Juízes e juristas enviam 14 perguntas sobre a ONG da Lava Jato à PGR

Associações de juízes e juristas pela Democracia enviam 14 perguntas à procurada-geral Raquel Dodge, a respeito do acordo polêmico entre a equipe do Ministério Público Federal que atua na Lava Jato em Curitiba e a Petrobras

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) e a Associação Brasileira de Juízes pela Democracia (AJD) enviaram à Procuradoria-Geral da República (PGR), capitaneada por Raquel Dodge, um pedido de informações com 14 perguntas sobre o acordo polêmico entre a força-tarefa do Ministério Público Federal que atua na Lava Jato em Curitiba e a Petrobras.

O acordo prevê a destinação de R$ 1,25 bilhão para a criação de uma ONG ou outro tipo de fundação de direito privado para investimentos em ações sociais e anticorrupção. Os procuradores de Curitiba terão influência sobre a instituição. Os recursos são provenientes de uma multa que totaliza R$ 2,5 bilhões, que a Petrobras aceitou pagar para não ser processada nos Estados Unidos.

“Sabe-se que há questionamentos de natureza judicial e de controle sendo mobilizados junto ao Poder Judiciário e ao TCU. Aqui importa que a Procuradoria-Geral da República informe à sociedade brasileira qual o melhor direito a ser verificado e empregado neste episódio inédito. Este o motivo pelo qual as entidades aqui qualificadas enviam as
perguntas e aguardam suas respostas o mais breve possível”, sustentaram as associações.

Os juízes e juristas pela Democracia questionaram Dodge, inclusive, sobre a participação ou conhecimento de órgãos do governo brasileiro sobre as tratativas dos procuradores de Curitiba com os EUA.

PERGUNTAS PARA DODGE VERSÃO FINAL2

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome