Spok: verdade e pós-verdade no Facebook

A única coisa que separa a pós-verdade da verdade é a possibilidade  da primeira ser facilmente desmascarada.

Hoje apareceu na minha time-line do Facebook um vídeo do History (página do History Chanel) creditando ao ator Leonard Nimoy a invenção do sinal característico dos vulcanos.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1750878134939132&id=118140234879605

Gosto da série Star Trek e sempre admirei o personagem Spok. Contudo, não pude deixar de notar a incorreção da informação divulgada pelo History.

Leonard Nimoy não pode ter inventado o sinal característico dos vulcanos. Aquele mesmo sinal foi usado em 1924 pelo ator que interpreta o rei dos hunos no filme A vingança de Kriemhild, de Fritz Lang. Esta informação já havia sido postada por mim no próprio Facebook em 16 de dezembro de 2013.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=715517968472034&set=pb.100000415136357.-2207520000.1490532739.&type=3&theater

Apesar de incorreta, a pós-verdade divulgada pelo History continuará a ser acessada e compartilhada pelos fãs de Star Trek. Muito mais acessada e compartilhada do que a verdade que pode ser vista no filme Friz Lang.

O abismo entre verdade e pós-verdade neste caso é inofensivo. A ficção (invenção do sinal dos vulcanos por Leonard Nimoy) não é capaz de produzir qualquer dano político, econômico ou social ao cotidiano das pessoas. Em outros casos, porém, o efeito da substituição da verdade pela pós-verdade pode ser economicamente devastador (como ficou evidente no caso da Operação Carne Fraca).

Não creio que os responsáveis pelo canal do History Chanel no Facebook tenham inventado e divulgado a pós-verdade sobre Leonard Nimoy. O mais provável é que eles não tenham visto o filme de Fritz Lang.

A ignorância daquele que divulga uma pós-verdade inofensiva pode ser perdoada. O mesmo não se pode dizer de quem maliciosamente oculta a verdade para causar dano a outrem  (como ocorreu no caso do suposto apoio à terceirização por Dilma Rousseff  que foi divulgada nas redes sociais pelos militantes MBL). A má fé que provoca dano moral pode resultar em indenização. Nestes casos até mesmo o Facebook pode ser responsabilizado se continuar a divulgar uma pós-verdade ofensiva depois de o ofendido ter pedido para a mesma não ser mais acessada e compartilhada.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

2 comentários

  1. Judaismo

    Caro colega, na verdade o gesto é originário da religião judáica, da qual o ator Leonard Nimoy era adepto e nunca negou tal fato:

    Tal informação pode ser encontrada com uma mera busca no google por “Spock (grafia correta do nome do personagem) gesto judaismo”.

    http://www.paulopes.com.br/2015/02/saudacao-de-spock-vem-do-rito-judaico.html#.WNvq8W_ysy4
    http://blogs.oglobo.globo.com/cat/post/saudacao-vulcana-de-spock-tem-origem-judaica-213045.html
    http://www.gospelenerd.com.br/2014/11/vida-longa-e-prospera-foi-inspirado-no.html
    http://www.onigirihardcore.com.br/2014/03/qual-o-significado-do-sinal-de-mao-do.html

    Aproveito o ensejo e lhe recomendo também um estudo sobre o seguinte tema: “utilização da expressão ‘o mesmo’ ao invés do pronome adequado”. Não que neste artigo você tenha utilizado a expressão de modo incorreto, mas noutro que li criticando o novo CPC foram por, no mínimo, três vezes.

    https://educacao.uol.com.br/disciplinas/portugues/mesmo-voce-sabe-utilizar-o-pronome.htm

    http://www.migalhas.com.br/Gramatigalhas/10,MI4192,101048-O+mesmo

    http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/gramatica/o-recorrente-uso-mesmo-uma-mesmice-linguistica.htm

    http://brasilescola.uol.com.br/gramatica/utilizar-mesmo-mesmo-correto.htm

    Atenciosamente,

    • Foda-se o judaísmo.Cá estou
      Foda-se o judaísmo.
      Cá estou falando de cinema, TV e da pós-verdade divulgada no Facebook. Muito antes de Leonard Nimoy nascer o mesmo sinal que ele usou na TV foi empregado por um ator no filme de Fritz Lang.
      Não discuto religião. Este tema irrelevante não me interessa.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome