Míriam Leitão afirma que parte das Forças Armadas ameaça o país

Jornalista cita reportagem da Veja, que traz uma entrevista com General Mattos, na qual o militar não hesita em exaltar o governo de Jair Bolsonaro

Reprodução/Twitter

Jornal GGN – A apresentadora do GloboNews, jornalista Míriam Leitão, afirmou neste sábado, 19, que “uma parte da cúpula das Forças Armadas está ameaçando o país”. Ela ilustra sua fala com a reportagem de Rafael Moraes Moura, publicada no site da Veja, que traz uma entrevista com General Luis Carlos Gomes Mattos, na qual ele não hesita em exaltar o governo de Jair Bolsonaro (sem partido). 

“Para tirar qualquer dúvida de que uma parte da cúpula das Forças Armadas está ameacando o país. Vale ler a entrevista inteira das Amarelas da ⁦⁦VEJA”, escreveu a jornalista em seu perfil no Twitter.

À reportagem, o general Mattos, que preside o Superior Tribunal Militar (STM), responsável por julgar crimes cometidos por integrantes das Forças Armadas, defende a presença de militares no governo federal, assim como a atuação do ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello. Ele também faz elogios a gestão Bolsonaro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. Nassif: vindo da Miriam confesso recebo com reservas. Mesmo não achando-a pena mercenária, sua capacidade de contar como novidades o que é fato notório me impressiona. E escreve como se notícia fosse. Essa, por exemplo, do general e ministro judicial tomar partido político partidário não é novidade nem pros infantis (e iludidos) evangélicos, nem pros pobres de direita, gado eleitoral na invernada governamental. Esse pessoal curtido no resquício de ódio resultante do golpe de 64 encanta o pessoal do Pico das Agulhas tanto quanto essa parcela civil de que falei antes. Até meu vizinho, um dos caras menos politizados que conheço dia desses saiu com a mesma afirmação. Não que eu queira que ela seja de esquerda ou direita, de cima ou de baixo, disso ou daquilo outro. Adoraria ver aquela Miriam de antigamente, que conhecia o passado e interpretava o presente com uma óptica precisa em suas análises. Agora, não consegue nem mostrar o perigo de um ministro de Tribunal Militar vestir camisa partidária, coisa que de há muito vem acontecendo. Não é capaz nem de denunciar que a Democracia da Baioneta está presente até no Judiciário Militar. Triste memória jornalística dessa que já foi uma promessa…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome