O que São Paulo vai analisar antes de suspender o isolamento

Na começo da tarde desta quarta, durante coletiva de imprensa, Doria pretende anunciar genericamente um plano de retomada

Jornal GGN – João Doria, governador de São Paulo, contou em entrevista à Folha de S. Paulo desta quarta (22) o que o Estado vai analisar antes de suspender gradualmente as medidas de restrição social impostas a todos os municípios até o dia 10 de maio, em função da pandemia de coronavírus.

Na começo da tarde desta quarta, durante coletiva de imprensa, Doria pretende anunciar genericamente um plano de retomada, mas que só será detalhado no dia 8 de maio, às vésperas do fim dessa segunda fase de “quarentena” (entre aspas porque, na visão do governo, São Paulo não vive sob medidas duras de isolamento).

Segundo Doria, para detalhar o plano de retomada paulatina dos serviços que foram fechados, sua equipe de médicos vai analisar o índice de distanciamento social. O ideal para o comitê que traça as estratégias de resposta ao coronavírus era uma taxa de 70%. Mas São Paulo tem praticado médias entre 50% e 60%, o que é considerado “aceitável” para o planejamento, disse Doria.

Em segundo lugar, vão averiguar quantas pessoas estarão infectadas nas próximas duas semanas e, na sequência, conferir qual será a capacidade de atendimento na saúde pública e privada no estado. “Isso será diário, e a troca de informação entre a saúde e a economia serão ainda mais intensas.”

Sob forte pressão do comércio e varejo, Doria não quis antecipar se as escolas serão reabertas nesta fase. Ele também afirmou que os municípios não estão autorizados a levantar as medidas de mitigação antes do dia 10 de maio. Depois disso, cada cidade deve apresentar um plano de acordo com a realidade local.

Leia também:  A Tragédia dos 100.000 Mortos e “Vamos Tocar a Vida”, por Arnobio Rocha

O município de Santo André, no Grande ABC, por exemplo, anunciou na terça (21) que desenvolveu um plano de retomada que será submetido, até o final desta semana, à apreciação do Ministério Público. A ideia é evitar a judicialização da suspensão do isolamento, para que as orientações para a reabertura sejam “efetivas”, disse o prefeito Paulo Serra, do PSDB, mesmo partido de Doria.

Na capital, o secretário de Saúde Edson Aparecido disse à Folha de terça que é muito cedo para falar em reabertura.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

5 comentários

  1. “Em segundo lugar, vão averiguar quantas pessoas estarão infectadas nas próximas duas semanas”:quem sabe quantas pessoas estão ou estarão infectadas? Não há testes em massa, nem mesmo pesquisa amostral estatisticamente significante. Economistas de consultoria contratada estão aplicando modelos aplicados de econometria que podem até serem bons, mas não têm dados confiáveis. Resultado: não confiável. Tudo depende do R atual, que deve ter sido diminuido na “quarentena”, e vai se elevar novamente com o relexamento. QUal o R atual? Se aumentar, digamos, de 1,5 para 1,6 , é fazer o cálculo exponencial para o número de infectados e de mortes em 30 dias. O SUS e os privados vão aguentar? NINGUÉM SABE. TUDO CHUTE, mas feito por economistas do mercado – cabeças de planilha, como um jornalista disse uma vez…

    • Dória não fecha as Praças de Pedágio onde centenas e centenas de Atendentes, diariamente, sistematicamente, minuto a minuto interagem com milhares de Viajantes e Caminhoneiros. Entre conversações e trocas de dinheiro, que passam de mãos em mãos, seguindo viagem adentro de todo estado de São Paulo e todo o Brasil. Ponto de Contaminação com enorme potencial de levar tal Epidemia para todos os cantos da Nação. Mas a grana fácil é muito boa e ininterrupta. Fechar a mamadeira? Mexer no “nosso” bolso? Mas o Hipócrita já havia mostrado toda a sua falta de Argumentos e Responsabilidade quando liberou o Carnaval das Multidões em plena Epidemia de Coronavírus. Com isto milhares e milhares de Estrangeiros Infectados puderam transmitir sua doença para o Povo Brasileiro. E este Povo, disseminar toda esta Epidemia, nos quatro cantos do país. Manadas e manadas de Foliões a se contagiarem. Agora é promover a histeria, fingindo preocupação, omitindo a responsabilidade e hipocrisia de sempre. País de muito fácil explicação.

  2. Dória vai analisar os ganhos políticos ampliando a histeria e caos com objetivos claros de sabotar a Economia Nacional, com isto abrir uma perspectiva de atacar o Governo Federal. Ainda mais que várias tentativas de golpe não deram certo e agora já vislumbra o Poder de Jair Bolsonaro se ampliando dia após dia. O desespero só aumenta, enquanto a água já bate na bunda. O naufrágio das próximas eleições é só questão de tempo. Paulistas há muito há perceberam a tragédia de 40 anos de Tucanato desde a mediocridade de Franco Montoro. Já se livraram desta desgraça a nível nacional há várias eleições. Em São Paulo, mantiveram a sobrevivência, por que a Judicialização e Policia Politica Esquerdopata providenciaram as Eleições Plebiscitárias entre dois medíocres PT e PSDB. A escolha era dura e Paulistas acreditavam no menos pior. Erraram em muito e já percebem a tragédia no cotidiano das ruas.

    1
    2
  3. A previsão é de que o número de mortes triplique em menos de uma semana (segundo o próprio secretário da saúde), os hospitais já estão superlotados e o governador quer acabar com a quarentena baseado em um conselho de economistas.
    Não sabia que economistas eram especializados em medicina em São Paulo.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome