Sergio Moro presta depoimento à PF e à PGR neste sábado

Audiência com ex-ministro está programada para ocorrer em Curitiba; três procuradores foram designados pelo ministro Celso de Mello, do STF

Foto: Reprodução

Jornal GGN – O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, prestará depoimento à Polícia Federal e à Procuradoria-Geral da República (PGR) entre as 11h e as 14h deste sábado em Curitiba (PR).

Nesta sexta-feira (01/05), o ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), deferiu solicitação elaborada pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, e designou três procuradores indicados pela PGR para acompanhar o depoimento de Moro.

Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, o decano determinou na noite de quinta-feira que Moro fosse ouvido em até cinco dias por ‘razões de urgência’ apresentadas por três parlamentares.

A expectativa em torno do depoimento envolve a apresentação de provas de que o presidente Jair Bolsonaro interferiu pela indicação do delegado Alexandre Ramagem para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal.

Em entrevista recentemente publicada na revista Veja, Moro afirmou que apresentaria ‘em momento oportuno’ as provas de acusações de interferência política do Planalto.

 

Leia Também
Bolsonaro recorre à “velha política” para conseguir apoio
Até que ponto um autogolpe de Bolsonaro poderia ter sucesso? Por Rogério Maestri
Moro apresenta provas contra Bolsonaro à Globo

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Justiça paulista determina reintegração de posse e 21 famílias são despejadas na pandemia

2 comentários

  1. Estranho este depoimento em pleno sábado. Aí tem coisa e coisa grande. Muito provavelmente tem coisa a ver com o mercado e tem gente que vai ganhar horrores na bolsa logo na abertura na segunda-feira.
    Esse camisa preta do Paraná,junto com alguns dos seus seguidores da PGR precisam ser investigados desde o início da operação que falsamente lhe deu fama.
    Lembro-me perfeitamente que,em associação com aquele sujeito que ocupava a cadeira da presidência da câmara dos deputados,muita gente encheu as malas de dinheiro,principalmente no mercado de opções.
    Tudo isso pode ser rastreado e deveria ser investigado o quanto antes.
    O camisa preta do Paraná é um Robin Hood ás avessas

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome