Três nomes ganham força para ocupar presidência do Banco do Brasil

Economista Rubem Novaes pediu demissão na última sexta-feira, em decisão acatada por Guedes e Bolsonaro; prioridade é por solução interna

Jornal GGN – Três nomes dentro do Banco do Brasil (BB) ganham força para ocupar a presidência após o pedido de demissão de Rubem Novaes, anunciado na última sexta-feira.

Um dos nomes cogitados é o de Carlos Hamilton Vasconcelos Araújo, que atualmente ocupa a vice-presidência de Gestão Financeira e Relação com Investidores do BB. Seu nome seria uma solução de continuidade, uma vez que Araújo foi um dos primeiros a integrar a equipe de Novaes, durante a transição de governo.

Outro nome é o de Hélio Magalhães, presidente do Conselho de Administração do BB – e próximo do secretário de Desestatização, Salim Mattar. O terceiro nome cotado é o de Mauro Ribeiro Neto, atual vice-presidente Corporativo do banco, responsável por todas as desestatizações do mandato e braço direito de Novaes.

Rubem Novaes pediu demissão na última sexta-feira ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes, que acataram o pedido. Segundo o jornal O Globo, auxiliares de Guedes dizem que a alegação de Novaes foi cansaço e desejo voltar ao Rio de Janeiro, no fim de junho.

 

Leia Também
Presidente do BB, Rubem Novaes pede renúncia
Rubem Novaes renuncia à presidência do Banco do Brasil
Coluna Econômica: as discussões bizantinas em torno da reforma fiscal

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora