Renato Feder recusa Ministério da Educação

Considerado o favorito do presidente, secretário do Paraná usa redes sociais para declinar de convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro

Jornal GGN – Renato Feder declinou do convite de Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Educação. O anúncio foi feito por Feder neste domingo, em suas redes sociais.

O fato de Feder desistir de assumir a pasta é uma vitória da ala ideológica e dos evangélicos dentro do governo federal, além de parte da ala militar – que defendiam a ida do reitor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Anderson Ribeiro Correia, mas que teve seu nome preterido por pedir carta branca para demitir os representantes da ala olavista que estão dentro da pasta.

Confira abaixo o pronunciamento de Renato Feder, publicado há pouco em seu twitter

 

Leia Também
A ala ideológica e os evangélicos deixarão Feder no MEC?
Bolsonaro quer Renato Feder no Ministério da Educação
Do Banestado à Lava Jato: um dossiê sobre o passado de Sergio Moro

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

3 comentários

  1. Declinou convite depois de ser dado como certo que não seria ministro, saiu em toda mídia entre ontem e hoje.
    Saiu para não ser saído.
    Bolsonaro deveria recusar a sua recusa, nomeá-lo e depois demiti-lo, como tem sido a prática desse governo.

  2. Excelente notícia. Um sujeito que tem o desplante de querer privatizar tudo não tem a mínima condição de ser ministro de Estado. Como é o caso do especulador internacional Paulo Guedes.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome