Jorge Viana e Tião Viana posicionam-se sobre a segunda lista de Janot

 
Jornal GGN – Incluídos na segunda lista de Janot de pedidos de inquéritos, com base nas delações premiadas da Odebrecht, o senador Jorge Viana (PT-AC) e o governador do Acre, Tião Viana (PT), se posicionaram sobre a citação a possível investigação contra os políticos.
 
Segundo eles, o “Brasil vive a mais grave crise de sua representação política, com nocivas consequências para a vida social e econômica do país. Tal crise atinge a todos os partidos e coligações com tamanha profundidade que, sem exceção, todos os políticos precisam dar explicações à opinião pública”.
 
“Sem ocupar cargo público, fui candidato em 2010 e fiz uma campanha que custou R$ 968,1 mil, dos quais R$ 280 mil foram repassados a outros candidatos. Os recursos foram declarados e minhas contas, aprovadas pela Justiça Eleitoral, de acordo com a legislação vigente”, afirmou o parlamentar.
 
Na nota, também afirmou que seu irmão, o governador do Acre, “é um exemplo de correção no exercício nos mandatos que o povo do Acre lhe confiou. Sempre foi um homem público de imensa capacidade de trabalho e honestidade”. “Não tenho dúvidas que também ele será inocentado, como ocorreu no ano passado, quando foi absolvido pelo Superior Tribunal de Justiça, diante de acusações infundadas”, completou.
 
Para o senador, a crise política vivida no país faz com que todos os políticos de diversos partidos, “como PMDB, PSDB, PT, DEM, PSD, PSB, PRB e PP”, possivelmente envolvidos no escândalo de corrupção da Petrobras, tenham que dar explicações à sociedade.
 
Confiantes de que as investigações comprovem que ambos não estão envolvidos no esquema, o senador lembrou que, neste momento, também é preciso promover “uma reforma política profunda e construir uma nova governança para o dinheiro público, especialmente na relação com a iniciativa privada”.
 
“A hora é de encararmos a crise e darmos satisfação ao povo. O Brasil deve confiar nas instituições, sobretudo no Judiciário, no Ministério Público Federal e na Polícia Federal, sem deixar de lado as preocupações com eventuais ações seletivas e abuso de autoridade”, concluiu.
 
 
Assine
 
 

5 comentários

  1. Por que ficamos com a

    Por que ficamos com a impressão que eles, do MPF, arquivam denúncias, desarquivam, inocentam e depois começam tudo outra vez? Não consigo mais acreditar em nada, mesmo sabendo que alguns como Jucá, Padilha, Cunha, Temer são descaradamente suspeitos. Essa é a jogada, mistura tudo joga para o alto, pesca o que interessa, culpado ou inocente, não imposta.

  2. Por que ficamos com a

    Por que ficamos com a impressão que eles, do MPF, arquivam denúncias, desarquivam, inocentam e depois começam tudo outra vez? Não consigo mais acreditar em nada, mesmo sabendo que alguns como Jucá, Padilha, Cunha, Temer são descaradamente suspeitos. Essa é a jogada, mistura tudo joga para o alto, pesca o que interessa, culpado ou inocente, não imposta.

  3. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK. Resta saber o que eles, como tantos outros, entendem por regularidade, legalidade, legitimidade, ética e o escambau. Bando de caras de pau. Pobre Acre.

  4. O governo Temer nem toca na

    O governo Temer nem toca na reforma, talvez a mais importante, que é a política. A chance de dar com os burros n’água existe, na medida em que coloca em primeiro plano a reforma previdenciária, seguida da trabalhistas, ambas diretamente ligadas ao trabalhador, desagradando a uma maioria de brasileiros, sendo o seu pior erro, o de não conversar com as categorias, tal como um ditador que dita as normas e o povo que fique calado e engula o que ele quer. 

    A reforma política seria a mais importante antes mesmo das eleições de 2018 – se houver. Estou sempre pensando que por trás desse autoritarismo, com os abraços de parte do STF, esse governo vai, a qualquer momento, dar mais uma rasgada na constituição, a fim de dilatar o mandato desse imbecil, que não tem nada a oferecer à população. É um governo chinfrin, representado por homens sem nenhum critério, a maior parte enrolada em ilícitos. 

     

  5. Janot é casado com a Globo que é amasiada do Moro.

    Repararam que sempre que a camarilha e o Temer ficam em apuros nas redes sociais  e a dupla da justiça se vê obrigada a tocar processo pra frente  eles olpeiam o PT com super doses e incluem prósperos íncones de embates futuros na sigla ? e sem nenhuma razão? s[o pra sacanear e fazer a disputa política?

    Os manipuladores a politica  (Globo-Janot-Moro)requentam inquéritos arquivados , incluem denúncias vazias e nomes do PT só de safadeza pura. Aora pegaram no pí até da Lídice da Mata.

    Fazem tudo isso pra diluir (na consciência popular) um ossív3el estrago quando são obrigados a investigar PMDB e PSDB.

    O notíciário já está estabeçecido: Ou é superdose de negatividade só com íncones do PT ou quando são forçados parelhar e anexar denúncia de membros do PT pra saciar a Mídia enquanto finem investiar seriamente os enrolados do PMDB e PSDB.

    Um Ministro do Supremo e Presidente do TSE se reunir regularmente com uma banda da política (a do governo golpista) seria criminalizado em qualquer democracdia do mundo. 

    Seria escorraçado nas Mìdias dos Países democráticos.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome