Moro usa poder de ministro a fim de intimidar, diz Kennedy Alencar

"Em nome do combate à corrupção, um agente da lei não pode cometer crimes. Pela lei brasileira, um juiz não pode atuar como acusador"

Foto: Lula Marques

Jornal GGN – O ministro da Justiça Sergio Moro tem lançado mão das instituições e do poder para se defender de vazamentos de conversas de Telegram que expõem o conluio entre o ex-juiz e o Ministério Público na Lava Jato. É o que avalia o jornalista Kennedy Alencar, após criticar um tuíte em que Moro ameaça a liberdade de imprensa, e uma foto, postada nas redes, ao lado do general Eduardo Villas Boas – tentando denotar que houve apoio incondicional do Exército à operação.

O que Moro quer, segundo o jornalista, é intimidar a imprensa, que faz o trabalho de divulgar o lado B da Lava Jato e pressionar por investigações sobre a conduta do ex-juiz.

“Ao lançar dúvida a respeito de um material verdadeiro, o hoje ministro da Justiça joga na confusão e demonstra ter visão autoritária sobre o papel da imprensa numa república plenamente democrática. Moro também confunde instituições e pessoas, algo próprio do patrimonialismo brasileiro”, escreveu.

“Em nome do combate à corrupção, um agente da lei não pode cometer crimes. Pela lei brasileira, um juiz não pode atuar como acusador. Ninguém merece ser julgado por um magistrado que já tomou partido”, comentou Kennedy.

O jornalista ainda denotou que nas últimas décadas, formas sutis de corrupção forma surgindo. E questionou se a tentativa de Deltan Dallagnol e do colega Roberson Pozzobon de “lucrar” com a Lava Jato, criando empresa de eventos em nome das esposas, não seria uma dessas formas.

“(….) industrializar palestras a partir da fama obtida com investigações de corrupção na Lava Jato é um modo mais sofisticado de corrupção, usando laranjas e aventando formatos de empresa ou instituto para evitar ‘críticas’? O Conselho Nacional do Ministério Público decidiu averiguar se os procuradores Deltan Dallagnol e Roberson Pozzobon recorreram ou não a tal sofisticação. Leia reportagem da “Folha de S.Paulo” a respeito desse tema.”

 

5 comentários

  1. O conluio ante petista começou em 2016 em Brasília, com o golpe e foi descendo, passou por Curitiba, desceu ao Rio Grande do sul,agora funciona a todo vapor nos três endereços, STf, 13 vara de Curitiba, e trf4 em Porto alegre.

  2. Requer que a “IMPRENSA” salve essas DENÚNCIAS em seus ARQUIVOS, bem como requer que fiscalize, acompanhe e adote as providências urgente nas DENÚNCIAS DA AÇÃO PÚBLICA INCONDICIONADA que se encontra autuada no SENADO FEDERAL, sob o n. 00200.004885/2019-88 e 00100.087582/2019-11, para que as mesma seja julgada nos termos do artigo 5º inciso LIV, LV, LVII e LXXVIII, e nos termos do artigo 52 inciso II, e artigo 71 inciso II e IV todos da Constituição Federal, para que seja feito JUSTIÇA”, para trazer uma resposta a SOCIEDADE BRASILEIRA.

    Veja a INICIAL DA REPRESENTAÇÃO CRIMINAL, com 974 folhas, sob o n. 00200.004885/2019-88, que se encontra autuada no SENADO FEDERAL, que pode ser acessada através do LINK: https://mega.nz/#!OzRRyA4B!zjrGrJPKiKpmqIZLFgB7i39OTwsaKWBdDukl5KvlHlA – onde foram requerido pedidos para abertura da CPI – DA LAVA TOGA, e Veja também a INICIAL DA REPRESENTAÇÃO CRIMINAL com 453 folhas, sob n. 00100.087582/2019-11, que encontra autuada no SENADO FEDERAL em apenso ao feito sob o n. 00200.004885/2019-88, que pode ser acessada através do LINK: https://mega.nz/#!juxABKzR!Tg5Da5mx-8JSp-AxIERkbaTCufYq20J-ClUKBMnBuHs – onde foram requerido pedidos para abertura da CPI – DA LAVA TOGA, para ver que esses fatos que envolvem o REPRESENTANTE AUREO MARCOS RODRIGUES, são os mesmos fatos que envolvem o EX-PRESIDENTE LULA, e os mesmo fatos que envolveu o Juiz LEOPOLDINO MARQUES DO AMARAL, que denunciou o Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso, por um período de (9) nove anos, até ser morto e enterrado com suas provas, pois na sua carta http://www.prosaepolitica.com.br/wp-content/uploads/2010/03/CARTA-JUIZ-LEOPOLDINO.pdf, que foi enviada à CPI – DO JUDICIÁRIO – DA ÉPOCA, o Juiz Leopoldino, que foi assassinado já reclamava do TJ-MT, STJ , STF, MPF, e do Ministério Público Estadual do Estado de Mato Grosso, e adote as providências urgente nas DENÚNCIAS DA AÇÃO PÚBLICA INCONDICIONADA nos termos do artigo 5º inciso LIV, LV, LVII e LXXVIII, e nos termos do artigo 52 inciso II, e artigo 71 inciso II e IV todos da Constituição Federal, para que seja feito JUSTIÇA”, para trazer uma resposta a SOCIEDADE BRASILEIRA, pois a POLICIA FEDERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO, tem elemento e prova suficiente para abrir a caixa preta do Poder Judiciário Brasileiro e punir os infratores, que vem proferindo decisão contra o Direito em afronto a Constituição Federal, para favorecer criminosos em processo Civil e Criminal, com direito de pessoas INOCENTES.

  3. acordem, essa corregedoria e totalmente c orporativista, nao queriam invertigar, estão sendo obrigados A INVESTIGAR PELO VOLUME IBNEGAVEL DE PROVA, num pais onde juiz rouba carro importa de empresario falido e se aposenta com todos os direitos quando e descoberto, como “castigo”, imaginde se procuradores serão investigados por atuarem em favor de uma elite politica que esta na situação….??????? fala serio ne gente…..mas facil acvreditarvem papai noel..quando tiverem duvidas dio que esta acontencendo…lembrem-se…” com supremo com tudo” …. e a duvida passa rapidinho….vai dar em nada….moro presidente em 2022 e dalangol novo PGR…quem viver verá

  4. Se fosse eu já andava com um camburão ! Prende esse , prende aquele , mais esse daqui até prender todos os corrupto

  5. Do stf à pgr, todos estão não mesma panela e, é claro que vão dar apoio constitucional aos operadores do GOLPE, que eles mesmo apoiaram. Como vão sair desta sinuca-de-bico ninguém sabe!

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome