Sob Bolsonaro, Brasil assinará acordo dos EUA contra direitos das mulheres

"O Itamaraty empurra o Brasil, cada dia mais, em direção a empreitadas que têm sido objeto de chacota internacional"

Foto: Mídia Ninja

Jornal GGN – Os Estados Unidos lideram a formação de uma aliança mundial contra os direitos reprodutivos das mulheres e o Brasil, sob Jair Bolsonaro, entrou na onda e assinará a Declaração do Consenso de Genebra, discutida nesta quinta (22), em Washington.

Segundo artigo da Folha de S. Paulo, “a declaração propõe, supostamente, a defesa da família —considerando apenas o modelo homem-mulher; a proteção da vida em todas as suas fases; o direito à saúde das mulheres—, descartando o acesso ao aborto legal e seguro; a soberania nacional; e a garantia de que esses valores sejam compartilhados dentro do sistema das Nações Unidas.”

O acordo não possui força de tratado internacional, mas a adesão do Brasil indica que a nova direção da “política externa brasileira em matéria de gênero e pode intensificar a atuação do país na quebra de consensos internacionais já existentes sobre o tema.”

Para as autoras, o aborto seguro e legal no Brasil está sendo atacado por Bolsonaro também na política externa. Na contramão do mundo, diga-se de passagem, porque a aliança conservadora pretendida pelos EUA não seduziu a maioria dos países. Apenas Brasil aparece como coautor do Acordo, apoiado por poucos países conhecidos mundialmente por violações aos direitos humanos: Hungria, Indonésia, Egito e Uganda.

“A adesão do Brasil a essa iniciativa apenas reafirma que a cruzada antigênero e de repúdio aos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres é prioritária na atual política externa brasileira”, diz o artigo.

“O Itamaraty empurra o Brasil, cada dia mais, em direção a empreitadas que têm sido objeto de chacota internacional”, acrescenta.

O artigo é assinado por Camila Asano (Conectas Direitos Humanos), Sonia Corrêa (Observatório de Sexualidade e Política) e Gillian Kane (ONG Ipas).

3 comentários

  1. Eu sou de Esquerda, mas totalmente contra aborto por questões Espirituais e Biológicas, Espirituais não precisa explicar. Sou Bióloga, a mulher tem o Direito ao seu corpo, mas o corpo da criança é da criança. Tanto que as células da criança só terão metade do seu material genético. Se a mulher não quer a criança dê para adoção, a fila para adotar bebês é enorme . Assim ela nunca terá crises de consciência e fará um grande bem. O Estado tem obrigação de ajudar essas mulheres. Não quer ter filhos, previna-se, exceto nos casos previstos em lei.

    2
    5
  2. A CF/88 obriga o Estado a garantir a igualdade entre os sexos e o impede de legitimar qualquer discriminação de gênero. Ao assinar esse acordo, Jair Bolsonaro cometerá outro crime de responsabilidade. Simbora representar o mito bandido ao presidente da Câmara dos Deputados.

    2
    1
  3. Bolsonaro só comete atrozidades referente a direitos humanos.
    Não há o que dizer .
    Como homem e escroto, como governante uma vergonha.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome