projeto nacional. E desarma-se enfraquecendo a bandeira do desenvolvimentismo com os sonhos do silvícola sendo abastecido unicamente pela mãe natureza.

É evidente que a nova utopia não responde  a questões básicas: como dividir a renda, sem que ela cresça? André abriria mão dos dólares acumulados a partir do Plano Real para dividir com os mais pobres? Inclusão significa levar energia a todos os lares. Como casar o ambientalismo radical de Marina, que só acredita na energia dos ventos e do sol, com as necessidades dos mais pobres?  Como garantir empregos melhores, sem um aprimoramento da industrialização, dos serviços?

Mas para que isso, diria o velho André, se a felicidade está nas pequenas coisas. É uma bela esperteza, de sentir os novos ventos e criar uma nova utopia para atender os velhos objetivos.

É esse o novo discurso com o qual Marina pretenderá se diferenciar de seus colegas de oposição." (Nassif: https://jornalggn.com.br/noticia/as-pecas-do-jogo-no-discurso-velho-novo-de-marina-silva)

 

guilherme_ferraz

- 2014-08-17 03:39:45

"Marina bate de frente, sim,

"Marina bate de frente, sim, com o capitalismo. E exatamente no que ele tem de mais terrível e ameaçador nos dias atuais: o fato de estar simplesmente encaminhando a espécie humana para a extinção". Concordo plenamente, e o grande golpeador, que vai bater na cara do capitalismo vai ser o André de Lara Resende.

jura

- 2014-08-17 03:35:34

Geni é o PT

Marina, a Geni? 

Lugaretti tá de brincadeira...

Quem leva porrada e cuspida toda dia e ainda tem que dormir com marcianos é o PT... e ai dele se não dormir!

 

Marco Santos

- 2014-08-17 03:33:10

comentario
Estou em Minas e aqui tem um cheiro de pó branco danado, uai.... alias, na linda Monteverde, onde venho com meu aviaozinho particular, tem um aerodromo muito movimentado, mas de TERRA, sem pavimentação, como o de Claudio..... ou Montezuma.... mas pó faz bem, cal apagam cinzas.....

Filipe Rodrigues

- 2014-08-17 03:29:00

O mercado financeiro está

O mercado financeiro está vibrando.

Saiu hoje no Estadão que sem Marina o Dólar ia disparar...

Ana Bednarski

- 2014-08-17 03:28:48

E por falar em "wishful thinking "

Esse artigo hcá pra nós.....

Pelo material do blog o nome está equivocado, deveria ser utopia naufragada .

Esmael Leite da Silva

- 2014-08-17 03:25:19

 Marina Silva, a



Marina Silva, a descoberta.


 

Tenho notado que em muita analises sobre as eleições, os articuladores falam sobre Marina Silva (Que teve 19,33% dos votos válidos em 2010), como se ela fosse dona de um curral de 20 milhões de eleitores, o que não é verdadeiro. Sem duvída que naquele momento ela teve um papel importante nas eleições presidenciais, seu perfil voltado às causas ambientais aliado ao Partido Verde causou uma onda maior que a provocada por Heloísa Helena do PSOL em 2006 (6, 87 % dos votos validos), em 2010 a participação do PSOL na eleição majoritária caiu para menos de 1% , em ambos os casos a bancada federal não refletiu os votos conseguidos pelo seu candidato majoritário, permanecendo no mesmo patamar anterior.

 

Inúmeros fatores levaram os eleitores a votarem maciçamente em Marina Silva, entre eles um descontentamento provocado pela grande mídia com os candidatos de partidos tradicionais e o desconhecimento de quem era a a candidata Dilma Rousseff.

 

No segundo turno foi levado em consideração o projeto e plataforma politica dos partidos. Levou-se em consideração como foi atravessada a crise econômica em 2008 e os resultados positivos para as politicas econômicas e sociais. Os eleitores que estavam desconfiados no 1º turno ou que procuravam uma nova opção decidiram aclamá-la tendo em vista que entre os dois contendores, ela contava com o aval dado por Lula e a base aliada. Dilma foi eleita.

 

O quadro que se vê agora é diferente, ela é responsabilizada por avançar os programas sociais, de infraestrutura, de saúde, de educação e de manter a politica econômica, controlar a inflação, ou seja é acusada de ser uma administradora eficaz.

 

Do outro lado tem o Aécio Neves do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) que rachou o partido, Governadores e parte de sua base aliada já declararam votos a Dilma, o DEM (Democratas) rachou com a fundação do PSD do Kassab e a parte que saiu vai apoiar a Dilma, outra parte vai apoiar o PSB, o PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) rachou e parte vai apoiar a Dilma, o SD (Solidariedade) ainda não foi exposto às urnas, PMN (Partido da Mobilização Nacional), PTC (Partido Trabalhista Cristão), PTdoB (Partido Trabalhista do Brasil), o PTN (Partido Trabalhista Nacional) tem representatividade baixíssima, e o PIG - Partido da Imprensa Golpista, que é um partido de interesses escusos, composto de malfeitores, canalhas e bandidos de toda a espécie, banqueiros que querem aumentar os juros, rentistas que querem entregar as riquezas brasileiras e recursos naturais a multinacionais, empresas petrolíferas interessadas em privatizar a Petrobras e outras empresas nacionais, como o Banco do Brasil e qualquer coisa que possa ser transformado em dinheiro rápido e fácil, todos eles têm grande influência, mas não se organizam legalmente porque ainda não definiram suas áreas de rapinagem. Seus únicos objetivos imediatos são derrubar a Dilma e o PT. Isso é um crime, que cobrarão depois, cada um, à sua maneira. Coligado com o PIG tem o Partido Judiciário Brasileiro, cuja função é não julgar os malfeitos do PSDB e aliados, ou arrastar estes processos até prescreverem ou provocando sua perempção.

 

Mesmo com estes fatores (suas alianças), Aécio Neves não decola porque o seu aeroporto esta manchado por uma série de irregularidades, cometidas e escondidas durante seu mandato enquanto governador de Minas Gerais, que agora afloram e fluem como manancial de um grande Rio de corrupção.

 

Concorre entre estes dois lados um “Tércius”, Marina Silva, que não conta mais com a aura verde a lhe dar ares de pureza idealista, sua passagem pelo Partido Verde foi tumultuada, a construção de um partido próprio não teve êxito, ela se tornou uma política pragmática, igual aos seu concorrentes. Os seus eleitores de 2010 perceberam isto e sua ida ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) não obteve o efeito desejado e ela já tem data marcada para sair. Os partidos que compõem sua coligação, PPS, PSL, PPL e PHS tem baixíssima representatividade, sem contar que o Partido Popular Socialista (PPS) que era um aliado histórico do PSDB desta vez aparentemente rachou e não quis, por razões óbvias, apoiar o candidato do PSDB, que agora esta num mato sem cachorro. O Partido Socialista Brasileiro que rachou por dentro, para ter uma candidatura que não era unanime, portanto não era consolidado com líder, se vê de repente tendo como liderança e aspiração uma pessoa:


 

Que saiu de seu partido original (PT);

Cuja passagem tumultuou outro Partido Verde (PV);

Que liderando um grupo “fundamentalista, religioso e preconceituoso” e que é “sem caráter”? não conseguiu organizar um partido (a REDE); (Palavras do Presidente do PSB Roberto Amaral);

Que tem data para sair do PSB;

Que não suporta determinados aliados e não vai subir em palco com ele no principal colégio eleitoral do País;

Que em 2010 no seu Estado de origem ficou em 3º lugar.

Todas estas questões mudaram o cenário e Marina Silva faz parte dele, no entanto, é comum os articulistas não levarem estas questões em consideração, em suas análises, e se tornarem pautados pela dita “Grande Mídia”, o que se não empobrece o debate, o debilita, acredito que Dilma leva no primeiro turno e junto vem o sudeste, não haverá prêmio consolação, uma onda se aproxima, quando e se houver 2º turno, o PSB volta a compor a base aliada do PT com as devidas consequências. Para definir bem a questão, tem agora uma candidata que não escolheram para carregar.


 

Em tempo: Pelos motivos acima citados, PSDB, PSB, PTB, PV, PPS encolherão.



 

Filipe Rodrigues

- 2014-08-17 03:24:22

TEM ESQUERDISTA QUE É TOLO OU INOCENTE:

Dar asilo a Snowden, pra quê se ele está muito mais seguro na Rússia?

Ele vindo para o Brasil correria o risco do Joaquim Barbosa extraditár-lo para os EUA.

Nada que 10 minutos no JN não convença esses Marineiros sobre o perigo que representa o dissidente americano.

IV AVATAR

- 2014-08-17 03:17:41

Por que eles tem medo do Lula?

E por que eles tem medo do Lula? Aqui mais um bom texto de Emir Sader, e não se trata de um tratado científico escrito pelo sociólogo, tá bom Sr. Lungaretti

http://www.cartamaior.com.br/?/Blog/Blog-do-Emir/Por-que-eles-tem-medo-do-Lula-/2/27152

Lamentável que tem gente de esquerda que se deixa levar pelo gogó da "revolucionária" Marina. Isso é muito triste e me faz lembrar uma frase do Mauro Santayana, que diz "os capitalistas nunca se dividem, os trabalhadores sim". As grandes corporações sairam de um estado de depressão para a euforia com a morte de Campos, pois viram em Marina o personagem perfeito para enganar os trouxas. Comigo não cabritinho, não venham com esse mel para passar na minha boca. Não faz o menor sentido essa pregação segundo a qual o PT atrasa a "revolução" e por isso é preferível o arrocho, a penúria para os trabalhadores, como se fosse possível a revolução com famintos e desdentados, engraçado que extrema esquerda e direita se encontram nesse ponto e por isso apostam tudo contra o PT e, desta forma, sendo contra o PT,  recomendam o voto em qualquer, desde que não seja PT, podendo ser um Maluf(já elegeram este uma vez para prefeito de SP num destes momentos de vale tudo contra o PT), uma Marina, um Aécio Neves. Tosco.

Jivan

- 2014-08-17 02:53:43

"inexistente associação entre Marina e a direita". Inexistente?
no 4o. parágrafo o Celso manda esta: "é preciso martelar na cabeça do eleitorado de esquerda uma inexistente associação entre Marina e a direita". Inexistente? Com Itaú - Natura - Globo à tiracolo?!? Quem coordena a campanha dela? Dizer o quê? Saudações

Luiz Gonzaga da Silva

- 2014-08-17 02:53:32

"Assim como Sader não tem

"Assim como Sader não tem como saber se bastam "uns apertões e ela vai ceder, até porque não tem apoio próprio" -a opinião que ele..."

Não precisa nem de apertões. Bastam as conveniências da candidata.

Marina quanta estava no "lenga lenga" da formação de seu partido, dizia que não tinha plano B. Ou seria candidata pela Rede, ou nada. Bastou não conseguir as assinaturas necessárias para a "sonhática"mudar de planos. Ficamos sabendo então que ex-senadora petista tinha um plano C. Foi com mala e cuia para as asas do PSB.

Lá, sob a proteção de Campos, reafirmou que não seria candidata a nada. Sua grande missão seria a construção da Rede Sustentabilidade.  Por sinal,não dá para entender a dificuldade de Marina para conseguir as assinaturas, afinal, ela é a mulher dos vinte milhões de votos. Na época as pesquisas indicavam que tinha mais intenções de votos que o ex-governador de Pernambuco.  Mas conversa vai, conversa vem, Marina acabou como vice da chapa socialista. Mais uma vez ficou o dito pelo não dito.

Agora, sob o clamor  da direita brasileira assume a missão que desde o começo disse que não cumpriria. De acordo com o noticiário, acertou todas as arestas que tinha com o PSB, ou seja, vai honrar os compromissos de Campos com aliados. Sabendo-se que grande parte deles são contrários aos ideais da candidata. Assim é dona Marina, sonsa até a medula.

A acreana nasceu e viveu grande parte de sua vida na floresta amazônica. Lá deve ter observado as estratégias de sobrevivências dos animais. Alguns para fugir dos predadores usam camuflagens. Marina Silva é a mais camuflada de nossos políticos atuais. E olha que nem precisava porque os grandes predadores do momento atual, a velha mídia principalmente, estáo torcendo despragadamente por ela.

 

Dani

- 2014-08-17 02:52:08


This comment has been deleted.

ana s.

- 2014-08-17 02:51:02

Ô, coitada!

Tadinha! Ela e tão boinha! (Obs.: não tive saco pra ler o post)

IV AVATAR

- 2014-08-17 02:49:18

Emir Sader tem que escrever tratados científicos sobre Marina?

Desde quando eu me entendo por gente é este o estilo de escrever de  Emir Sader. Ou será que Lungaretti quer proibi-lo de se expressar ao seu modo por ser sociológo. Com certeza Emir Sader não teve qualquer intenção de estar publicando um tratado científico sobre Marina Silva. É cada uma que dá licença, só mesmo vindo de uma pessoa cuja marca maior é o furor anti-PT. Lungaretti usa a técnica da desqualificação do autor, isso é mais antigo do que caranguejo andar prá trás,  até mesmo um erro de ortografia é motivo para a desqualificação, ah que ridículo Lungaretti ver Marina como uma "incognita" vs certeza Dilma..,.Só mesmo um tolo para acreditar que Marina é  um "mistério" e que pode até ser "revolucionária" e prestar serviço à revoluçao mesmo se sabendo que neste momento ela é ciceroneada pela diração do Itaú no velório de Eduardo Campos. Menos, ne Lungaretti. 

gvalenca

- 2014-08-17 02:44:16

Anticapitalista, futricas e um comunicador cheio de dúvidas

 

Esse é o mesmo "sou mero comunicador" que no UOL diz que Dilma perderá no primeiro turno e o segundo será entre Aécio e Marina? Wishful thinking?

Parece que sentiu o golpe de Sader. Tenta desqualifica-lo a todo o tempo. Acadêmicos estão proibidos de "wishiful thinking". Talvez prerrogativa de comunicadores.

"Taxa de acertos de prognóstico de cientístas políticos"... Seria massa se citasse alguns, seus prognósticos e seus erros. Fonte é boa até para que não é cientista!

"Martelar na cabeça... incaltos... sutilezas...". Todo leitor de Sader é um idiota.

"O PT precisa também precisa decidir se gosta tanto de si". Vixe, auto-ajuda?

Citar "Freud... Agatha Christie... stalinismo". Até para criticar a academia é preciso um pouco de criatividade. 

Edward Snowden, Cesare Battisti. Taí, gostaria de saber a opinião de Marina.

"Marina é uma incógnita...". Paro por aqui, aí já é demais! Parece-me que o autor do texto conhece Marina menos do que eu!

 

Fauzi Achoa

- 2014-08-17 02:44:12

Só não vê quem não quer. O

Só não vê quem não quer. O PIG babando de alegria  com a Marina na disputa. Essa moça que ficou  7 anos e meio no mininterio petista para ser candidata da oposição,  demonstra claramente seus escrupulos ou ausência deles.

Gui Oliveira

- 2014-08-17 02:35:38

Menos ...
Emir Sader não está sendo tão precipitado assim ao presumir que Marina tende a se aliar à direita em um eventual mandato presidencial. Caso haja um segundo turno entre Dilma e Marina isto é até bem provável, já que tal aliança será inevitável na disputa eleitoral e ficará muito difícil fugir desta composição em caso de vitória: não se deve subestimar o poder das oligarquias brasileiras para manobrar visando se manter influentes no - para não dizer tomar de assalto o - governo após uma vitória eleitoral desta natureza (vide Jânio e Collor). Caso houvesse um segundo turno entre Marina e Aécio a coisa poderia realmente tomar outro rumo. Mas aí quem está sendo precipitado - e muito - é o Lungaretti ao considerar esta hipótese. A esta altura do campeonato, com os dados conhecidos e sem nenhuma pesquisa nova respaldando minimamente tal opção, fica evidente que o feitiço da acusação de "wishful thinking" feita contra o Emir Sader virou contra o feiticeiro. Ou será que o autor está acreditando que Marina vencerá no primeiro turno? Muita calma nesta hora.

Arthemísia

- 2014-08-17 02:34:12

Quando o sujo fala do mal

Quando o sujo fala do mal lavado. Marina nem precisa de Emir Sader ou qualquer outro para explicá-la, ela se basta. A pessoa que diz que foi a providência divina que lhe livrou do acidente fatal que matou o candidato oficial de sua coligação é auto-explicativa.

alcarpinteiro

- 2014-08-17 02:32:44

Mais um sonhático. Quer

Mais um sonhático. Quer ganhar credibilidade? pare de comer bife, de beber leite e de usar aviões. Só depois volte a tentar nos convencer a voltar no tempo.

Edu Pedrasse

- 2014-08-17 02:24:31

O Tempo dirá...

Chega a ser de uma ingenuidade sacana considerar Marina uma "idealista" e "dedicada" - imagem que este artigo seu tenta passar, Sr, Lungaretti.

Interessante o espaço que o Capitão Nassif dá pra sua prosa, com essas imagens de mulher perseguida, o Santo Ofício (quem apóia o PT?). O Cap. deve concordar com sua análise parcial também.

Já que és "jornalista experimentado" devias lembrar que Marina saiu do PT, até por motivos idealisticos. E o que fez depois:

Foi juntar-se a um partidinho classe-média-preocupada-com-ecologia, que de social não tem nada. Basta ver a escumalha verde que forma seus quadros.

Depois teve longos anos para formar seu próprio partido, mas  se apercebeu só em cima da hora....coitada.

Não se fazendo de rogada pulou na última hora para um partido que lhe era estranho -ideologicamente - talvez por puro oportunismo.

Bem, em vista disso tudo a Geni não é santa mesmo me caro.

E a direita, no mínimo vai gostar da idéia de ela ser canditada, obviamente, porque ela pode levar a eleição - como já levou - para o 2º turno.

Emir é um jornalista experiente, com um histórico respeitável.

Não é nehum idiota.

Sua análise pueril - se for -  parece ser daqueles que ainda acreditam nas boas intenções do inferno.

Intenções  como as suas análises gramaticais do  texto do Emir.

Ou de quem está querendo polemizar para acobertar. Como dizia o bom Schopenhauer.

Mas o tempo, o sábio tempo dirá se suas palavras foram sensatas.

Eu acho que não.

 

Zanchetta

- 2014-08-17 02:24:24

Olha só o PMDB colocando o pé

Olha só o PMDB colocando o pé na outra canoa...

http://eleicoes.uol.com.br/2014/noticias/2014/08/15/juca-pmdb-muda-de-lado-diz-que-dilma-e-socialista-e-pede-voto-em-aecio.htm

Alexandre Cesar Costa Teixeira

- 2014-08-17 02:19:22

Coincidência providencial ou

Foto: 1⁰ os aliados de Marina disseram que ela teve uma "intuição" e agora ela diz que foi a "providência divina" que a impediu de viajar (como sempre fazia) ao lado de Campos. 
Depois que um incêndio fulminou os documentos da prefeitura de Cláudio MG (a cidade do aecioporto do titio) e outro incêndio exterminou os documentos do Metrô de SP, dá p/ desconfiar destas COINCIDÊNCIAS providenciais. 
http://www.megacidadania.com.br/

Coincidência providencial ou agregação dispersiva?

Notícia dá conta que montaram um palanque no local do enterro de Campos. É o Palancório (o palanque no velório).

DUDE

- 2014-08-17 02:18:50

Quanta bobagem!

Vamos ver.

É claro que haverá alterações na corrida presidencial.

Agora, que a Marina é a nova heroína da esquerda é uma tremenda bobagem.

O operariado continuará com Lula e quem ele indicar.

Agora os coxinhas das redes, com o apoio das TVs e jornais, poderão querer criar nova liderança.

Ela não é. E ainda quase conseguiu formar seu partido, com o auxílio do sistema financeiro.

Pode ser uma tragédia para a esquerda.

Ora bolas!

aliancaliberal

- 2014-08-17 02:16:14

Marxista detectado então nada

Marxista detectado então nada de bom sai deste texto.

Observe basta apenas anunciar e denunciar a origem do autor que isso basta para derrubar o texto sem refutar o argumento em si.

"O que é esquerda, afinal? Basicamente, é a ação política com o objetivo de implementar um estado totalitário que obtenha o máximo de controle sobre a vida de seus cidadãos, de forma que tudo beneficie os burocratas que tomam conta deste estado. Esquerdismo é a crença nessa ação política, e, por consequência, no estado inchado e interventor."

CB

- 2014-08-17 02:09:57

Marina é candidata da

Marina é candidata da direita. Se não fosse, não haveria tanta pressão por parte da imprensa de direita e seus "comentaristas" e "asnalistas" políticos. O que ela diz, o que ela pensa não fazem diferença, ela será usada e, pelo visto, não está se importando com isso. O "mercado" está contente com sua chegada. Tudo isto é sinal de que ela é, mesmo, candidata da direita. Aliás, quais são as propostas e o projeto dela, alguém sabe?

João José de Oliveira Negrão

- 2014-08-17 01:55:00

Lungaretti versus Sader

Lungaretti faz o mesmo que acusa Sader de fazer: brande José Sarney para atacar Dilma, mas "esquece" de Zequinha Sarney, o verde...

luiz droubi

- 2014-08-17 01:54:46

Viajou na maionese, amigo.
Viajou na maionese, amigo. Marina Silva nao chega nem perto de criticar o capitalismo. Eh apoiada pelo Itau e pela Natura. Eh representante do capitalismo verde e do conservadorismi evangelico, portanto inegavelmente de direita. Que bobagem agora essa de que a Dilma nao brigou com o agronegocio, portanto blablabla.... A agricultura familiar esta aih. E nao eh incompativel com o agronegocio. Pelo contrario: se complementam, como ensinou o marxista Ignacio Rangel. Va estudar 10 ou 20 anos pra chegar na metade do conhecimento do Emir Sader pra depois critica-lo com algum embasamento, pq esta critica aqui passou longe disto.

Rato

- 2014-08-17 01:52:07

Hein?

Primeiro o autor fala que a Marina lutará contra o capitalismo "que está encaminhando a raça humana para extinção".

Depois reclama do baixo desempenho da economia (isto é, do PIB, pois o desemprego está baixo).

Tá... tá bom!

(Não bastou os porta-vozes da direita terem soltado fogos para Marina sem deixar o corpo esfriar... Perceber isso é wishfull thinking!)

Fabio Passos

- 2014-08-17 01:48:06

Emir Saber tem razão. Quem conta com apoio e simpatia do PiG...

... é instrumento da direita.

Não há como negar a felicidade do PiG com a morte de Eduardo Campos.

O PiG comemorou a tragédia. 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador