Regina Duarte aceita convite e vai assumir Secretaria da Cultura

Decisão foi comunicada em reunião com Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto; conhecida por defender o governo, atriz é a quarta pessoa a assumir pasta no governo atual

A atriz Regina Duarte, nova Secretária Especial de Cultura. Foto: Carolina Antunes/PR (via fotospublicas.com)

Jornal GGN – A atriz Regina Duarte confirmou que vai assumir a Secretaria Especial da Cultura. O anúncio foi feito após encontro com o presidente Jair Bolsonaro na tarde desta quarta-feira (29), no Palácio do Planalto.

De acordo com o jornal O Globo, tanto Regina como Bolsonaro declararam que a nomeação está na “fase dos proclamas” – uma analogia ao documento emitido pelos cartórios quando os noivos dão entrada no casamento civil.

Regina Duarte será a quarta pessoa a ocupar a pasta da Cultura no governo Bolsonaro. Até o momento, o cargo foi ocupado por Henrique Pires, Ricardo Braga e Roberto Alvim. O nome da atriz foi sugerido pelo próprio Bolsonaro no momento da demissão de Alvim, durante reunião com os ministros Jorge Oliveira (Secretaria Geral da Presidência), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional).

Conhecida por defender o governo, ela é amiga da primeira-dama Michelle Bolsonaro e conselheira do programa Pátria Voluntária, estruturado por Michelle para incentivar a prática do voluntariado. Além disso, ela é casada com o pecuarista Eduardo Lippincott (que defende ações violentas contra os povos indígenas), com quem cria gado da raça Brahman na cidade de Barretos, no interior de São Paulo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  A sinuca de bico na licitação da Zona Azul em São Paulo, por Luis Nassif

8 comentários

  1. ” Além disso, ela é casada com o pecuarista Eduardo Lippincott (que defende ações violentas contra os povos indígenas), com quem cria gado da raça Brahman na cidade de Barretos, no interior de São Paulo.”

    Mas que “credenciais” mais fdp! Desculpem-me, é só o que me ocorre.

    • Muito legal essa explicação do Carls Seagan sobre a 4.a dimensão a partir da segunda.
      Para quem tem o hábito de ler gibis, Maurício de Souza, não raro, através de suas personagens torna essa visão bem clara ao se comunicar com elas, dando-lhe a consciência de que vivem num mundo plano, o que pra elas torna aceitável as direções que os desenhistas e roteiristas lhes dão.
      A grosso modo, seriam aqueles, os deuses das personagens dos quadrinhos.
      Assim como têm mais fé em deuses quanto mais se acredita na materialidade desta terra.
      Quanto a vivermos num buraco negro, só posso dizer – Bingo! – é isso mesmo.
      Não há como se conformar com uma vida onde tudo nos puxa pra baixo. Tudo cai e nós vivemos em inútil resistência controlando essa inexorável queda.
      Mais que isso, esse espaço tridimensional é o tempo que temos, portanto, fechado.
      Felizmente quando dormimos, meditamos profundamente ou, por algum motivo, saímos de nossa consciência física( prisão dimensional), o espaço tempo perde a razão de ser tanto quanto as limitações do fazer e não fazer. Podemos tudo o que queremos.
      Gênios, magos ou feiticeiros, messias, iniciados e derivados desafiam essas barreiras, nunca impunemente, mas não nos deixam esquecer do que somos.

  2. Nassif: como dizia o Poeta (e Profeta) Antônio Nobre —
    “Ai dos Lusíadas, coitado (…)
    Triste foi seu fado (…)
    Antes fosse pra soldado,
    Antes fosse pro Brasil”.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome