Trump parte para cima de Pence contra proclamação de Biden

Vice-presidente tem sido pressionado a não declarar a vitória do político democrata no Congresso norte-americano; plenária ocorre nesta quarta-feira

O vice-presidente do EUA, Mike Pence. Foto: Reprodução/Agência Brasil

Jornal GGN – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pressionou publicamente seu vice-presidente, Mike Pence, a não confirmar o resultado do Colégio Eleitoral norte-americano na sessão do Congresso programada para esta quarta-feira (06/01).

Segundo o jornal O Globo, Trump afirmou durante comício realizado na Geórgia na noite desta segunda-feira que Pence é um bom republicano, mas que “não gostará tanto dele” caso ele não “faça algo por nós” na sessão conjunta da Câmara e do Senado.  Trump também usou suas redes sociais para insinuar algo parecido, afirmando que Pence pode “rejeitar delegados escolhidos fraudulentamente”.

Pence é o presidente do Senado, e espera-se que ele proclame a vitória de Joe Biden no processo que encerra o processo eleitoral antes da posse, em 20 de janeiro. Porém, sua função é meramente cerimonial e não tem poder de influência na decisão que lhe caberá anunciar no fim da plenária.

O vice-presidente deu sinais de que poderia romper com os planos de Trump ao contestar uma ação de republicanos do Texas que pediam que ele, como presidente do Senado, tivesse poderes para decidir se os votos do Colégio Eleitoral seriam ou não validados. Pence também afirmou a Trump que não pode mudar a decisão do colegiado, que confirmou a vitória de Biden por 306 votos a 232.

 

 

Leia Também
Senado dos EUA faz história e anula veto de Trump de projeto de lei de defesa
Receita para 2021 e a reconstrução do multilateralismo, por Luis Nassif
EUA precisam melhorar aceitação da vacina da Covid entre latinos e negros
Análises: mundo avalia que EUA perde em “caótico” debate de Trump e Biden

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

1 comentário

  1. China e Rússia devem adorar essa certeza incerta. Ninguém não tem a mínima revisão do que vai acontecer amanhã. Os capitais se retraem, a economia encolhe, o desemprego dispara, o consumo cai, a criminalidade aumenta, recomeçando o círculo vicioso.

    Long live Bolsotrump

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome