União tem 72h para se manifestar sobre atos de Bolsonaro contra isolamento social

Decisão da 24ª Vara Federal de São Paulo tem como base pedido de ação civil protocolada em abril pelos deputados do Psol, Luiza Erundina e Ivan Valente

Jornal GGN – A Justiça Federal de São Paulo determinou ontem, 8 de maio, que a União se manifeste em até 72 horas sobre os atos de Jair Bolsonaro (sem partido) contra o isolamento social, medida indicada pela Organização Mundial da Saúde  (OMS) e pelo  próprio Ministério da Saúde para conter a transmissão do novo coronavírus. As informações são de Mônica Bergamo, no jornal Folha de S. Paulo.

Desde o início da pandemia, Bolsonaro é indiferente às orientações dos órgãos de Saúde e chegou chamar a doença – que já provocou a morte de 10 mil brasileiros – de ‘gripezinha’, além de promover protestos e comícios e declarar que iria realizar um churrasco no Palácio do Planalto, em Brasília, neste sábado. 

A decisão da 24ª Vara Federal de São Paulo tem como base pedido de ação civil protocolada em abril pelos deputados do Psol, Luiza Erundina e Ivan Valente.

Segundo os parlamentares, Bolsonaro incentiva a população a não cumprir o isolamento social e isso contribui para o aumento do número de pessoas infectadas e mortas pela Covid-19 “gerando injustificados gastos públicos, estaduais e municipais”.

Na ação, Erundina e Valente pedem que Bolsonaro pague pelos “gastos adicionais de estados e municípios que possam ocorrer para tratar do aumento de infectados pelo novo coronavírus e para conter a população em isolamento social”, escreveu Bergamo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora