Auxílio Brasil escancara intenções eleitoreiras de Bolsonaro

Governo federal pretende pagar R$ 400 até dois meses após o segundo turno; a partir de 2023, valor cai para R$ 224

Foto: Fabio Pozzobom/Agência Brasil

Jornal GGN – O pagamento do Auxílio Brasil pelo governo de Jair Bolsonaro tem um foco bem direcionado: pobres, desempregados e moradores da região Nordeste. Justamente os cidadãos que não querem reeleger o presidente.

Esses mesmos eleitores sinalizam quase o triplo de intenções de voto ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o maior adversário do atual presidente na disputa de 2022.

A princípio, o programa deve atingir cerca de 17 milhões de famílias. Contudo, ele tem data marcada para acabar: dois meses após o segundo turno das eleições.

Clique aqui e veja como contribuir com o jornalismo independente do GGN

Segundo reportagem do jornal Folha de São Paulo, o programa deve pagar uma média de R$ 400, mas ainda depende da aprovação da PEC dos Precatórios no Senado Federal.

Em entrevista, o diretor da FGV Social Marcelo Neri destaca uma pegadinha do programa social bolsonarista – a partir de 2023, o valor pago pelo programa será de R$ 224.

“O programa foca um público no ano eleitoral que não é o do presidente. A dúvida é se os beneficiários entenderão a ‘pegadinha’ do valor, que cairá pouco depois da eleição”, alerta Neri.

Leia Também

Lula amplia distância para Bolsonaro no 2º turno

Desesperados e sem renda, brasileiros fazem fila para se inscrever no Auxílio Brasil

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador