Notícia-crime contra Damares é encaminhada à PGR, após ela defender a prisão de governadores

Ação foi motivada por falas da ministra durante reunião ministerial em 22 de abril. Na ocasião ela defendeu a prisão de governadores e prefeitos que enfrentam o coronavírus

Foto: Agência Brasil

Jornal GGN – As falas comprometedoras proferidas pelos ministros de Jair Bolsonaro (sem partido) durante reunião em 22 de abril continuam reverberando. Agora, o Supremo Tribunal Federal (STF) encaminhou à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma notícia-crime contra a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. 

A medida é contra o discurso de Damares que, sem hesitar, defendeu a prisão de governadores e prefeitos na ocasião. “A pandemia vai passar, mas governadores e prefeitos responderão processos e nós vamos pedir inclusive a prisão de governadores e prefeitos”, disse a ministra. 

A ação foi movida pelo advogado Ricardo Schmidt, ele argumenta que a ministra “tentou impedir, com emprego de grave ameaça, o livre exercício dos Poderes dos Estado” e pede que Damares seja condenada e cumpra as penas previstas na lei de Segurança Nacional.

O envio da notícia-crime à PGR é praxe do STF e não depende de uma análise da relatora, a ministra Cármen Lúcia. Agora, cabe à procuradoria investigar se a ministra cometeu algum crime. Se for concluído que sim, o órgão deverá denunciá-la.

Com informações do O Globo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O pesadelo da democracia, por André Roncaglia

1 comentário

  1. Sempre soubemos que pessoas como a damares existiam, o que nunca imaginamos é que pessoas assim fossem chegar aos mais altos cargos para ditar políticas públicas ao país.
    Que era insana que o Brasil está vivendo!
    Tomara que passe logo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome