Juízes e juristas enviam 14 perguntas sobre a ONG da Lava Jato à PGR

Associações de juízes e juristas pela Democracia enviam 14 perguntas à procurada-geral Raquel Dodge, a respeito do acordo polêmico entre a equipe do Ministério Público Federal que atua na Lava Jato em Curitiba e a Petrobras

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) e a Associação Brasileira de Juízes pela Democracia (AJD) enviaram à Procuradoria-Geral da República (PGR), capitaneada por Raquel Dodge, um pedido de informações com 14 perguntas sobre o acordo polêmico entre a força-tarefa do Ministério Público Federal que atua na Lava Jato em Curitiba e a Petrobras.

O acordo prevê a destinação de R$ 1,25 bilhão para a criação de uma ONG ou outro tipo de fundação de direito privado para investimentos em ações sociais e anticorrupção. Os procuradores de Curitiba terão influência sobre a instituição. Os recursos são provenientes de uma multa que totaliza R$ 2,5 bilhões, que a Petrobras aceitou pagar para não ser processada nos Estados Unidos.

“Sabe-se que há questionamentos de natureza judicial e de controle sendo mobilizados junto ao Poder Judiciário e ao TCU. Aqui importa que a Procuradoria-Geral da República informe à sociedade brasileira qual o melhor direito a ser verificado e empregado neste episódio inédito. Este o motivo pelo qual as entidades aqui qualificadas enviam as
perguntas e aguardam suas respostas o mais breve possível”, sustentaram as associações.

Os juízes e juristas pela Democracia questionaram Dodge, inclusive, sobre a participação ou conhecimento de órgãos do governo brasileiro sobre as tratativas dos procuradores de Curitiba com os EUA.

PERGUNTAS PARA DODGE VERSÃO FINAL2
Leia também:  Partido de Macron denuncia presença de Steve Bannon em Paris

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome