Juíza autoriza Lula a depor sobre violações de direitos no âmbito da Lava Jato

Para a defesa, será uma oportunidade para aprofundar o debate sobre as "grosseiras violações de direitos humanos que Lula vem sofrendo" e que já foram denunciadas ao Comitê de Direitos Humano das Nações Unidas

Jornal GGN – A juíza Carolina Lebbos autorizou que o ex-presidente Lula seja ouvido por três membros do Conselho Nacional de Direitos Humanos sobre violações ocorridas no âmbito da Operação Lava Jato envolvendo o caso triplex. A notícia foi comunicada em ofício enviado ao Conselho, na segunda (9).

O documento diz que Lula poderá ser ouvido pelos conselheiros Leandro Gaspar Scalabrin, Leonardo Penafiel e Ismael José Cesar em “razão do recebimento de denúncia noticiando violações de garantias constitucionais e direitos humanos em curso na ação” penal que correspondeu ao apartamento no Guarujá, reformado pela OAS. O depoimento está agendado para o dia 17 de setembro, às 10h.

Para a defesa de Lula, será uma oportunidade para aprofundar o debate sobre as “grosseiras violações de direitos humanos que ele vem sofrendo” e que foram denunciadas ao Comitê de Direitos Humano das Nações Unidas em 2016.

Em nota, a advogada Valeska Zanin Martins frisou ainda que “o processo injusto ao qual Lula foi submetido é cabalmente comprovado pelo importante trabalho jornalístico do The Intercept e outros veículos, no que se denominou vazajato. A injustiça contra o ex-presidente Lula é um dos maiores ataques à nossa democracia.”

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A nova escalada neoautoritária de Sebastián Piñera para salvar o neoliberalismo do despertar popular do Chile, por Nicolle Berti

5 comentários

    • Não é por causa de um depoimento agendado, que um processo não pode ser anulado.
      A juíza começou a sentir o peso da Vazajato e, se assim não decidisse, estaria claramente cerceando a defesa de um cidadão. Afinal, se pode dar entrevista, por que não poderia depor numa comissão? Não haveria justificativa que convencesse.

  1. A juíza Carolina Lebbos autorizou que o ex-presidente Lula seja ouvido por três membros do Conselho Nacional de Direitos Humanos sobre violações ocorridas no âmbito da Operação Lava Jato envolvendo o caso triplex.
    Foi muito além do triplex.
    O Conselho de Direitos Humanos vai ficar assustado. Vai durar umas dez horas para denunciar só metade do que moro e sua turma, inclusive a lebos, fizeram.
    Os direitos humanos inexistiram em todo o processo. Houve bandidagem dos acusadores.

  2. O golpismo faz pequenas concessões para negar o principal: a liberdade de Lula e a anulação dos processos contra ele.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome