Para Marcos Nobre, chances de Bolsonaro seguir no poder “são baixas”

Em entrevista, filósofo diz que destituição do presidente do cargo é uma questão de tempo, mas será preciso formar “maioria esmagadora” pelo afastamento

Marcos Nobre, professor da Unicamp. Foto: Reprodução

Jornal GGN – O afastamento de dois dos principais ministros do governo Jair Bolsonaro – Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), da Saúde, e Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública – elevou a crise política forjada pelo presidente, que se abriga em sua base mais radical para continuar no poder, ao mesmo tempo em que boicota os esforços de isolamento social em meio à pandemia de coronavírus.

Em entrevista ao jornal El Pais, o filósofo Marcos Nobre, professor da UNICAMP e presidente do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), explica que Bolsonaro busca procurar seus apoiadores mais acirrados para conseguir mais tempo enquanto negocia com o chamado centrão.

Contudo, ele acredita que a destituição de Bolsonaro da Presidência da República é uma questão de tempo, e que sua popularidade ficará restrita ao seu eleitorado mais radical. “Não adianta ele ficar reduzido a 12%, 10% ou 8% do eleitorado. É preciso também formar uma maioria esmagadora pelo afastamento”, diz Nobre.

Segundo Nobre, será preciso que as principais forças políticas negociem e repactuem as regras de convivência democrática. “É muito evidente que Rodrigo Maia (presidente da Câmara dos Deputados, eleito pelo DEM-RJ) não vai acatar um pedido vindo da esquerda. E que a esquerda será obrigada a negociar com a direita para apoiar um pedido de impeachment que venha de alguma figura considerada de centro e não seja um potencial candidato. Como um ex-ministro do STF ou um ex-ministro da Justiça”

Leia Também
Celso de Mello decide sobre ação contra Bolsonaro nas próximas horas, diz jornalista
MPF abre procedimento sobre interferência de Bolsonaro no Exército
Centrão mira em Moro para obter vantagens no governo Bolsonaro

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora