Lula não será candidato à presidência do PT, diz Wadih Damous

 
Jornal GGN – O ex-presidente Lula teria deixado “atônitos integrantes da Executiva Nacional do PT ao anunciar que não pretende mais presidir o partido. Quer se dedicar de corpo e alma à campanha de 2018”, publicou Guilherme Amado, na coluna de Lauro Jardim, em O Globo, nesta terça (21).
 
A informação foi confirmada pelo deputado Wadih Damous (PT), em entrevista ao jornalista Paulo Henrique Amorim, do Conversa Afiada. O parlamentar disse que Lula lhe informou pessoalmente que não será candidato ao comando do PT, mas não detalhou as razões do ex-presidente.
 
Segundo Damous, o senador Lindbergh Farias é o favorito para assumir o partido em meio a uma crise histórica. 
 
“O PT tem que perder o complexo de vira-lata. Em certas instâncias, parece que se deixou intimidar. Lula, em Brasília, foi muito enfático sobre isso. Não aceita que o PT seja chamado de organização criminosa. (…) O partido tem que ir para as ruas defender Lula e sua candidatura. Voltar as ruas, que sempre foi lugar do PT, não abandonar movimentos sociais. Andar de cabeça erguida. É essa a mensagem que o PT tem que aprender”, apontou Damous.
 
A PHA, Damous disse que a Lava Jato “está sendo usada como arma de guerra, de perseguição política.” Por isso, Lula fará questão de enfrentar o juiz Sergio Moro, em Curitiba, no dia 3 de maio. A data marca o depoimento do ex-presidente no caso triplex.
 
Segundo o deputado, Lula vai pedir que o juiz apareça nas filmagens para que o público possa ver a reação de ambos.
 
Damous ainda avaliou que a mídia tem que esforçado muito para manter o governo Michel Temer em pé até 2018. Para ele, no entando, “no seio da população, sem sombra de dúvidas, Temer já caiu. Ele não pode andar na rua, nem dar bom dia na janela.”
 
O parlamentar apontou que a saída para a crise política se dará em 2018, com eleição direta. E, de preferência, com Lula candidato.
 
https://www.youtube.com/watch?v=wuXz2yl2Yu4
 
 

Lava Jato está sendo usada como arma de guerra, de perseguição política. Por isso, Lula fará questão de enfrentar Moro no dia 3 de maio. Segundo o deputado, Lula vai pedir que o juiz apareça nas filmagens para que o público possa ver a reação de ambos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora